Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A hora do conflito

13 de novembro de 2012 1

Ganha força na magistratura a tese que defende mudanças no horário de trabalho dos monitores nos centro de internação de menores, que hoje funciona com 24 horas de serviço por 72 horas de folga.

Os juízes entendem que a escala atual traz maiores possibilidades de conflitos em razão do tempo prolongado que agente e internos permanecem em contato.

comentários

Comentários (1)

  • Guido diz: 13 de novembro de 2012

    SOLICITO MANTER MEU SIGILO

    Não é de hoje que a falta de funcionário é realidade na secretaria de segurança.
    Para alguns descansarem na ativa outros precisam trabalhar. Os “servidores fantasmas” aumentam a cada dia. Produzindo nada e recebendo tudo.
    Aproveito a oportunidade para perguntar a quem for competente para responder:
    Onde trabalha o perito criminal Jose carlos muller filho? Saiu da direção da SSP ano passado e até agora não apareceu para trabalhar no IGP (segundo portal transparência está na ativa e recebendo salários…).
    Uma hora a imoralidade precisa acabar.
    Enquanto isso submetem servidores a jornadas de trabalho exaustantes para compensar os “marajás”.

Envie seu Comentário