Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Pressão na surdina

13 de novembro de 2012 5

Oficiais da PM e delegados da Polícia Civil já estão se mobilizando para que o governador Raimundo Colombo aumente o teto salarial. Alguns chegam a perder R$ 1 mil mensais no soldo, pois ultrapassam o limite do permitido no contracheque.

A realização da Operação Verão seria a moeda de troca. E adivinha só quem fica no meio desta queda de braço.

comentários

Comentários (5)

  • Hilário diz: 13 de novembro de 2012

    kkkkkk………é assim mesmo, farinha pouca, meu pirão primeiro…aos amigos e puxa sacos do governo tudo, para a base, algumas migalhas se sobrarem….
    vergonha !
    politicagem !
    nós nas DPs a mercê dos bandidos, a população desprotegida e uns pedindo aumento, avisando os bombeiros dos atentados, e nós policiais ???
    vergonha……
    PEDE PARA SAIR GRUBA, O GOVERNADOR JÁ VAI INDICAR V.SA. PARA SER DESEMBARGADOR, FICA TRANQUILO…..
    Deixe a pasta e que assuma alguém interessado em organizar a segurança deste Estado.

  • Silvio diz: 13 de novembro de 2012

    Enquanto os praças da PM e agentes da PC passam necessidade devido ao péssimo salário a “elite” quer aumento do teto. Não é a toa que a coisa está dessa maneira na segurança catarinense, é cada um por si. Farinha pouca meu pirão primeiro!

  • Marcos diz: 14 de novembro de 2012

    Enquanto isso, no interior do Estado de Santa Catarina, delegados ressarcem a sociedade por uso irregular de helicóptero.

    A 2ª Promotoria de Justiça de Xanxerê firmou termo de ajustamento de conduta com dois Delegados de Polícia da região. Os TACs prevêem que os policiais paguem multas e indenização no valor total de R$ 47.298,77 pelo uso indevido de um helicóptero da Polícia Civil na Feira Estadual do Milho, FEMI, em Xanxerê, entre 28 de abril e 6 de maio deste ano. O dinheiro será destinado ao Fundo para a Reconstituição de Bens Lesados (FRBL) e ao Fundo de Melhoria da Polícia Civil.

    Segundo denúncias recebidas na Promotoria, a aeronave, solicitada para auxiliar ações policiais na região durante o evento, teria sido utilizada para passeios turísticos e voos panorâmicos por autoridades, familiares, empresários e jornalistas.

    Ao tomar conhecimento das suspeitas, o Promotor de Justiça instaurou inquérito civil para apurar os fatos. As investigaçõesconcluíram que um Delegado de Polícia licenciado atuava como coordenador de segurança da Feira do Milho e teria induzido em erro o comandante do helicóptero fazendo-o acreditar que os voos eram oficiais e que agia em razão da função de Delegado. Com relação ao outro Delegado, concluiu o inquérito da Promotoria que houve omissão, por ser o Delegado Regional de Polícia à época e não fiscalizar o uso da aeronave na festa. As conclusões se pautaram em relatório de sindicância apresentado pela Corregedoria da Polícia Civil.

    O ajustamento de conduta aplica as multas previstas na Lei de Improbidade Administrativa de forma mais célere do que a ação de improbidade administrativa, que pode levar anos para a tramitação e julgamento. O Delegado de Polícia deverá devolver aos cofres públicos, por meio do Fundo de Melhoria da Polícia Civil, a quantia de R$ 18.739,61. O valor corresponde aos custos de operação do equipamento durante o período em que o helicóptero foi utilizado de forma irregular. Além disso, pagará mais uma multa no mesmo valor para o FRBL, totalizando R$ 37.479,22. O Delegado Regional, pela omissão, recolherá ao FRBL R$ 9.819,55, como multa.

    De acordo com o Promotor de Justiça Eduardo Sens dos Santos, “o TAC não implica reconhecimento de culpa pelos Delegados nem configura condenação judicial. Significa apenas que as partes, de comum acordo, resolveram evitar a propositura de uma ação de improbidade administrativa para discutir o assunto, demonstrando elevado espírito de responsabilidade e de respeito às instituições envolvidas”.

    http://portal.mp.sc.gov.br/portal/webforms/interna.aspx?secao_id=164&campo=109990

  • Rogerio diz: 14 de novembro de 2012

    o salário deles é essa mixaria aí mesmo?? Nossa. Deu pena deles agora, tadinhos. Encarar bandidos pra ganhar essa miséria…

  • luiz carlos dos santos diz: 16 de novembro de 2012

    Caro Rogério, só tem um detalhe, oficiais e delegados ganham muito, mas não encaram bandidos, quem encara é praça e base da policia civil, esses sim teriam que ganhar melhor.

Envie seu Comentário