Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Entidades empresariais mobilizadas pelo fim da greve

30 de maio de 2012 65

Pelo menos nove entidades empresarias e de classe pretendem participar logo mais, às 15h, da reunião de conciliação entre Setuf e Sintraturb. Vão manifestar sua indignação com o descumprimento da determinação judicial que obriga os ônibus a circularem e pressionar por uma solução imediata. Estão mobilizadas Fecomércio, CDLs de Florianópolis e São José, FCDL, Sindilojas, Acif e OAB-SC, entre outras. 

comentários

Comentários (65)

  • Marcelo diz: 30 de maio de 2012

    Por que as “entidades” não se manifestam para pressionar os donos das empresas de ônibus para atender as reivindicações dos trabalhadores?

    PS: Não sou motorista nem cobrador, sou usuário do transporte público e apoio a greve.

  • Rafael diz: 30 de maio de 2012

    Olá Marcelo, como estão as férias?
    Por que você não está lá no centro, ajudando os grevistas no piquete?
    Se você apóia a greve, faça isso porque tem sangue de lutador, não pra ficar a semana inteira em casa.

  • andre diz: 30 de maio de 2012

    essa greve e pura jogada politica, se querem realmente reinvindicar seus direitos, pq ao inves de parar tudo nao rodam com catraca livre , onibus de graça e ai quem vai sentir no bolso sao os empresarios donos das empresas de onibus e nao a populaçao, ,,,,,,,, todo anos e a mesma coisa , e pq estao proibindo quem quer trabalhar ??? da mesma forma que vcs tem o direito de fazer a greve , outros tem o mesmo direito de nao faze-la …….. a proposito graças a DEUS nao preciso utilizar onibus ..

  • Juliano Becker diz: 30 de maio de 2012

    que prazer me daria de entrar num onibus, olhar em volta e não ver nenhum carro, nenhum transito, nem sequer uma moto ou pedestre, somente agua, agua e mais agua, que alegria seria atressar a ilha num onibus marítimo e levar não mais que 30 minutos e ainda cultivar a maior beleza de florianopolis, que alegria seria ver em dias de greve como hoje, e continuarmos levando nossas vidas, sem ter prejuizos no comercio e em todas as outras areas. precisamos de outra alternativa para o transporte publico.
    Por isso eu Juliano Becker, apóio essa idéia, TRANSPORTE MARITIMO JÁ.

  • Geyson diz: 30 de maio de 2012

    E por que o ministério não manda prender o presidente desse sindicato dos motoristas e cobradores por não cumprimento de DETERMINAÇÃO JUDICIAL???
    Na minha empresa, uma das colegas esta com o filho muito doente em casa e não consegue leva-lo pra tomar a medicação no hospital, diariamente, pq nao tem como ir sem onibos, por causa dessa turma que nao é ninguem, e fica querendo ditar as regras em nossa cidade. APOIO TOTAL AO MP SC pra demitir no minimo 10% dos empregados!!!!

  • Andrei diz: 30 de maio de 2012

    Demitam esse bandidos

  • Rafael diz: 30 de maio de 2012

    Os trabalhadores só estão parados porque TRT e Setuf foram irredutíveis à proposta do sindicato de rodar com 100% da frota sem a cobrança de tarifa enquanto durarem as negociações. Se o poder público está realmente preocupado com a população e com a ausência de transporte coletivo, porque não apoiou e viabilizou esta medida?

  • Henrique diz: 30 de maio de 2012

    tá uma palhaçada essa greve!!

    o povo tá muito pacífico..

    se essses folgados estão insatisfeitos em trabalhar 6h40min por dia ( sendo que no mínimo 40min é de intervalo para se emtupirem de café e coxinhas) pedem demissão e vão procurar outro emprego. Aposto que pessoas para trabalhar tem!

  • Luis diz: 30 de maio de 2012

    Eu acho que os motoristas tem todo o direito o povo tá pagando imposto e nem transporte decente a gente tem e ainda a desculpa é que não tem dinheiro a passagem da grande florianopolis é a mais cara do Brasil qual é a moral disso oque isso todo trabalhador tem direito de revindicar seus direitos e tenque para de joga lenha na fogueira mas sim faze alguma coisa não bota na justiça ou demeti os trabalhadores mas sim acaba com isso

  • Guilherme diz: 30 de maio de 2012

    Acho que é certo reenvidicar nossos direitos, como que cada um tem seu pensamento. Só que a atitude dos trabalhadores de Transporte publico esta sendo imatura e egoista pois estao afetando trabalhadores que como eu nao tiveram outra alternativa a nao ser ficar em casa e esperar, acho que ha outros recursos para manifestar “greve”.

  • Roberto diz: 30 de maio de 2012

    Concordo com Marcelo. Também não sou nem cobrador nem motorista. Mas não concordo com o que a imprensa está fazendo, colocando toda a culpa da greve nos trabalhadores. Aposto que a maioria dos motoristas e cobradores também não querem a greve… e porque que os empresários e OAB não se manifestam quanto aos lucros dessas empresas… se a coisa é tão ruím porque querem sempre renovar os contratos de concessão??????

  • Marcelo diz: 30 de maio de 2012

    Prezado Rafael

    Acho que você não leu direito o que escrevi. NÃO sou cobrador ou motorista, meu trabalho é outro. Estou apenas me manifestando favorável à greve pelos meios que eu tenho.
    PS: Não estou de férias, infelizmente.

  • Fabíola diz: 30 de maio de 2012

    Meu questionamento segue na mesma linha que o Rafael. Se o poder público se preocupa tanto com a população porque não aceitaram os ônibus circulando com as catracas livres durante as negociações? Parece que a preocupação não está direcionada para a população, mas sim interesses particulares. E também questiono poque a mídia tende sempre defender o interesse da minoria e contar o história apenas de um ÚNICO lado?

  • Schell diz: 30 de maio de 2012

    Devem ser representativos de entidades que, sabem as ostras, “tratam” muito bem os seus empregados. E estão “morrendo” de pena da senhora idosa que tem de atravessar a ponte à pé. Sem contar outros disparates midiáticos. Agora, em relação ao que os funcionários paralisados estão pedindo, algum comentário construtivo. Obviamente que os trabalhadores do transporte público (público????) só podem se manifestar através de paralisações, ou alguém ainda acredita em diálogo empresários (lucreiros) e empregados (demitidos)? Mas os “trols”, ó, estão pegando firme…

  • Roberval diz: 30 de maio de 2012

    É por isso e outras, que nossos políticos não querem uma segunda alternativa de Transporte Urbano. O transporte marítimo, se houvesse, estaria ,alem de melhorando o fluxo rodoviário, minimizando os problemas que esta greve ocasiona.
    As eleições estão vindo, ajude a ajudar voce.
    Um abraço

  • Ricardo R. Alves diz: 30 de maio de 2012

    Os motoristas e cobradores BANDIDOS (sim, porque se portam como tal) que proíbem seus próprios colegas de cumprir com lei, agredindo-os e depredando seus veículos deveriam ser presos e demitidos. Imagens como vi hoje, de bandidos com os rostos cobertos proibindo os colegas de saírem das garagens com seus ônibus a fim de cumprirem a lei da frota mínima são, no mínimo, um desrespeito à sociedade. Os grevistas tem seus direitos assegurados por lei, porém se esqueceram que “a cada direito, um dever”. E eles não estão cumprindo com o dever deles. Cambada de sem vergonha que se aproveita da fragilidade e dependência da sociedade em relação aos seus serviços para pintar, bordar e acontecer. O TRT deveria, de fato, aplicar a multa ao sindicato. Porém, sabe-se de antemão, que o arrego será grande, como já o foi ano passado. Desta forma não acabaremos nunca com esse ciclo vicioso. Multa, cadeia e demissão para cada qual seu quinhão!

  • Gisa diz: 30 de maio de 2012

    Acho que essa greve está totalmente fora de propósito. A alegaçao da categoria e que o transito é mto estressante, blá, blá, blá. O transito é estressante para todos, se não querem trabalhar, passa a vez pra outro. Passei ontem pelo Terminal Cidade de Florianopolis, tinham varios deles tomando cerveja e jogando dominó… Faz favor né!!!

  • Edinei diz: 30 de maio de 2012

    Nesta greve estou dirigindo em média 2:15 horas pela manhã e mais 2215 a tarde total de 4:30 horas, TRECHO BARREIROS/CAMPINAS/CENTRO/UFSC/CENTRO E A TARDE CENTRO/UFSC/CENTRO/CAMPINAS/BARREIROS.

    PIOR DE TUDO NÃO É DIRIGIR, PQ NORMALMENTE VENHO DE CARRO MAS SOMENTE BARREIROS/CENTRO E CENTRO/BARREIROS, O OUTRO TRECHO LONGO E´A TAL CARONA SOLIDÁRIA. O ABSURDO VAI SER QUANDO ACABAR A GREVE DEPOIS DE 15 DIAS A POPULAÇÃO VÃO SENTIR NO BOLSO PODE TER CERTEZA QUE VAI TER AUMENTO DE TARIFA, DEVE SER ISTO QUE OS EMPRESÁRIOS ESTÃO QUERENDO. GREVE = AUMENTE DE TAIFA = PREJUÍZO PARA POPULAÇÃO.

  • Claudio diz: 30 de maio de 2012

    E ano que vem vao querer trabalhar somente 5:30 horas ate dentro de 10 anos receber SEM trabalhar….!
    Se eles nao cumprem a determinação da lei TEM QUE SER PRESO…!!!!

  • Guilherme Voigt diz: 30 de maio de 2012

    Olá boa tarde venho esclarecer os depoimentos acima escritos.
    A você Rafael, saiba que todo movimento de catraca é informado na guia de transporte onde qualquer erro no pagamento da conta ( fechamento de passes e dinheiro ) o motorista e cobrador devem pagar. Saiba também que em caso de assalto a empresa só cobre o valor de R$ 50,00 ficando o cobrador responsável pelo restante do dinheiro roubado. Também no começo do ano foi concedido o último reajuste onde não foi repassado nada aos cobradores e motoristas, forçando a categoria a parar e pedir seus direitos. Então chego a conclusão de que antes você deve se informar sobre o assunto antes de tecer seu infeliz comentário.

  • Michele Muller diz: 30 de maio de 2012

    Esse pessoal não tem vontade de trabalhar, nem informação eles dão para os passageiros quando solicitado, sempre de cara amarrada. Tem que quebrar pedra 8 horas por dia, ai sim terão do que reclamar.
    Apoio a demissão, mas não de 10%, tem que ficar com quem realmente quer TRABALHAR.
    População, lembrem-se de tudo isso quando forem colocar seus votos na urna!!!!

  • Samara diz: 30 de maio de 2012

    Eu fico indignada com estes trabalhadores que, aparentemente, não estudaram, não fizeram um ensino superior e que querem melhores salários. Que atividades que eles desenvolvem durante sua jornada de trabalho? Motoristas, por si só, dirigem, enquanto os cobradores só devolvem o troco (o que está ficando raro com o surgimento dos cartões eletrônicos). Se não estão satisfeitos com o trabalho, que se demitem e estudem, para que consigam empregos e salários melhores.

  • Andrei diz: 30 de maio de 2012

    As empresas nao devem ceder a esses sindicalistas. Lembrem-se que ao final a conta quem paga é o contribuinte, tendo ou nao subsidio da prefeitura. Eles já tem um otimo salario e trabalham apenas 6h40min, alem de receber aumento real anualmente. Ja tem tudo, se as empresas cederam ou nao, em menos de um ano estarao fazendo greve novamente, querendo mais e mais, como uma crianca mimada. Nao cedam! Demitam!

  • Kelly diz: 30 de maio de 2012

    os motorista e cobradores são bandidos?, vagabundos? só por querem exigir um direito deles. e os politicos o que são então? os médicos estão em greve e ninguém está metendo o pau. o serviço é estressante o transito é estressante, os passageiros alguns estressam, os onibus só andam lotados. trabalham todos os dias, 24 hrs tem onibus rodando, enquanto muitos dormem eles estão nas garagens pegando carros para levar muito por trabalho. ninguém ve isso. só sabem malhar . e além das datas comemorativas onde a maioria estão confraternizando com suas familias enquantos os trouxas tão la trabalhando. agora ele se propuseram trabalhar como a justiça mandou mas queriam trabalhar com catracas livres e o mp não aceitou. porque? a midia não fala isso…. pessoal pesquisa um pouco mais antes de sair chamando essas pessoas de vagabundo ou bandido. vc procurem saber qnto de agravante tem para um motorista profissional. o peso que eles carregam se acontecer um acidente, além de arcar com os prejuizos materiais da empresa. ve e depois sim fala o que é verdade.

  • Adriana Aparecida Marcolan diz: 30 de maio de 2012

    Olha isso que está acontecendo é um absurdo, querem diminuir a carga horária, querem aumento de salário, o que mais querem, são folgados e escolheram a profissão errada, deveriam ser políticos, outra coisa aqui é um lugar sem lei, porque não estou vendo ninguém fazer nada, a população deveria tomar atitude e começar a processar o Estado pelos prejuízos, pagamos impostos e como, e que eu saiba transporte público é um direito de todo cidadão, e já passou da hora de Florianópolis tomar uma atitude e ter outros meios de transporte, é uma vergonha uma capital ter um único meio de transporte, está totalmente sem estrutura,.

  • Gabriel diz: 30 de maio de 2012

    Eu dependo de onibus para ir pra faculdade, não sou contra a greve.Mas tem notiicias sendo ofuscadas. Ontem mesmo, os grevistas acatariam de rodar em 100% nos horários de pico, mas com a catraca liberada, o que foi feito ? ou TRT não aceitou. Leiam outros sites, como uol, terra, ou vejam no facebook … ta faltando informação rbs…

  • serafim mantelli diz: 30 de maio de 2012

    Porquê as entidades empresariais da grande florianópolis não se manifestaram por ocasião da greve dos professores?

  • Sandro de Barreiros diz: 30 de maio de 2012

    Com o nível de estudos desses motoristas e cobradores, penso que eles ganham muito bem, com vale e tudo chega a quase R$ 2.000,00, é uma palhaçada, enquanto um professor da rede pública, um servidor da sáude, ganha uma merreca, ficam esses senhores querendo trabalhar 6 horas por dia. Queria ver se fosse na Argentina ou qualquer outro país descente, já teriam colocado fogo em um bocado de ônibus e colocado todos esses folgados no olho da rua.

  • Elisa diz: 30 de maio de 2012

    Olá. Tem professor com ensino superior que não recebe R$ 1.500,00 muito menos R$ 400,00 de VA e trabalha muito mais. Gente imunda. Esse povo está passivo demais. Vamos quebrar tudo.

  • Paula diz: 30 de maio de 2012

    Esta greve é um absurdo. Eles já ganharam aumento. Estão parados porque querem redução de jornada de trabalho??? Vão trabalhar bando de preguiçosos! Todo mundo trabalha 8 horas por dia. Tão achando que são funcionário público, vereador, deputado.. Palhaçada!!!!! Tem gente formada que não ganha o que os cobradores e motoristas ganham. Apoio o Ministério Público: demitam os 10%!!!

  • rosangela diz: 30 de maio de 2012

    É muito cômodo pros donos do transporte público se fazerem de vítima. Em entrevista hoje o Procon foi claro. As empresas têm que se virar em arrumar alternativas para que o transporte não funcione, mesmo que os funcionários entrem em greve. No entanto, ninguém faz nada para que tal medida seja obrigatória. Todo o ano é a mesma novelinha. Quem sabe caçar a concessão dessas empresas não seria uma boa ideia?

  • Fábio diz: 30 de maio de 2012

    Solução futura: acaba com a concessão dessas empresas. Elas tem um contrato de prestação de um serviço público e não estão cumprindo.
    MP deve bater nessa tecla.
    Solução imediata: catraca livre – a briga dos funcionários é com seu patrão – vai doer no bolso do empregador.
    A responsabilidade pela prestação do serviço é das empresas, não dos funcionários.
    E esses, se não estão contentes, procurem outro emprego, se capacitem para ganhar mais fazendo outra coisa.
    Nós, os demais, não podemos pagar o preço: prejuízo no comércio, cirurgias – espera de anos – adiadas, consultas – espera de meses – adiadas, funcionários de outras empresas prejudicados.

  • Fe diz: 30 de maio de 2012

    Tudo na vida tem um lado engraçado, e nesta palhaçada de greve o mais engraçado foi ontem o nosso “QUERIDO” prefeito Dário Berger, em entrevista no jornal do almoço.
    Assim como eu, muita gente também não entendeu, ele estava lá como prefeito da cidade ou como empresário do ramo, “tudo que pude fazer eu já fiz”, alôôôôô alguém pode me dizer o que ele fez, por que eu não vi nada a não ser uma entrevista dele a favor dos empresários e contra todo o resto (população e funcionários).

  • Leonardo diz: 30 de maio de 2012

    A principal reivindicação dos trabalhadores neste ano é pela unificação das três jornadas de trabalho – 3 horas, 6 horas e 6 horas e 40 minutos – para uma jornada única de 6 horas de trabalho por dia.

    A prefeitura trata a questão trabalhista dos motoristas de onibus,com descaso,desrespeito. A greve dos trabalhadores é legitima. O engarrafamento e a paralisação é resultado de uma politica municipal,privatizante e de precarização das condições de trabalho.

  • Rafael Rosa diz: 30 de maio de 2012

    Também discordo da paralisação TOTAL. A frota mínima deveria estar sendo cumprida. Muitas pessoas dependem do transporte publico para trabalharem e se sustentarem, e não tem o mesmo beneficio dos grevistas de terem carteira assinada e depois negociar com a empresa um “Não desconto” dos dias parados no salário, se não trabalham não recebem.
    Esta “proposta” de rodarem com catraca livre, é totalmente absurda, claro que os custos da frota tornam a ideia impraticável.. (a não ser que tivesse dinheiro publico auxiliando nos gastos, mas já pensaram a confusão?) Certamente os grevistas também iriam querer receber o salário pelos dias operando com frota livre, não estariam sendo solidários aos problemas da população que está sem transporte esses dias. Pra mim isso é apenas historia para ganhar a “simpatia”da população e apoio a greve… mas de mim não vão conseguir.
    Ta na cara que redução de carga horária e aumento de salário são inversamente proporcionais… é muito complicado exigir os 2 ao mesmo tempo não ? Não estou defendendo as empresas de ônibus, também acredito que as tarifas em Floripa já estão muito caras, e o serviço não é dos melhores… mas os funcionários estão meio que abusando na minha opinião.

  • Fábio diz: 30 de maio de 2012

    Rafael

    A frota parada também gera custos.
    Uma ação bem organizada poderia ser feita sem “quebrar” nenhuma empresa. Por exemplo: catraca livre em horário alternados durante as negociações….
    Há sim melhores formas de manifestação sem prejudicar tanta gente. Daqui a pouco eles vão querer fechar a ponte…

  • Ana diz: 30 de maio de 2012

    Concordo e muito com o Marcelo! Dário Berger também é dono de uma das empresas que estão em greve a Auto Viação Imperatriz… Depois vai pra tv e diz que quem mais está sofrendo com a greve é ele. Devem é pressionar os donos das empresas de transporte que são os que mais ganham em tudo isso (milhões), não os trabalhadores que recebem 1.500 por mês.

  • Evandro diz: 30 de maio de 2012

    Direito à greve, todos têm, mas porque os grevistas não respeitam os funcionários que querem trabalhar. Intimidam e agridem até os colegas de profissão. Para mim, não passam de marginais que fazem o que querem e não tem coragem nem de mostrar o rosto.

  • Suzana diz: 30 de maio de 2012

    A greve é um direito do trabalhador, e todo ano é isso. Não negociam e acontece isso, pagam pra ver. É um sindicato organizado, e realmente tem que brigar por aquilo que é de direito. A população só se revolta contra os trabalhadores, mas e os empresários, aqueles que ficam com todo o lucro e que proporcionam um dos piores transporte público, que entram em onibus lotados. Se não estão lucrando, larga a concessão, deixa que outras empresas venham prestar o serviço de utilidade pública. Agora querer ficar rico as custas dos trabalhadores e usuarios. E o pior que a população gosta, por que não reclama da qualidade, só reclama da falta, é um lugarzinho de população de 3º ou 4º mundo.

  • Márcio Santos diz: 30 de maio de 2012

    Acredito que se os trabalhadores não fossem coagidos pelos sindicatos esta greve não aconteceria.

    Acredito que muitos motoristas e trocadores gostariam de cumprir a exigência do TRT, mas são impedidos de entrarem nas garagens, e os que tentam são agredidos covardemente.

    Eu me pergunto onde andam os direitos básicos do cidadão? Só num país hipócrita é que coisas deste tipo acontecem.

    Nos sindicatos, salvo raríssimas exceções (se é que existem), só tem “políticos” aproveitadores, logo, bandidos.

    Um abraço.

  • Suzana diz: 30 de maio de 2012

    E eles estão certos de lutarem sim. O que um vereador faz para ter salário de mais de 6000,00 por mês? O povo fica indignado e faz duras criticas, com os trabalhadores que lutam para sustentar suas famílias, acham que não tem mérito, pois não tem formação. A função que eles desempenham faz com que uma cidade funcione, então tem mérito sim. O que um deputado estadual faz? Um deputado Federal? Senador? Além de criarem vários cabides de empregos e roubarem?

  • Carlos Alberto diz: 30 de maio de 2012

    Demite 10 motorista e 10 cobrador por dia de greve e vamos ver quantos dias dura a greve. Olha o salário pago para 6:40 para esse profissional e olha quanto ganho um professor para trabalhar 40h semanais. Faz uma pesquisa entre os usuários do transporte coletivo e vamos ver quantos ganham o que ganha essa categoria privilegiada. Demite…

  • Jason diz: 30 de maio de 2012

    Pelo amor de Deus, FAÇAM CATRACA LIVRE!
    A população não será prejudicada e os empresários terão que ceder!
    Por que a greve não é sempre a base de catraca livre?? isso seria a pressão mais eficaz!

  • Francini diz: 30 de maio de 2012

    Se essa cambada de baderneiros sem estudos quer ganhar altos salários e não querem trabalhar, por que não tentam um cargo de vereador??? Estou falando em ganhar 13mil sem se estressar e sem precisar fazer greve todos os anos. O que vcs cobradores e motoristas acham??? Se não quiserem ou não tem competência nem costas quentes pra isso, então vão trabalhar e não encham o saco de quem quer e precisa trabalhar!!! E se não quiserem então que deixem a vaga pra outro.
    Onde já se viu, o cara não tem nem nível médio e quer exigir diminuição de carga horária sem diminuir salário. É muita gozação com a população! Não reclamem cambada de preguiçosos! Tem muito professor aí com ensino superior completo, muitos até com pós-graduação, trabalhando 40h e ganhando 1.200,00. Função esta de valor imensurável, que é até injustiça comparar com a de cobrador e motorista. Só no Brasil mesmo que um professor ganha menos que um cobrador que não tem instrução alguma, e menos que um motorista, que só precisa ter CNH na categoria deles, porque nem saber dirigir precisa, aliás, tem cada motorista que SOCORRO!!!
    Depois o homem reclama que está sendo substituído por máquinas, também pudera! Máquinas são mais eficientes e não dão trabalho. Em pleno século XXI esse tipo de serviço já deveria ter sido substituído por máquinas.
    Voto pela demissão em massa dessa malandragem!!! E viva a catraca eletrônica de vez!!!

  • Profa. Ana Paula diz: 30 de maio de 2012

    Concordo que se deva lutar por melhores condições de trabalho no transporte, mas é necessário que haja respeito para com aqueles trabalhadores que não desejam aderir a greve. Ameaçar, agredir fisicamente ou verbalmente, como mostrado no Jornal do Almoço, se constitui abuso e vandalismo, já passou da hora da polícia se manifestar e garantir que a frota mínima esteja circulando. E grevistas que tomaram atitudes violentas contra os próprios colegas de trabalho devem ser presos e devidamente penalizados, sem dó e nem piedade. E que seja exercida o direito de escolha de cada um!

  • Laercio diz: 30 de maio de 2012

    QUER $$$$$ MELHOR ESTUDARRRRRRRRRR !!!!!!!! demitam JÁ a TODDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDOSSSSSSS

  • Gustavo diz: 30 de maio de 2012

    Para mim que sou descapacitado e usuário do transporte público fico lamentando em ver já nos horarios de pico os coletivos que parecem caminhão boiadeiro em que a carga são as pessoas, mas ao menos tenho condução, já com essa greve tenho caminhar por 4 km todos os dias subir e descer morros e para muitas pessoas que estão na mesma situação ou pior, NAO PENSAM NA SITUAÇAO DESSAS PESSOAS. NAO TEM A CAPACIDADE MINIMA SEQUER.

  • Jair diz: 30 de maio de 2012

    Senhores usuarios, e os vereadores de Florianópolis, São Jose, Palhoça, Biguaçu onde estão que não fazem nada para justificar o voto do povo que votou neles.

  • Tiago diz: 30 de maio de 2012

    Depois reclamam que Floripa tá cada vez mais congestionada.. Também, com esse lixo de transporte público quem tem a opção de não usar ônibus não vai usar nunca. Foi eleito o pior transporte público entre as principais capitais: Ruim, caro, não-pontual e desconfortável (no verão não há quem aguente ir de onibus pro trabalho)

  • Suzana diz: 30 de maio de 2012

    Comparar o salario de motorista com professor de 40 hs, professor tem que fazer o que o governador falou, procure outro emprego. É um lixo essa categoria de professores. Muitos estão se formando em dois anos e estão lecionando o que? Se fazem um curso em dois anos assistindo aula uma vez por semana. Esse é o país em que vivemos, e que merecemos nossos governantes.

  • eliacchim diz: 30 de maio de 2012

    Pelo amor de Deus…como o povo é cego e midiático! Vocês sabem que muita gente com cursos superior, pós-graduação (professores, médicos, etc) também fazem greve por melhores condições salariais e de trabalho, entretanto, os prefeitos e muita gente do povo nos chama de vadios porque fazemos greve em prol das nossas reivindicações. Entretanto, onde estão esses na hora que os senhores vereadores, deputados estaduais, federais, senadores, juízes e outros se dão aumento de 63%? por que não saem as ruas a protestar contra isso? mas quando gente humilde e com escassos recursos de vida o faz… tem que ouvir e ler tanta asneira…aqueles que dizem que é preciso ter curso superior para ganhar mais…podem ver e pesquisar se isso é uma realidade…veja a situação somente dos professores…

  • Líbero diz: 30 de maio de 2012

    O engraçado, em se tratando de greve, é que os trabalhadores só reivindicam, exigem, batalham para ganhar. Entretanto, em nenhum momento vejo reciprocidade. Algum deles fala em tratar melhor os usuários, dar atenção a todos indistintamente, ser gentil, educado, atencioso, trabalhar com alegria e não de cara amarrada? Alguém de vocês já recebeu um bom dia, boa tarde, boa noite alguma vez de um cobrador ou motorista? Há exceções, é verdade, mas são exceções quando deveria ser a regra. Isso sem falar nos motoristas que dirigem o veículo pensando que estão carregando batatas, tantos são os trancos na mudança de marcha naqueles ônibus velhos, ultrapassados, pesados, lentos…
    E os donos das empresas o que fazem? Por acaso existem fiscais que observam, analisam o comportamento de seus empregados? Como dirigem, como tratam os usuários? Observam, por exemplo, quantos motoristas dirigem conversando alto com os cobradores? Agora, se os empresários aumentarem a tarifa, nós vamos querer alguma coisa em troca. É a tal da reciprocidade. Que tal renovar a frota aos poucos oferecendo veículos novos, modernos e confortáveis?
    Afinal, a existência das empresas e seus empregados dependem de nós.
    Nós, passageiros, também queremos reciprocidade.

  • Nair C Faustino diz: 30 de maio de 2012

    O que essa categoria tem que não cumpre nada o que a justiça manda? eles são os donos de Florianopolis, pois quando querem param tudo e fazem as autoridades comerem na mão deles. BANDIDOS SIM!!!!!!!!

  • Marcos Vieira diz: 30 de maio de 2012

    É lamentável o papel do Ministério Público e da Justiça do Trabalho nesse episódio.
    Há o descumprimento da ordem judicial, e não acontece nada.
    Um verdadeiro circo do faz de conta.

  • João Silva diz: 30 de maio de 2012

    Vamos pensar em um metro de superfície moderno público, administrado pela Prefeitura.
    Associado com o transporte marítimo, estaria resolvido o problema.

  • claudio diz: 30 de maio de 2012

    xx

  • Marciana diz: 30 de maio de 2012

    Algumas considerações a fazer:
    - Há funcionários públicos e funcionários públicos, há aqueles que trabalham 8 horas ou mais(como é o caso dos professores, pois levam trabalhos para corrigir em casa e não recebem) e há aqueles que trabalham apenas 4 vezes por mês como os vereadores, secretários, e que as vezes se reúnem para dar nome às ruas, etc.
    - Na greve dos professores, a mídia também fazia de tudo para desmerecer a nossa luta pelo direito de receber o piso tal qual foi aprovado pelo governo federal.
    - A greve é justa, cada trabalhador tem o direito de lutar pelos seus direitos, inclusive pelo seu salário.
    - Temos atualmente um apagão público nas administrações públicas(prefeituras, governos estaduais, federais), ineficiência, burocracia, falta de vontade política, despreparo dos que são colocados para administrar a “coisa pública”.
    - Os exemplos que recebemos lá de cima(Brasília) mostram claramente que o povo que se lasque, que pague as contas e que não reclame.
    - O governador do Paraná disse que prefere policiais não tão estudados, pois estes não reclamam e não reinvindicam nada.
    - E porque sempre que tem greve de alguma categoria, tem pessoas que comentam e dizem que “se você não está satisfeito, procure outro trabalho”\/
    - Que falta de originalidade. Vamos ampliar as discussões, cadê as autoridades, os donos das empresas que lucram muito, a imprensa que só ouve um lado(aquele que vende), vamos ouvir os motoristas e cobradores, por que só meter o pau nos grevistas?

  • Diego diz: 30 de maio de 2012

    Engraçado pq se vocês tivessem do lado da moeda aposto que tariam fazendo greve…cada um luta coma arma que tem. mas reclamar dos politicos na assembleia la os deputados rubando agente ninguem reclama acho isso ilario.

  • ailton jose valentim junior diz: 30 de maio de 2012

    Lendo todas as opiniões claro que há divergências, as 15:25 o Juiz na conciliação acatou o pedido dos trabalhadores, que é jornada de 6 horas sem nenhum aumento de salário. Todos os trabalhadores aceitariam esta decisão, mas os donos das empresas recusaram porque? É claro que o interesse maior é o aumento de passagens, agora aos que atacam motoristas e cobradores, saibam que para ser motorista profissional precisa estudar muito, conhecer mecânica a diesel e acima de tudo ter habilidade na prática não tão somente na teoria, é um desrespeito imenso chamar qualquer trabalhador de vagabundo ou por se ter uma atividade administrativa achar que outra é secundária. Natal, ano novo nós passamos dirigindo os ônibus para que todos curtam este momento, este é o nosso emprego. A jornada é de 6.40 de segunda a segunda, trabalhamos sábados, domingos e feriados e vocês nunca viram uma placa dizendo assim: Hoje é primeiro de janeiro os motoristas estão em casa descansando com as suas famílias. Vamos respeitar todas as categorias e vamos daqui para frente aprendermos a votar e darmos um emprego para estes politicos profissionias.

  • Rafael Alves diz: 30 de maio de 2012

    Morar em florianoplis e isso,uma das passagens mais caras do brasil,quando o transporte nao sta em greve,educaçao publica e de pessima qualidade,quando se precisa de um ´´auxilio na saude ´´tem que se pensar duas vezes na hora de procurar os hospitais publicos,sem falar no transito,oque adianta morar na ilha da magia!!!!!

  • usuária diz: 30 de maio de 2012

    Nessa hora é muito facil meter o pau nos cobradores e motoristas, o fato é que os mais mal educados são os próprios usuários, claro que tambem tem suas excessões mais a regra geral é a falta de educação do usuário que na maioria das vezes se comportam como dono das empresas e acham que podem “colocar o funcionário pra rua”. Eu tenho na minha familia um ex motorista que se aposentou porque ficou louco de tanto stress (pura verdade), agora toma remédio tarja preta direto e já ficou até internado na colonia santana. Não é facil aturar os passageiros mal educados e ainda o stress do transito. Porque as empresas não reduzem a carga horaria para 6hs? Pelo simples fato de perderem o direito do intervalo intra jornada de 1 a 2hs, onde seus funcionários passam seus descansos presos no transito e n ão recebem por isso. É simples assim, querem continuar explorando seus funcionários. Falam de salários de professores? Pelo menos os motoristas fazem bem o seu trabalho não são como a maioria dos professores que só cumprem o horario e que se dane os alunos, porque o deles está garantido final do mes e tem a estabilidade. Claro que toda regra tem sua excessão mas é assim que a maioria se comporta!

  • Rafaela usuária diz: 30 de maio de 2012

    É isso ai ailton, essa turma fala mas querem o deles garantido tambem!
    A propósito as empresas não querem reduzir a jornada para as 6:00hs porque desta forma perderiam o intervalo intra jornada e com isso o prejuizo almentaria muito pois além de nova contratações perderiam na sua maioria a hora de intervalo que muitos passam presos no transito e acabam trabalhando sem receber.
    Isto é um fato! Agora esse povo que fala mas do que deve, mostram a educação que eles não tem. É muito facil falar de salários de professores, quando isso já virou mania, sendo que uma grande massa que trabalha em colégio publico não faz por merecer
    .

  • Rafaela diz: 30 de maio de 2012

    O Rafel porque não foste embora ainda?
    Demoro…
    Mas bá tchê kkkk…

  • Fe diz: 30 de maio de 2012

    Dei boas risadas lendo os comentários e o mais engraçado é que existem criaturas que defendem a greve, quero que os vocês funcionários das empresas de transporte se identificassem.
    Sou fulano empregado da empresa tal…
    Para defender esse absurdo só pode ser grevista.
    Hoje eles fazem greve o dia que eles voltarem a trabalhar, irão continuar prestando aquele serviço de péssima qualidade e com a falta de educação de sempre, tirando pouquissimas exeções.

  • marcelocardosodasilva diz: 1 de junho de 2012

    …entidades empresariais mobilizadas; pelo “FIM DA POUCA VERGONHA” no sistema DESintegrado de transporte “PÚBLICO”; na “PRIVADA” à 30 (trinta)anos!!!…….Este título só em “SONHO”; porque na realidade “A CAIXA PRETA DA TRETA”; continuAAA “mocozada” na “MÃO PRIVADA” do Daaaiiiiro!!!…….chama o gean que o cezar tá doidjo!!!

Envie seu Comentário