Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Polêmica morreu na casca: Hino de SC não muda

05 de junho de 2012 25

A comissão de oito notáveis composta por músicos e historiadores, criada para avaliar a possibilidade de mudança no Hino de Santa Catarina, enviou relatório à mesa diretora da Assembleia Legislativa informando que decidiu… não decidir nada. O grupo foi nomeado este ano, por sugestão do deputado Gilmar Knaesel (PSDB), e tinha a função de indicar pela manuteção da atual letra, que, para muitos, tem pouca relação com o Estado, ou adotar uma nova composição. Depois de 10 reuniões e diante da divisão de opiniões, a comissão entregou os pontos.

comentários

Comentários (25)

  • Anderson diz: 5 de junho de 2012

    Que decepção! Apesar de ser Catarinense fanático (e defender meu estado a todo custo), vou ter que continuar ouvindo os hinos da Itália, Alemanha, Ex-União Soviética e do estado do RS. Afinal esses são hinos que trazem uma harmonia perfeita entre a letra e a melodia. Ao contrário do nosso hino estadual que não tem sentido algum… Que pena!

  • Celso diz: 5 de junho de 2012

    Quem pagou a conta desses “notáveis” foi o Sr. Deputado? Ou foi nós o povinho. Tanta coisa pra fazer e os cidadões ai, querendo entrar para a história. Uma enxada e uma pá pra esse pessoal ai ter o que fazer.

  • Adriana diz: 5 de junho de 2012

    Foi uma (não) decisão sensata pois entre os argumentos para mudar o hino, havia aquele de que a letra é difícil. “Difíceis” estão os nossos níveis de educação, ao ponto em que não se consegue mais interpretar o que quer dizer um hino, e do jeito que anda o gosto musical aliado ao argumento exposto, melhor deixar como está do que adotar um hino no estilo “eu quero tchu, eu quero tchá”…

  • Cleacir Lirio Ferraz diz: 5 de junho de 2012

    Que bela oportunidade desperdiçada!
    Era importante que se soubesse quem são os notávéis e seus pareceres. Contudo, é uma pena não aproveitar a oportunidade para mudar uma letra que nada tem a ver com nosso Estado. Diferentemente dos Hinos dos outros Estados do Brasil.
    Não tem laços históricos nem sociais. Uma letra abolicionista. Dizem que essa letra não venceu num concurso para o Hino Nacional Brasileiro, mas para nosso Estado não se enquadra. Nem sequer há na letra o nome de Santa Catarina. Todavia enquanto não mudar continuaremos respeitando civicamente nosso Hino.

  • Rafael — Floripa diz: 5 de junho de 2012

    E ficaremos, novamente, sem um hino que tenha relação com nosso Estado e não relação com a abolição da escravatura.

  • Silvio diz: 5 de junho de 2012

    Não que mudar mesmo, isso foi coisa de pessoas que não tem o que fazer, o que tem que fazer mesmo é ensinar nas escolas o hino e sua Historia.

  • Tubarão diz: 5 de junho de 2012

    O hino de SC é complicado demais. Precisa de algo que seja mais identificado com o povo, e que incentive todos a cantá-lo nas solenidades e eventos (culturais, esportivos, etc.).

  • Kauli Vieira diz: 5 de junho de 2012

    Se analisar a letra, realmente não tem nada a ver, não menciona o Estado de Santa Catarina em nada, porém existem coisas mais importantes para um deputado se preocupar.

  • Marcio Meyer diz: 5 de junho de 2012

    Trocar o hino pra que? Se quiserem aprender é só estudar a letra atual (Eu sei cantar). Essa história de trocar pra facilitar a aprendizagem é coisa pra inglês ver. Brasileiro não gosta de reverenciar sua cultura, então, deixa como tá que é a mesma coisa. Quem quiser aprender basta ir no youtube e treinar ao invés de rever as cenas de novela. Quanto a ausência de ligação com a história de SC, até seria convincente.

  • Rogério diz: 5 de junho de 2012

    é um hino muito bonito, letra e música, falta é divulgá-lo mais como faz o Rio Grande do Sul com o hino deles. Deveriam tocar nosso hino nas escolas e antes do jogos de futebol. Tem músico e historiador que gosta mesmo é de aparecer.

  • Andrew diz: 5 de junho de 2012

    Esta coisa de hino é coisa de outros estados

  • Egnardo Gouveia diz: 5 de junho de 2012

    Que bom que acabou, porque se este Sr. Deputado tivesse vontade de fazer algo por Santa Catarina não gastava nosso dinheiro em besteiras….

  • Jorge diz: 5 de junho de 2012

    O nosso hino é feio, letra desatualizada, ritmo chato… e todo mundo zomba desse hino, que não tem nada haver.
    Posso falar isso com propriedade, pois sou catarinense com orgulho, mas se havia possibilidade de mudar, acho que ninguém iria reclamar!

  • Davi diz: 5 de junho de 2012

    Gostaria de saber quanto foi gasto nessa brincadeira.

  • carlos mayer diz: 5 de junho de 2012

    Sou do Rio grande do sul lá as pessoas aprende a cantar o hino na escola
    aqui só a minuria sabe cantar o hino é uma questão de identidade e cultura.

  • ana diz: 5 de junho de 2012

    Seria o mesmo que querer mudar o hino da torcida do Corinthians caso o time não ganhe jogos. Hino é símbolo. Não é o Estado. E o Hino de Santa Catarina é lindo. Letra e música. Difícil de cantar, sim. Mas lindo para ouvir e se emocionar. Deixem quietos. As futuras gerações terão o conceito do que é música clássica, com partitura, cadenceamento. Mas deixem vir as músicas “bate-estacas” também. Viva a diversidade! Nota 10 para a comissão. Em Mafra tem um maestro que faz crianças entoarem este hino maravilhosamente. Professor Reginaldo.

  • Carlos Borba diz: 5 de junho de 2012

    Poucos sabem, mas nosso hino foi criado para ser o Hino Nacional, em um concurso feito no Rio de Janeiro naquela época.
    Ele só perdeu para o atual, devido aos autores do Hino Nacional atual um deles ser irmão do Ministro da Cultura da época, e dai ganharia de qualquer forma.

  • Claudinei diz: 5 de junho de 2012

    É. Para um Estado com pouca influência decisiva na política nacional, esta (IN)decisão não me surpreendeu.

  • Deyvid diz: 5 de junho de 2012

    Oq adianta quererem mudar o hino se nas escolas não ensinam a cantarem, não vemos mais aquela dedicação que tinhamos a tempos atraz de irmos para o patio da escola cantar com orgulho nossos hinos, ninguem sabe nem o hino nacional, imagina trocarem o regional nessa altura dos acontecimentos, mas claro que alguem levou, vai levar algo $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ por tras disso tudo neh…..

  • João Santos diz: 5 de junho de 2012

    Todo hino é um símbolo e, por isso, não tem que alterar nada!!! O que precisa é ser melhor divulgado, principalmente nas escolas onde deveria ser cantado todos os dias, como se fazia antigamente com o Hino Nacional antes de entrar em sala de aula…

  • Tás tolo diz: 5 de junho de 2012

    Tem coisas na vida que não se troca e hino é uma delas, pelos comentário acima acho que o deputado deveria contratar o Michel Telo para fazer uma letra, bem simples e pegajosa, com isso alguns aprenderiam a cantar o hino de seu estado, já que a letra é difícil.

  • PEROBA & CANELA diz: 6 de junho de 2012

    Não ofendamos a comissão composta por gente nossa e gente querida além de competente. Simplesmente venceu venceu a razão e o dito popular de que ” a emenda é pior que o soneto “. O hino evoca emoções igualadas as que temos ao cantar e ouvir nacional.É belíssimo. Cara de pinho plainado, alisado com óleo de peroba é a do deputado e da maioria mais do que absoluta dos seus pares. Isso é o que se pode chamar de prioridade legislativa!!! O que fez esta mantilha com o magistério ? Matou.Enquanto agora a mesa de negociação que o Colombo arrumou é de peroba & canela, que dura uma eternidade, essa mantilha se mantém omissa mas, assinando o nome embaixo de qualquer texto governamental. Para que hino novo se a política em Santa Catarina acabou e o Estado fascista implantado faz exatamente 10 anos permanece? Embora muito mais incompetentemente, tomando agora rumos de ” sina do titanic ” ? Cantar hino no pátio de escola pode ser até romântico mas onde e como estão as escolas estaduais ? De 2500 foram reduzidas para 1100 por municipalização e privatização ( você fancamente, sabia ? ) e estas que restaram estão caindo sem um centavo de manutenção, com pátios alagados, lama, buracos, sem quadras cobertas, com os muros de arrimo caídos desde o carnaval passado, como o pode comprovar o visinho da E.E.B. Professor Henrique Satodieck, outro notável, o promeiro do Conselho Estadual de Educação! ” Quebrem-se algemas, cadeias ” !!!

  • Juliana diz: 6 de junho de 2012

    Que tal um hino sertanejo universitário mesclado com bate estacas,funk ,forró ?
    É para todos os gostos do Brasil . . . inteiro.O hino é catarinense e pronto.
    Os times de futebol possuem hinos e hinos que nem sempre condizem com o momento em que estão vivendo.O hino da bela e Santa Catarina precisa ser cantado nas
    escolas ,só que como hoje não se sabe nem interpretar um simples texto,o que esperar?Os deputados não tem o que fazer não?

  • marcelocardosodasilva diz: 6 de junho de 2012

    …o que esperar de um deputado que “FAZ” parte do grupo “INIMIGOS DA EDUCAÇÃO” em Sta. Catarina!!!…………..Deputado Gilmar Knaesel “INIMIGO DA EDUCAÇÃO”; participou e aprovou à PLC 026; aquela “ABERRAÇÃO” que “ARREBENTOU” com o Magistério Público Catarinense!!!…………..Depois do “MASSACRE” de 2011 imposto pelo DESgoverno da “TRIPA ALI”ança; na assembléia “APOSENTADORIA S.A.; onde nossa “CARREIRA” e nosso Piso Nacional do Magistério foram “SURRUPIADOS NA CARA DURA”!!!

  • Guilherme Cavichioli Braun diz: 18 de julho de 2014

    Prezados,

    Vejam por outra perspectiva:

    Na realidade os princípios abolicionistas do hino, e o destrono do Imperador têm tudo a ver com o nosso Estado!

    O Estado de Santa Catarina contava com pouquíssimos escravos e antes mesmo da Lei Áurea já havia enorme movimento contra a escravatura (inclusive com jornais sobre o tema).

    Na parte que fala em destronar o Imperador, basta lembrar que o hino foi escrito durante o governo de Hercílio Luz, que apoiou a proclamação da república.

    O Hino tem, sim, muita história! Se fosse alterado, então que fosse apenas para acrescentar a República Juliana, Revolução Federalista e O Contestado, três movimentos do povo contra a tirania dos quais nosso estado participou!

Envie seu Comentário