Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Mudanças de zoneamento entram na pauta a Câmara de Vereadores da Capital

06 de novembro de 2012 6

Acaba de entrar na pauta de votação da Câmara de Vereadores os polêmicos seis projetos de mudança de zoneamento que tanta discussão renderam durante a campanha eleitoral. Até o meio da tarde, os projetos simplesmente não constavam na ordem do dia.

O projeto mais bombardeado durante a campanha eleitoral, o que trata da mudança de zoneamento no Cacupé, acaba de ser retirado da pauta a pedido do vereador Dalmo Meneses, autor da proposta. Volta para a Comissão de Constituição e Justilça

comentários

Comentários (6)

  • Paulista grandão diz: 6 de novembro de 2012

    Seis projetos de mudança de zoneamento? Eu também acho, até porque tem tanta menina sem zona por ai, e ainda acaba unindo o que elas mais gostam de fazer e ainda ganham uma grana.

  • Carlos Eduardo diz: 6 de novembro de 2012

    Pois é,Rafael Martini, paciencia.
    O que dizer do nível de contribuição de certas pessoas em um trabalho sério que teve todo um processo para chegar a ser editado né? Alguns só sabem dizer que não levam nada a sério.Também,cultuaram caras como Maluf,até fazer bico…
    Quanto a mim, apenas posso dizer que estas discussões em nada surpreendem, pois ao invés de fiscalizarem, os Vereadores de Florianópolis-como bons marionetes que são- apenas ficam alterando (e ,agora,o Amin Clone é prefeito,o outro é fachada).Detalhe: aposto que isto nunca foi plataforma de campanha.
    Para se elegerem falam baboseiras que o povo espera ouvir.
    Afinal, para eles somos todos desinformados,desprezíveis,impotentes -ou,sabemos o jogo e tÊm que ficar caladinhos mesmo para não perderem as mamatas no serviço público,que existem exatamente para dar fomento a este círculo vicioso.
    Saberia informar quantas vezes isto ocorre em cada vinte anos?
    Plano diretor em vinte anos, alterado umas trinta vezes?Isto é planejamento? claro que não.Isto é corrupção.
    As restingas,as encostas, as várzeas,os pantanais e os mangues são testemunho disto. Vamos em contra-mão do mundo, basta ler jornais no mundo afora.
    A alemanha,-da sra. Merkel-há anos está dando incentivos fiscais.
    Sim, menos impostos para quem tiver apenas um automóvel, apenas uma casa…Inteligente,não?
    Hoje mesmo, li no StarTribune,que a sra.Merkel afirmou-numa reunião da igreja protestante alemã,a qual pertence-o seguinte: ela é contra a separação do Estado e da Igreja,pois segundo ela,a Europa foi construida sobre fundamentos cristãos.
    (fonte: Article by: Associated Press Updated: November 6, 2012 – 8:45 AM)
    Enquanto nós vamos indo,eles já estão voltando…[PrintScreen against censors)

  • Carlos Eduardo diz: 6 de novembro de 2012

    Errata: O Governo Alemão não está cobrando menos de quem tem apenas uma propriedade e um veículo, mas está diminuindo as taxas para quem diminui suas posses.

  • Alvaro diz: 6 de novembro de 2012

    Como é que deixam mudar algo na cidade se a maioria vai sair?

  • Luis diz: 8 de novembro de 2012

    Florianópolis é a terra onde a farsa se repete, ora como tragédia, ora como comédia. O Mensalão da Construção Civil, o balcão de negócios das mudanças de zoneamento e gabarito, tudo isto é muito manjado e só vem piorando. Enquanto o metro quadrado aqui ainda valer este c… de dinheiro, enquanto ainda tivermos algum charme, alguma qualidade de vida, e ainda despertarmos este declinante poder de sedução , só nos resta assistir a lenta agonia de nossa outrora paradisíaca ilha.

  • Luis diz: 8 de novembro de 2012

    Martini, o que esperar se, ao lado do IPUF, uma casa tombada espera a ruína completa para ser incorporado pela máfia imobiliária? Se, ao lado do Ministério Público Estadual, na Bocaiúva, uma casa tombada foi anunciada em coluna de jornal como vendida, obviamente com o destombamento já “negociado”??? Nosso patrimônio histórico, cultural, natural, está tudo sendo roído pela inescrupulosidade das construtoras e seus despachantes, nossos políticos. Ou freiamos este ataque de lobos famélicos, ou é a barbárie completa.

Envie seu Comentário