Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Aprovada lei de fixação de efetivo do Corpo de Bombeiros Militar

31 de outubro de 2012 5

A quarta-feira, 31 de outubro de 2012, entra para a história do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC). O Projeto de Lei Complementar (PLC) 28/2012, que fixa o novo efetivo máximo da corporação, foi aprovado por unanimidade pelos 25 parlamentares presentes na sessão de votação na tarde de hoje.  

Pela proposta, o CBMSC está autorizado a ter 3.816 militares – o que representa um acréscimo de 605 novas vagas em relação ao número atual. As novas vagas devem ser preenchidas de forma gradativa até 2014.

 Mais do que a abertura de vagas para ingresso na corporação, a nova lei vai consolidar do plano de carreira da corporação, uma vez que ao criar vagas em níveis intermediários vai viabiliza a realização de cursos de formação e assim a ascensão hierárquica de Praças e Oficiais. 

“Desde a assunção do Comando-Geral, entendíamos que a aprovação da nova Lei de Fixação de Efetivo era um dos pontos cruciais para o futuro da corporação. Além de abrir vagas, o novo plano vai servir de estímulo para que nossos militares possam fazer ainda mais pela população”, comemora o Comandante-Geral Coronel BM Marcos de Oliveira.

 A expectativa do Comando-Geral é de que, com a sanção da nova lei de fixação pelo Governador Raimundo Colombo, poder dar início aos esforços para a abertura de Cursos de Formação de Cabos, Cursos de Formação de Sargentos e Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS) já a partir de 2013.

 

Na prática, a nova Lei de Fixação de Efetivo foi a forma encontrada para adequar os critérios de progresso hierárquico ao crescimento exponencial verificado pela corporação desde a emancipação administrativa em 2003. Para passar a valer, a lei depende agora da sanção do governador Raimundo Colombo.

comentários

Comentários (5)

  • Marisol de Oliveira diz: 31 de outubro de 2012

    Show, parabéns aos Bombeiros Militares de SC! Instituição mercedora de nossa confiança e respeito.

  • Renato diz: 1 de novembro de 2012

    os teólogos ainda será aceitos ? ou redirecionarão os requisitos ? tudo ficou tão quieto após a denúncia do DC.

  • Celso diz: 1 de novembro de 2012

    O problema não está na quantidade, o problema é a distribuição dessa gente.
    Mas como ser politico virou fantoche de corporações quem está ditando a regra, não são os que representam os interesses da população , infelizmente!…..E ai a máquina pública fica inchada e nós povo paga essa conta estrondoza.. é o custo Brasil…..Até quando o povo vai suportar tudo isso, é uma incognita…

  • José Cordeiro Neto diz: 3 de novembro de 2012

    Essa lei é muito importante. É um sonho acalentado há anos e que agora se torna realidade. Oportunizará melhorias significativas, incluindo a ampliação dos serviços de bombeiros a outros municípios. Mais do que isso, trará cerescimento pessoal e profissional a todos os bombeiros catarinenes, melhorando sua auto estima, comprometimento e dedicação aos inestimáveis serviços que prestam à sociedade. Tudo isso é fruto do empenho pessoal de muitas pessoas, especialmente do atual Comando Geral que não mediu esforços para que isso acontecesse. Parabéns a todos, aos bombeiros, ao Governador, aos Deputados Estaduais, etc.

  • Antonio diz: 5 de novembro de 2012

    Quero cumprimentar o comandante geral do CBMSC, pelo empenho em enviar este projeto a Assembléia e obviamente teve votação favorável dos deputados. Por outro lado fico muito preocupado da falta de bom senso de alguns deputados não aceitarem as emendas proposta apresentadas pelo deputado Amauri Soares.

Envie seu Comentário