Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Reflexões sobre o policiamento

09 de março de 2012 0

Parabéns, Rafael!

Vocë mexeu na ferida em relação ao policiamento da capital. E te digo que isso está acontecendo em várias cidades de nosso estado. Realmente tem muita gente se passando de guarda para policial e de policial para guarda.  Provavelmente está  faltando comando ou mesmo a interferëncia de movimentos corporativistas nestas organizaçoes que deveriam prestar um serviço decente para a sociedade.
No começo do ano me deparei ai na via expressa que liga o continente a ilha de  um monte de gente misturada era Guarda de tränsito, policia rodoviaria federal e policia militar parecia uma operação de guerra. Te pergunto: Pra que tudo isso! Se essa via expressa é federal náo e responsabilidade dA PRF? Resolveu alguma coisa.
Falta presença fisica de policiais na rua e andando no meio do povo.

Tá mais do que na hora da imprensa começar a questionar o papel de cada corporação na sociedade. Talvez a forma no se ves tir dos guardas que mais parece irem para uma guerra do que para cuidar do tränsito, e mesmo da policia que também tem usado vestimenta de guerra e isso também me faz lembrar que pouco tempo atrás tinha-se nos batalhões de policia tropoas especiais que ficavam no quartel para aguardarem chamadas de urgëncia com as roupas apropriadas para tal, sempre respeitando a sociedade e não intimidando a população.

A pouco tempo viamos policiais andando pelas ruas das cidades e hj o que se vê é policiais andando de carro  e com ar condicinado ligado dentro dos veiculos, tdo bem o calor é grande e o que dizer de nossos trabalhadores na construção civil e os trabalhadores de obras públicas com roupas de trabalho super quentes nesse verão! Já imaginou se eles resolvem parar de trabalhar pq o calor é insuportável?

O corporativismo está tirando a autoridade dos superiores na policia de comandar conforme eles são treinados nesses casos entendo qu e é necessário que aja autoridade para mandar e nisso vem aquela máxima que nós cidadãos comuns que temos de trabalhar para sustentar nossas familias e não temos estabilidade no emprego e aposentadoria integral e que diz “manda quem pode e obedece quem tem juizo”. E isso infelizmente está faltando no serviço público.

E preciso que as autoridades superiores tenham o comando da situação.
É preciso reformar esse estado de coisas que estamos vendo e somos incapazes de fazer algo pq nossos governantes eleitos também estão reféns desse corporativismo é muito fiscal querendo dar opiniões e ameaçando muitas vezes nossas autoridades legitimamentes eleitas para mandar nessas corporaçoes públicas.

Mas quero novamente lhe cumprimentar pelas observaçoes de hj na sua coluna VISOR. É mais do que urgente colocar essas corporações no seu devido lugar. E que eles aprendam a OBEDECER e respeitar quem paga seus salários.

Um grande abraço Rafael! E vai firme nesse seu excelente trabalho 

CELSO SANTOS

comentários

Envie seu Comentário