Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

TCU está de olho nas lanchas do Ministério da Pesca

30 de março de 2012 5

O Tribunal de Contas da União determinou a conversão do processo que analisa a compra de 28 lanchas pelo Ministério da Pesca em contas especiais (espécie de radiografia detalhada do contrato). As embarcações foram adquiridas durante a gestão do catarinense Altemir Gregolin e produzidas pela Intech Boating Comercio de embarcações, de Palhoça. O ex-ministro terá 15 dias para apresentar explicações sobre a série de irregularidades que podem representar prejuízo de R$ 31 milhões aos cofres públicos.
De acordo com o relatório do tribunal, em setembro de 2011, quase três anos após a realização do primeiro pregão, ao menos 23 lanchas já estavam fora de operação e em risco de entrar em processo de sucateamento, por falta de uso, conservação e limpeza. O TCU também verificou restrições ao caráter competitivo dos editais, como a caracterização excessiva do objeto das licitações, utilização indevida do pregão em sua forma presencial e limitações à publicidade dos processos.

comentários

Comentários (5)

  • amarildo oliveira diz: 30 de março de 2012

    TURMA DE LADÃO ESTA PTEZADA.
    São todos siliconadas da turma di Maluf.
    Caras de paús….Vão trabalhar honestamente como trabalha o povo.

  • jose garibaldi diz: 30 de março de 2012

    vamos ver se os senhores do TCU usem de honradez e não deixem passar em branco mais esta senvergonhice e punam os responsáveis ,

  • Décio diz: 30 de março de 2012

    Este é o governo do PT. É robalheira em cima de robalheira, e a Ministra IDELI SALVATI ex Ministra da Pesca, que inclusive autorizou o pagamento da ultima parçela de mais de 5 milhões para a Empresa fornecedora dos barcos diz em nota que não viu nada, não conhece ninguem, não sabe de nada, sofre da mesma síndrome de todos os governantes do PT. É só apertar um pouco mais e aprofundar as investigações sobre IDELI que ela cai como um patinho. De santa esta Senhora não tem nada.

  • Schell diz: 2 de abril de 2012

    Não ficou claro que tipo de conversão foi efetuada pelo TCU sobre o referido processo, afinal, “contas especiais (espécie de radiografia detalhada do contrato)”, pela generalidade dos termos pode – também – configurar que, agora, os envolvidos não estão sendo mais processados, mas, apenas, precisam apresentar as suas razões para o acontecido que, no caso, deixa de ser – apenas – a aquisição das lanchas e passa a ser os problemas dectados na manutenção das mesmas. Ou seja, há um viés negativo em notícias que me parece positiva. É isso? Não seria interessante verificar em sua totalidade? E os “trols”, hein, de mão cheia?

  • Décio diz: 2 de abril de 2012

    Se gritar pega ladrão não sobra um meu irmão…….se gritar pega ladrão não sobra um meu irmão…….Esta é uma letra de musica que poderia ser cantada em todos os ministérios do Governo Dilma. Ou alguem tem duvida ?

Envie seu Comentário