Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ricupero faz escola em Santa Catarina

28 de fevereiro de 2012 4

Quem tem um pouquinho mais de idade, vai lembrar: Em 1994, o então ministro da Fazenda Rubens Ricupero, em entrevista a Carlos Monforte no programa matinal Bom Dia Brasil teve parte de sua alma revelada em áudio vazado. Ele dizia em intervalo comercial que “o governo faturava o que era bom e escondia o que era ruim”. Ou seja, as autoridades governamentais são sempre inteligentes e a população, sempre idiota. Custou-lhe o cargo, a credibilidade e o futuro político. Virou verbete em debates sobre novas tecnologias atendendo pela expressão “A parabólica de Ricupero”.

Ontem, ao responder o questionamento da reportagem do DC sobre a demora para construção do contorno viário na Grande Florianópolis, a empresa Fábrica de Comunicação enviou uma resposta protocolar. Nada de anormal, não fosse uma falha similar à de Ricupero e que revela os bastidores da informação. Junto com a nota, estava os e-mails trocados entre o jornalista Róger Bittencourt, proprietário da Fábrica, e a gerente de Atendimento da Autopista Litoral Sul, Érika Martins. A sugestão da assessoria de comunicação é desviar o foco, mostrando os bons números da manutenção da rodovia. Responder sobre o motivo da obra que deveria ter começado há 12 anos e concluída em janeiro deste ano, mas que sequer começou, absolutamente nada. Nem via parabólica…

comentários

Comentários (4)

  • Carlos Amancio diz: 28 de fevereiro de 2012

    Sr. Rafael Martini, lamentável como os pretensos espertalhões acham que manipulam a inteligência alheia…
    Só espero que algum parlamentar catariense tome uma atitude concreta contra esse verdadeiro deboche…

  • Oscar Alhovicks diz: 28 de fevereiro de 2012

    De perto todos temos espinhas. Ainda continuo achando que o tarado nada mais é do que o homem quando pego em flagrante…

  • Ana Lúcia Vieira diz: 29 de fevereiro de 2012

    Atrás de um email, tem uma pessoa, não?! Essa pessoa deve estar muito mal nessa noite por um erro. Mais deve se sentir pior quem usou e divulgou esse email para atingir uma outra pessoa ou empresa. A pena meu caro jornalista, achei que vc não seria tão agressivo, tendencioso e até infantil.

  • Maria Aparecida Nery diz: 1 de março de 2012

    Pois agora, Martini! Trabalhei 16 anos na sucursal de um dos mais prestigiados – naquela época era. Hoje em dia, pfiu… – órgãos da imprensa nacional e perdi a conta de quantas vezes testemunhei os redatores-chefes devolverem a lauda para o jornalista, mandando-o “refazer” a reportagem, com a determinação de que a pauta tinha que “render mais” em favor ou desfavor de determinada visão de mundo. Isso é ensinado – SIM! = nas academias “aparelhadas” e aos estagiários, porque praticado intensamente no dia-a-dia das redações engajadas em, como direi?, causas “do bem”. Se a tendência é exercida nas redações – e isso é fato notório – por que não seria nas assessorias de imprensa? Sei, sei: é que você é um cara que produz jornalismo isento e o jornalismo do Roger está “vendido” à uma empresa. Acho que você teve um surto de ingenuidade e quis ser mais realista do que o rei. Acorde, meu caro: os reis (especialmente o seu) estão nús! Faz tempo…

Envie seu Comentário