Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Reforço na queda de braço

22 de março de 2012 6

A prefeitura de Florianópolis ganhou um reforço no cabo de guerra contra UFSC sobre a cessão do terreno que seria usado na duplicação da Rua Antônio Edu Vieira. O deputado estadual Marcos Vieira (PSDB) pretende encaminhar projeto de lei propondo que a área volte a pertencer ao Estado. O espaço foi doado à universidade há sete anos.

Aliás,

Se a UFSC acha que todos os estudos apresentados até agora são insuficientes ou incompletos, por que ela não coloca seu notório saber a serviço de Florianópolis. Doutores, PHDs e mestres não faltam nos departamentos de engenharia e arquitetura para elaborar uma proposta a contento da universidade e que ponha fim a este imbróglio.

comentários

Comentários (6)

  • Schell diz: 22 de março de 2012

    Nada, caro Colunista, apenas nada: o ínclito deputado prima pela ignorância (não sei como dão espaço a ele), pois, seria a primeira vez no mundo que uma escritura devidamente registrada no cartório de imóveis seria “removida” por lei estadual. Nem em sonhos. Portanto, factóide plantado pelos de sempre: palanqueiro e eleitoreiro. Quanto à UFSC, desde sempre a mesma está pedindo aos órgãos públicos que, com ela, constituam grupo de estudos, visando resolver o problema. Portanto, caro Colunista, nada, absolutamente nada: só fiasco.

  • Eduardo diz: 22 de março de 2012

    Rafael, o interessante é que, segundo a imprensa, a UFSC deu prazo de 30 dias pra PMF apresentar as licenças ambientais, de impacto de vizinhança, etc! Ora….parece aquela história do poste mijando no cachorro!! A UFSC acredita que é maior do que Floripa!!!

  • Berloque Gomes diz: 22 de março de 2012

    Realmente o Marcos Vieira poderia deixar de gracinha. Os órgãos públicos (ou, públicos, a julgar pelo nível) não fazem nada e querem botar a culpa na UFSC? E quando vão fazer algo para frear o crescimento desordenado na ilha? Ouvi dizer que, no Córrego Grande, uma antiga fazenda vai virar um condomínio com 8 prédios de 9 andares cada. A ilha não suporta esse crescimento absurdo e, com ou sem duplicação das vias, logo estaremos todos num engarrafento único.

  • LUIZ CALDAS diz: 22 de março de 2012

    “A doação do Estado de Santa Catarina para a Universidade Federal não foi efetuada quando o próprio Deputado Marcos era Secretário da Administração?”

    LUIZ CALDAS, de Floripa capital imobilizada, cultural e turistica do Mercosul para toda Santa Catarina.

  • LUIZ CALDAS diz: 22 de março de 2012

    “Transformem a rua em mão única em direção ao Saco dos Limões até resolverem o imbríglio”. O povo agradeceria.
    LUIZ CALDAS, de Floripa capital imobilizada, cultural e turistica do Mercosul.

  • Décio diz: 24 de março de 2012

    Marcos Vieira como sempre ignorante e oportunista, acredito que o melhor caminho seria o Poder Publico declarar a area de utilidade publica e pronto.
    O que não podemos conceber é que o Conselho Universitário infestado de XIITAS do Psol juntamente com a incompetente atual reitora da Universidade, e mais meia duzia de ditos mestres do Setor de Engenharia tranquem um projeto que visa dar mobilidade urbana naquela area com trafego tão estrangulado.
    Porque estes ditos Doutores de Arquitetura e Engenharia da Universidade não se preocupam em melhorar a imagem do Campus da UFSC? Estes mesmos idiotas trabalham nos bastidores para inviabilizar o projeto da Ponta do Coral. Esta mais do que na hora de botar os nomes e fotografias destes babacas em Outodors com o titulo ESTES SÃO CONTRA O DESENVOLVIMENTO DE FLORIANÓPOLIS.

Envie seu Comentário