Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Prefeitura libera alvará para a Ponta do Coral

15 de dezembro de 2012 31

Faltando menos de 15 dias para o novo governo assumir, a prefeitura de Florianópolis emitiu alvará de licença para construção do hotel-marina na Ponta do Coral, projeto que foi tema central da disputa eleitoral entre Cesar Souza Junior e o candidato governista Gean Loureiro. Cesar foi ao programa eleitoral se posicionar contra o tamanho do projeto, com 20 andares, centro de convenções e previsão de aterro de 30 mil metros quadrados de área mar-adentro.

O documento foi expedido na última quinta-feira, dia 13. O detalhe é que a validade do alvará fica condicionada à autorização de aterro pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e também à liberação de licenças expedidas pela Fatma, o órgão ambiental do governo do Estado.

Em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, a superintendente da SPU, Isolde Espíndola, afirmou que o aterro só pode ser autorizado para o Estado ou o município, não para particulares. Não há notícia de que a prefeitura ou o governo tenham encaminhado o pedido à Secretaria.

Ou seja, na prática a prefeitura concedeu o alvará de construção para uma obra que, por hora, não pode sair do papel. Um atento observador comparou o alvará à concessão da carteira de habilitação a um motorista que ainda precisa passar nas provas práticas e teóricas. Resta saber que encaminhamento será dado pelo futuro prefeito, já que Cesar deixou bem claro durante a campanha que, na opinião dele, o projeto é incompatível com a região onde se pretende construí-lo.

comentários

Comentários (31)

  • Luis diz: 15 de dezembro de 2012

    Tudo na pressa, no apagar das luzes, para honrar os compromi$$o$ a$$umido$. Uma devassa nos processos, nos encaminhamentos, nas audiências públicas arregimentadas. Um escândalo a altura da Moeda Verde. Florianópolis, terra do Mensalão da Construção, capital da corrupção ambiental. Fogo nos botocudos do concreto, fogo nos botocudos de todass estirpes que destroem e corrompem. MPF, onde estão voces?? Só voces para virar o jogo!! Aterro privado de báia/mar públicos para valorizar construção privada?? Escândalo!!

  • José Carlos diz: 15 de dezembro de 2012

    Caro Rafael,
    fica evidente, neste caso, que favores tem que ser retribuídos!!!
    Imagine se a moda pega???? Compro um terreno na beira da praia e faço um aterrinho básico… dobro o tamanho da área, e assim minha propriedade vai ficar mais bonita, vai valer mais…. muito simples!!!!
    Também quero essa mamata!!!!

  • Tadeu diz: 15 de dezembro de 2012

    Espero que finalmente saia do papel. Florianopolis precisa de um empreendimento como este que vai gerar empregos e renda e inserir a capital catarinense no mapa do turismo de qualidade.
    Me preocupa é a ponta do Leal, que está ocupada e nao vejo pronunciamentos a respeito, alguem que procure dar uma vida digna àquela gente retirando-as de dali .

  • wilson diz: 15 de dezembro de 2012

    Florianópolis precisa pensar o turismo de forma ousada e estratégica. É urgente que se decida que tipo de turismo se quer aqui, ou seja, se se quer um turismo mais elitizado, que dê retorno financeiro e emprego, ou um turismo massificado e predatório. Acho que a excelência da paisagem impar e o clima favorável obrigam a adoção da primeira opção.
    Mas, para um desiderato de tal ordem tem que concorrer tanto a iniciativa privada como o poder público. No varejo e no atacado. Não existe sítio turístico que se apresente e se conserve como tal sem esse concurso efetivo. É preciso desde cuidado com as calçadas, os jardins e os passeios, até a beleza e a sofisticação da arquitetura.
    Ora, a melhor arquitetura daqui ainda é a açoriana; a que a sucedeu é pobre. Percorra a avenida das Rendeiras e eu pergunto se exite lugar de construções mais feias e desordenadas. Olhe que quem detém os prédios daquela orla, ou quem ali explora um negócio acho que tem obrigação de devolver algo mais estético e mais indutor do turismo à cidade. O poder público tem que induzir o particular a colaborar com a excelência da Ilha, pois do contrário a magia vai embora. Bom exemplo, o calçadão da Beira Mar tem que conviver com fétidas bocas de esgoto em quase todo o seu percurso. Projetos como esse teriam que ser incentivados. Floripa deveria se abeberar em dois exemplos não distantes daqui que deram certo, e muito certo, guardadas as devidas e óbvias proporções, que são Gramado e a Serra Gaúcha, bem como Punta del Este. Nestas estâncias turísticas é nítida a confluência do Estado e da iniciativa privada na promoção do turismo. A plataforma líquida de Floripa demanda marinas, por óbvio, rede hoteleira sofisticada, escolas de turismo, de gastronomia, de jardinagem, como os há em Punta del Este. Essa iniciativa ousada deve ser incentivada, na minha opinião.

  • Carlos Alberto Hoffmann diz: 15 de dezembro de 2012

    Depois de ver essa semana, várias construções na Caeira da barra do Sul, literalmente em cima d”água, cujas licenças emitidas pela prefeitura estão fixadas nos muros que impedem qualquer pessoa ao livre acesso a praia, não duvido de mais nada.

  • José Hamilton diz: 15 de dezembro de 2012

    No final das contas, é sempre a mesmo estória. Enrolam, enrolam. Como a estória da Ponte Hercílio Luz,que daqui a pouco vai cair e eles irão para a mídea dizer que fizeram de tudo para conserva-la, mas que infelizmente caiu. Só picaretagem. Só falcatruas.É uma vergonha nossos governantes. Ficam tapeando o povo com enrolações, para dizerem que estão fazendo algo para o estado,país ou município. Já passou da hora do povo abrir os olhos e ver que nós todos somos uns palhaços para esta tropa de safado, que tudo é só papo furado para enrolar nós (os trouxas).

  • Aldo diz: 15 de dezembro de 2012

    Eu confio na Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e não confio na Fatma por problemas no passado e por ter visto a Justiça dar “puxões de orelha” nesta. Penso que pela Fatma já está liberado. Convém a Justiça acompanhar minuciosamente os detalhes e as decisões desse órgão.

  • Antonio diz: 15 de dezembro de 2012

    Esse Dário não aprende mesmo! Não foi cassado por detalhe, mas continua aprontando, mesmo ao apagar das luzes. Florianópolis não merece essa pilantragem solta por aí! Esperamos que o Prefeito eleito use de bom senso e mantenha a Ponta do Coral para seus verdadeiros donos, os moradores desta cidade e aqueles que nos visitam, e não para alguns privilegiados e encastelados no dinheiro!

  • aurelio pereira diz: 15 de dezembro de 2012

    É isso aí, Floripa precisa crescer, pensar grande e não se preocupar só com barracos e favelas, até porque em nada contribuiram as obras que a angella amin fez, o bom abrigo, onde criou-se ali BOLSÕES DE POBREZA, com certeza, não FORAM PARA OS NATIVOS e sim para FORASTEIROS, que para ali foram, como se aqui não tivessemos nossos pobres, pois, os GRANDES BENEFICIADOS foram os de fora, portanto, CHEGA DE CRIAR FAVELAS, precisamos dar um novo RUMO p/ FLORIPA, quanto menos o poder público interferir, melhor!

  • KAIO diz: 16 de dezembro de 2012

    E POR QUE NÃO DEIXAR, VAMOS TRASFORMAR ESSA TERRA MARAVILHOSA ,EM UMA MODERNA ILHA DE DAR INVEJA PARA MUITOS ESTADOS DO BRASIL, E POR QUE NÃO DIZER DO MUNDO, SOU A FAVOR SIM VAMOS MODERNIZAR,ONDE ESTÃO OS TRANSATLANTICOS QUE AQUI DEVERIAMOS TER ,ESTÃO EM ITAJAI S. FRANSISCO NAVEGANTES E PORTO BELO,E NOSSA ÚNICA ILHA LINDA MARAVILHOSA COMO É,
    O TURISMO COMO FICA ?..GENTE AÇÃO,MÃOS A OBRA

  • Rasec diz: 16 de dezembro de 2012

    PARA CONSTRUIR HOTÉIS PARA TURISTAS EM FLORIPA E CONSEQUENTEMENTE INFLAR AINDA MAIS O NOSSO TRÂNSITO ELES ADORAM APROVAR PROJETOS.
    AGORA, SOLUCIONAR O PROBLEMA DO TRANSPORTE PÚBLICO DEMORA SÉCULOS…

    SERÁ QUE OS ‘POLITICAL FREEMASONS’ ESTÃO EM ACORDO TAMBÉM COM A “MÁFIA DO PETRÓLEO”?

  • Elias Gonçalves diz: 16 de dezembro de 2012

    Turismo é crescimento econômico, geração de empregos e todos os outros fatores que contribuem para a visão futurística de qualquer município, estado ou país. Dizer não ao empresário com todas essas visões, é voltar no tempo.
    As autoridades públicas deveriam, sim, pensar na poluição e despoluição do mar de Florianópolis, coisa que é vergonhosa e que ninguem faz o que deveria ser feito.

  • carlos jose de amorim diz: 16 de dezembro de 2012

    PARABÉNS SENHOR DARIO .
    ISSO E TEU CARTÃO DE DESPEDIDA ,CONSEGUISTE acabar com a nossa cidade

  • Nino diz: 16 de dezembro de 2012

    Aposto como o senhor prefeito vai se empenhar para tirar a obra do papel, mesmo tendo sido contra durante a campanha.

  • Geraldo diz: 16 de dezembro de 2012

    Vamos pensar no beníficio que este empreendimento irá trazer para nossa cidade. Vocês não acham que os prédios que a WOA está construíndo no outro lado da avenida não causará um impacto maior ao trânsito na cidade? E a vergonha da Ponta do Leal? Pense grande Floripa. E os outros? Sempre serão os outros….

  • Pedro Felipe diz: 16 de dezembro de 2012

    Mais uma desse governinho pra jogar na cara do povo de Floripa que aqui só pode agora quem tem dinheiro, ou seja, uma minoria que muitas vezes é de fora, a exemplo da galera que vem pra passar o verão em Jurerê Internacional, enquanto isso os pobres que fiquem aguentando o trânsito caótico, o sistema de transporte público ineficiente e a crescente falta de espaços públicos para lazer, que não seja as praias. Elitização de Floripa, é isso aí.

  • Eliton Jaime gil Boeira diz: 16 de dezembro de 2012

    O que esta acontecendo agora é um reflexo da MOEDA VERDE, onde na época não foi aberto nenhuma sindicância contra os Funcionários Públicos envolvidos, até o momento ninguém deles foram punidos e nenhuma obra foi demolida, portanto como não acontece nada à roubalheira continua.
    Será que estas aprovações foram de graça! Quantos processos já foram instaurados contra os mesmos, mas eles continuam no poder. Atualmente eles se acham intocáveis. Será que a Policia Federal, os Ministérios Públicos Federal e Estadual não tem um pouco culpa pelo que está acontecendo, sabendo que eles não estão nem ai para eles, pois quem já responde por vários o que é mais um.
    Gostaríamos de saber até quando essa bandalheira vai continuar? Infezlimente o velho ditado continua “cadeia é só para pobre”.
    Esperamos que o novo Prefeito fizesse uma varredura nos procedimentos em que secretários são responsáveis pela analise e aprovação de projetos que seria de competência de funcionários de carreira.

  • Rogério Ribeiro diz: 16 de dezembro de 2012

    Os maiores pontos turísticos do mundo – visitado e elogiado por muitos dos que criticam este projeto – foram construídos com projetos modernos de engenharia e sustentabilidade. Por que só aqui em Floripa não podemos evoluir? Torço para que tudo seja feito com planejamento, e que tenhamos, enfim, uma Ponta do Coral realmente linda, onde possamos levar nossa família para passear sem sermos assediados por vagabundos e desocupados que circulam por lá.

  • wilson diz: 16 de dezembro de 2012

    Um hotelzinho de 20 andares vai trazer o que de beneficio para o turismo em Florianópolis. O que traz o turista não é um só um hotelzinho de 20 andares.

  • SANTOS, Izidoro Azevedo dos … diz: 16 de dezembro de 2012

    Agora a bucha está na mão do futuro Prefeito: poderá conservar ou revogar a licença concedida.
    O Dário e seu Secretário de Obras são dois sacanas.
    Vai ser posto em teste o discurso do César Souza Jr já de cara.

  • Ernesto São Thiago diz: 16 de dezembro de 2012

    Sem ouvir a SPU ou empreendedor antes de publicar a nota realmente resta cometer que “não há notícia de que a prefeitura ou o governo tenham encaminhado o pedido à Secretaria”…

  • joao santos diz: 17 de dezembro de 2012

    Aguardem o cezinha tomar posse… não levará mais do que 30/60 dias prá ele abrir as pernas, pois sabe muito bem que essa obra é super importante… só não disse isso durante a campanha porque conhece essa raça de ecochatos e sabe a barulheira que poderiam fazer.

  • Luis diz: 17 de dezembro de 2012

    Essa falsa opção, ou mega mutretas, mega construções, ou favelas, é FALSO. Esta cidade tem que ter seus limites respeitados. Por pobres e ricos! Nada de “tolerância social” para o favelamento de encostas/morros/mangues/restingas, mas também o mesmo para as megas mutretas, as mega gambiarras. Aterro de mar e baía públicos para valorizar o terreninho de uns espertos e suas gorjetas?? Parodiando a Cida, fogo nos botocudos, nos sem chinelo e nos engravatados.

  • Fabrício Schweitzer diz: 17 de dezembro de 2012

    O que mais me surpreende são alguns posicionamentos aqui: “gerar empregos”, “crescimento”, “turismo de elite”. Será que não conseguimos refletir sobre essas questões? O que teremos é geração de exploração da mão-de-obra, aumento da criminalidade, exclusão social e muito mais! Junto desse belo e maravilhoso está toda a podridão do capitalismo! USA, sociedade dos belos empreendimentos de dar “inveja” e das chacinas, também!

  • carlos eduardo diz: 17 de dezembro de 2012

    ATENÇÃO INVESTIDORES!! cuidado, a INSEGURANÇA JURÍDICA é uma realidade em Florianópolis. Você não pode construir em cima do mar, nem mesmo aterrar nos mangues. Mas eles podem, sim. Até EXISTE um empreendimento que famoso atleta catarinense é sócio com alguns gaúchos de grupo financeiro que deu o calote famoso no Rio Grande do Sul, e estão construido empreendimento em área de várzea, no interior da ilha. As áreas de várzea são consideradas por lei ÀREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE. Vai discursar depois, o atleta, por uma Florianópolis melhor?

  • carlos eduardo diz: 17 de dezembro de 2012

    Na prática o governo municipal demonstra amadorismo e falta de seriedade ignorando a ordem estabelecida. O clima então torna-se mais próximo do caos. Assim, como um investidor teria segurança, se, um licença que diz respeito ao encaminhamento de um projeto está sem amparo legal?, pois, desobedeceu o protocolo, a ordem e a própria norma jurídica? qual a diferença disto e de um calote para um investidor sério?

  • carlos eduardo diz: 17 de dezembro de 2012

    Segundo Aristóteles e Platão, “a marca da tirania é a ilegalidade”, ou seja, “a violação das leis e regras pré-estipuladas pela quebra da legitimidade do poder” por si já determina a tirania. Uma vez no comando, “… o tirano revoga a legislação em vigor, sobrepondo-a com regras estabelecidas de acordo com as conveniências para a sua perpetuação deste poder”. Exemplo disso são as descrições de tiranias na Sicília e na Grécia antiga, cujas características assemelham-se às modernas ditaduras. Ainda segundo Platão e Aristóteles, os tiranos são ditadores que ganham o controle social e político despótico pelo uso da força e da fraude. A intimidação, o terror e o desrespeito às liberdades civis estão entre os métodos usados para conquistar e manter o poder. A sucessão nesse estado de ilegalidade é sempre difícil”. Aristóteles atribuiu a “…vida relativamente curta das tiranias à fraqueza inerente dos sistemas que usam a força sem o apoio do direito.” Maquiavel também chegou à mesma conclusão sobre a tirania e seu colapso: “… é o regime que tem menor duração, e de todos, é o que tem o pior final…” e “…a queda das tiranias se deve às desventuras imprevisíveis da sorte…”. A TIRANIA MODERNA: É caracterizada pelas ameaças às liberdades individuais e colectivas. A moderna tirania é representada por políticos que não tendo mais o poder de matar ou mesmo prender o opositor, preferem usar métodos substituindo como processos judiciais por calúnia e difamação, compra da imprensa e dos órgãos de informação. O comportamento tirânico de um político muitas vezes pode ser visto pelas altas verbas gastas em publicidade governamental, tanto nos níveis municipais quanto estaduais.

  • Miguel diz: 17 de dezembro de 2012

    Poderiam estender um pouco mais o aterro para o lado do atual estacionamento do Koxixós e fazer um atracadouro (terminal) para o possível transporte marítimo.
    Todo o aterro que será feito reverterá para uso da população!

  • Cláudio diz: 18 de dezembro de 2012

    Sobre a despoluição das baias norte e sul, ninguém fala.

  • Luis diz: 18 de dezembro de 2012

    E o estaleiro do Eike em Biguaçu, que os defensores do “pogresso” a todo custo(“emprego e renda” , nunca lucro e propina)se esfolaram para implantar:
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1202918-estudo-diz-que-porto-de-eike-salgou-regiao-no-rio.shtml

  • Lucio DSF diz: 19 de dezembro de 2012

    Bom esta mais que evidente que este secretário é o maior interessado neste “NEGÓCIO”.
    Nào se preocupem com este alvarázinho. É que todos os FINAIS DE ANO É A MESMA COISA.
    É o presentinho de NATAL QUE o secretário José Carlos Rauen quer dar para eles para retribuir os favore$$$ dos seus patrões.
    Coisa de moleques irresponsável, dar um presente que não pode e que não deve.
    Com certeza ele nào ia dormir tranquilo se não termina-se o ano fazendo mais esta besteira.
    Tem sido realmente revelador a postura e o comportamento do secretário neste caso e outros quando passa a defender com veemência os interesses de empresa particulares e privadas. Quanto mais ele se manifesta, mais feio e ridiculo fica tanto para ele que deveria defender interesses públicos e da natureza como põem em situação constrângedora todo o corpo de técnicos da prefeitura, do IPUF, da FLORAM entre outros. Tenho de poimentos de nada mais do que 10 dos seus funcionários relatando os constrangimentos.
    o ultimo relato que é o décimo primeiro, uma secretária do secretário diz: “pois agora este cara forçou a barra para sentar aqui como diretor e presidente do IPUF, empurrou e fez cair quem estava no cargo e não larga mais daqui, sentou a bunda na cadeira e não tira mais,…nimguem aqui aguenta mais”…..

Envie seu Comentário