Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

As pedras vão rolar na Armação

04 de maio de 2013 13

Foto Guto Kuerten

Às vésperas de completar três anos da liberação de R$ 10 milhões em caráter emergencial para as obras de contenção na Praia da Armação, no Sul da Ilha, a União descobriu que nem tudo o que foi contratado com o município acabou realizado. A ressaca varreu a faixa de areia no final de maio de 2010. Em julho, o governo federal já liberava a primeira parcela. Após inspeção do Ministério da Integração Nacional, em abril de 2012, foi constatado que pelo menos 100 metros não receberam o enroncamento, espécie de muro de pedras.

O projeto previa uma extensão de 1.750 metros de rochas. Após as medições, foi constatada a intervenção em 1.650 metros. O engenheiro civil Luiz Carlos Chagas Felipe, da Secretaria Nacional de Defesa Civil, é taxativo em seu parecer: após avaliação técnica, não há como aceitar a obra. Em seu parecer, ele sugere a devolução dos R$ 10 milhões, devidamente corrigidos, aos cofres do governo federal. O caso já está nas mãos do Ministério Público Federal para investigar se houve suposto desvio de recursos.

 Na esfera política, o caso também repercutiu. Luiz Américo, ex-secretário de Obras de Dário Berger à época, pediu exoneração nesta sexta-feira do cargo de secretário adjunto da Secretaria municipal do Continente, função que ocupava desde o início do ano. Na época da ressaca, foi a sua pasta que coordenou os trabalhos de recuperação da praia da Armação. É consenso também que apontar o ex-secretário como único responsável por eventuais problemas seria uma visão muito simplista. O caso promete desdobramentos!

comentários

Comentários (13)

  • pedro_paulo diz: 4 de maio de 2013

    As Pedras vão Rolar… a frase é curta, porém de uma verdade sem limites. O que mais nos deixa perplexos… e ver que o Ex-Secretário de Obras do Governo Dario, estava ocupando o cargo de Secretario adjunto da Secretaria do Continente, que tem como Atual Secretario o Ex-vice Prefeito de Florianópolis, quem… Sr. João Batista Nunes….
    Então… como podemos explicar o Governo do Cesar Souza Junior… as urnas dizeram NÃO em letras garafais que não queriamos a continuidade e por isto voltamos diferente…. ou o Prefeito ainda não conseguiu ler o resultados das urnas… ou está fazendo o jogo politico da Tal GOVERNABILIDADE….
    Só foi dar uma apertada do parafuso… e o Ex-secretario pediu exoneração…

    Será que a cada apertada de parafuso… alguem do Dário que está no Governo do Cesar pedirá exoneração… vai faltar papel e sobrar cadeira…

    Caro Prefeito ainda é tempo do Senhor dar um basta nisto… e retirar a turma do PMDB do Dario para fora da Prefeitura….

    Ou o nosso Prefeito gosta de criar cobras…

    Até um dos responsaveis pela Arvore de Natal e do Tenor, hoje ocupa… vejam bem ocupa uma Assessoria Técnica do IPUF….

    Depois não pedir ao povo novamente nosso voto… quem cria cobra… um dia é mordido por ela… e as vezes mortalmente….

  • jose geraldo da silva diz: 4 de maio de 2013

    Como sempre acontece em obras públicas, some a verba e a obra nunca acaba. Serã que foi parar em conta alheia?

  • Luiz diz: 4 de maio de 2013

    Ressaca na grana da Armação – Ou Armação na grana da ressaca… Neste tipo de RESSACA… Somem todos. O povo não consegue entender bem a história. Não tem capa de VEJA, não tem Joaquim Barbosa, não tem condenação. Os ladrões não são petistas… Então não tem graça. A ressaca se cura com o tempo. Os patifes sempre contam com isso: amanhã é outro dia. É dor de cabeça passageira.

  • Diego luiz da silva diz: 4 de maio de 2013

    meu deus quando dinheiro jogados no lixo
    pelo amor de deus vamos parar com isso
    assim vamos acabar com esse pais !!!!!!

  • Eng Juraci Batista Martins diz: 4 de maio de 2013

    A prudência nas conclusões é fundamental. O que realmente está tecnicamente não conforme, a quantidade linear ou a qualidade técnica da execução do processo ?

  • Luis diz: 4 de maio de 2013

    Pedras?? O, Martini, o que não para de rolar é a grana. Os oito anos de Dario Moeda Verde Berger e seus cúmplices, custaram muito caro à Florianópolis. Onde, em que área administrativa, não teve, rolo, denúncia, mau uso de dinheiro público?

  • Rogério diz: 5 de maio de 2013

    Duas coisas chamam atenção:
    1- Em época de transparência o assunto chegar à mídia um ano após inspeção…;
    2- A sugestão do engenheiro carece de bom senso e beira o absurdo. Mais racional, mais simples e muito mais útil seria exigir a complementação do projeto!

  • Gilson diz: 5 de maio de 2013

    Que o ministério público investigue e apure os fatos; e aponta os mentores desta vergonha .

  • Nilton Guaraci de Azevedo diz: 5 de maio de 2013

    Levaram 3 anos para constatar , que a obra nunca se concretizou plenamente ? ora, convenhamos , nosso serviço de gerenciamento publico , tá falido ! Porque não largam a (s) verba(s) , somente a medida em que a obra vai completando de fase ? e tbem , mediante o ok dos fiscalizadores ? . É dose …

  • catatau diz: 5 de maio de 2013

    É REALMENTE ANDAR NA CONTRAMAO DA RACIONALIDADE, COM 10 MILHOES EM MÃOS, EU COMO GESTOR PUBLICO, DESTA ILHA DE CORRUPCAO E IGNORANCIA (VIVA O MARECHAL FLORIANO!) COMPRARIA AS CASAS E OS TERRENOS A BEIRA MAR, NA ARMACAO, RESTABELECENDO UM AMBIENTE NATURAL, DE DUNAS E RESTINGA PARA CONTER A FORCA DO MAR, INCLUSIVE OBEDECENDO IRRESTRITAMENTE O CONAMA, MAS LEMBRE-SE, SC E O SENADOR RELATOR LHS, FORAM FIGURAS RELEVANTES, NA DESCARACTERIZAÇÃO DO CONAMA ANTIGO, CUJAS LEIS ERAM FAVORAVEIS AO ECOSSISTEMA. ESTE POVO TEM OS GOVERNANTES QUE MERECEM… LEMBROU-ME OROFINO E CIA!

  • jean diz: 5 de maio de 2013

    olha no bolso deles que vcs acharao o dinheiro

  • Hilário Roedel diz: 5 de maio de 2013

    Há séculos, nós humanos aprendemos a ser o centro do mundo e substituímos a parceria com a natureza pelo domínio sobre a natureza. Deu no que deu: destruição da Praia da Armação. Sabe por quê? Desaprendemos a dialogar com o ambiente. Cometeram um crime contra a natureza em face de ganância em faturar politicamente. A sorte, de todos os envolvidos, que não dá cadeia para ninguém neste Brasil da impunidade. É só lembrar o nome dos envolvidos para tirar uma conclusão que não poderia ter outro resultado, destruição com a deposição de toneladas de rochas. Descaracterizaram a Praia da Armação. A Universidade Federal de Santa Catarina foi contra a colocação das rochas, se não me engano. Um absurdo o que fizeram naquele lugar tão bonito por natureza. O mar é assim mesmo, um dia tira, outro recoloca. Dez milhões de reais em pedras? A atual Ministra das Relações Institucionais da PresidentA Dilma Rousseff, IDELI SALVATTI, estava envolvida na liberação urgentíssima do dinheiro. Duas parcelas de cinco milhões de reais pagas rigorosamente em dia. Os oito anos da administração Dário Berger no Município de Florianópolis aos poucos alguma coisa vai sendo revelada. E o natal esplendoroso de 2009 já ficou no esquecimento da justiça com uma árvore de 3,7 milhões e apresentação do cantor lírico Andrea Bocelli que, até hoje, ainda não aconteceu? Aliás, um político viu a apresentação do Andrea Bocelli, em Florianópolis. Só ele que viu. Também não vai dar em nada. A justiça desacreditada está em falta com a sociedade florianopolitana sobre o caso. E o politiqueiro Dário Berger ainda sonha, ou pelo menos sonhava, em ser governador do Estado de Santa Catarina. Bom, se Dário Berger não ganhar do pior governador que Santa Catarina já teve vai ganhar de quem? Resumindo: E o povo continua “despreparado” para votar…

  • Rogerio 2 diz: 7 de maio de 2013

    tão acabando com Florianópolis, é uma vergonha mesmo

Envie seu Comentário