Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Excesso de criatividade

26 de maio de 2013 9

O que era para ser uma simples apresentação dos projetos da Diretoria de Relações com os Investidores ao conselho de Administração da Celesc caiu na rede, provocou a ira dos sindicalistas e virou motivo de piada na empresa.

A DRI contratou uma empresa para montar slides de power point em formato de história em quadrinhos (foto) com os diretores aparecendo como super heróis. Detalhe: a “brincadeira” custou R$ 12,5 mil aos cofres da Celesc.

comentários

Comentários (9)

  • Sinergia diz: 27 de maio de 2013

    Um ambiente completamente doente, com sérios problemas de afirmação e sem noção do ridículo. Assim pode ser descrita a triste Diretoria de Relações com Investidores da Celesc (DRI) que há pouco tempo resolveu mostrar toda sua “criatividade”, diante do Conselho de Administração da empresa. Pediram um tempo na reunião para apresentar uma série de slides plagiados de histórias em quadrinhos. O diretor e vários trabalhadores do DRI surgiram vestidos de super-heróis (Capitão América, Mulher Maravilha, etc) que lutam contra os celequianos “normais” – estes, é claro, os vilões da história, reles burocratas contrários a qualquer “boa iniciativa”. Na história, a Celesc é um planeta desabitado de idéias que em janeiro de 2012 é “invadido” pelo “novo estatuto social”. Não contaram que a partir desta data as ações da Celesc desvalorizaram, tamanho o “empenho” da DRI. Fica a pergunta constrangedora: será que usam expedientes tão infantis também na relação com os investidores da Celesc?

    Além de constrangimento, (alguns trabalhadores representados tiveram sua imagem usada sem consentimento e estão desconfortáveis em circular pela empresa) a história em quadrinhos provocou revolta: custou R$ 12.500 reais aos cofres da Celesc. Foi paga a uma agência paulista em forma de PCDL (processo de dispensa de licitação), sob a rubrica “Slides Institucionais”.

    Ao final, no último slide, tudo se esclarece. O objetivo do drama é patético: pedir um aumento de postos de trabalho (6) para a DRI, passando por cima das determinações do grupo de trabalho sobre o quadro de lotação.

    Para o Sinergia, o Diretor de Relações com Investidores mostrou sua faceta centralizadora, arrogante, ofensiva e “copiadora”: foi incapaz de criar algo novo, usou idéias alheias. Plagiou os bonecos da Marvel e DC Comics assim como plagiou a famigerada mudança estatutária, nada mais do um copião do estatuto e estrutura da Cemig.

    Afinal, o que importa é o dinheiro, é o que pensa o mercado. O quanto os investidores serão atraídos com este discurso? Quem se importa se os trabalhadores

    cada vez mais são explorados e submetidos a jornadas excessivas, que lhes imputam o risco de morte e doenças laborais? De que importa que as inúmeras gestões deste mesmo grupo que hoje indica os Diretores (e assessores) na Celesc implementou a cultura do sucateamento que tanto mal fez à Celesc? Que importa que a terceirização mata?

  • Linha Viva Jornal do Eletricitários de SC diz: 27 de maio de 2013

    Depois de pôr os trabalhadores como problema, a nova grande ideia da diretoria da Celesc é apresentar o super-herói que vai salvar a empresa da
    massa corroída de trabalhadores que tanto mal traz a estatal. Em uma situação de puro surrealismo, o Diretor de Relações com Investidores inovou
    no ataque aos celesquianos e mostrou sua faceta centralizadora, arrogante e ofensiva. Em apresentação da estrutura de sua diretoria ao Conselho de
    Administração, utilizou slides comparando-se a um super-herói que salvará a Celesc das mazelas que a luta dos trabalhadores em defesa da empresa
    pública traz, deixando clara a intenção cada vez mais escrachada de acumular dividendos em detrimento das condições de trabalho, do suor e da vida
    dos trabalhadores.
    Mas o que importa é o dinheiro. É o que pensa o mercado. É quantos investidores serão atraídos com este discurso. Quem se importa se os trabalhadores cada vez mais são explorados e submetidos a jornadas excessivas, que lhes imputam o risco de morte e doenças laborais? De que importa que
    as inúmeras gestões deste mesmo grupo que hoje indica os Diretores (e assessores) na Celesc implementou a cultura do sucateamento que tanto mal
    fez à Celesc? Que importa que a terceirização mata? Que venha mais dinheiro!
    Essa visão deturpada apresenta muito claramente uma intenção privatista, neoliberalista e individualista. Privatista, pois avança na ideia de criar uma
    nova empresa no grupo Celesc, a Celesc Serviços, que tem o intuito de regularizar a interposição de mão de obra com a gestão de contratos terceirizados que exploram os trabalhadores e acumulam muitos dividendos para poucos acionistas. Neoliberalista pois é o escopo de todo este sistema
    canceroso que morre lentamente, deixando um rastro de destruição no sistema econômico mundial, com populações inteiras passando por dificuldades, com aumento do desemprego e fome, com cortes de benefícios, mas com ainda maior concentração de renda nas mãos de poucos. Individualista
    por que se apresenta como o salvador da pátria. Como se somente este super-herói-diretor fosse capaz de reerguer a Celesc. E como se o trabalho
    participativo dos celesquianos fosse irrelevante e imprestável. Para o Diretor, não precisamos de maior participação dos trabalhadores na gestão da
    empresa que eles construíram. Precisamos somente do diretor-herói.
    Os trabalhadores novamente atacados não ficarão calados. Na audiência Pública do dia 08 de maio já demonstraram muita força e união em defesa
    da Celesc Pública e da qualidade dos serviços prestados. Deixaram claro ao presidente da Celesc e à seus diretores que não serão utilizados como
    bode expiatório para terceirização e precarização do serviço prestado à sociedade.
    Um diretor que se anuncia como super-herói, não pode ser levado a sério. A verdade é que as pessoas não precisam anunciar aquilo o que são. Não
    precisam exaltar-se perante os outros. Os seus atos demonstram quem elas realmente são. E o Diretor de Relações com Investidores sempre demonstrou que não sabe o que é a Celesc e que não serve para ser diretor de uma empresa pública. Um diretor herói só serve para um mundo de faz
    de contas. No mundo real, a Celesc ideal será sempre o resultado da união dos trabalhadores na construção de uma estatal que além de atender a sociedade com a qualidade que ela merece, respeite seus trabalhadores e não fique subordinada aos desmandos do capital, aos caprichos do dinheiro.
    Super-heróis são bons nos quadrinhos, no cinema. Na Celesc, precisamos é de lideres que aliem competência com humildade e respeito aos 58 anos de história da empresa, construídos através do esforço de muitos
    eletricitários.
    Disponível em http://sinergia.org.br/wp-content/uploads/2013/05/LV-1173_web1.pdf

  • Celesquiana diz: 27 de maio de 2013

    … E não esqueçamos que os super herois andam com as cuecas por cima das calças….

    E assim é na Celesc também!

  • Augusto Rindo Alto diz: 28 de maio de 2013

    Esse Diretor deve ser um se achão. Atacou aos celesquianos e a inteligência dos catarinenses. Deve responder ao Ministério Publico por gastar dinheiro publico na promoção pessoal e dos demais Diretores. Tenho a certeza que o Governador Raimundo Colombo vai convida-lo a se retirar da cadeira.

  • Celesquiano diz: 28 de maio de 2013

    Terminando essa indi gestão na Celesc, essa turma de super heróis serão convidados a viajarem para a lua. Com passagem só de ida.

  • Saulo diz: 29 de maio de 2013

    Esses sindicatos precisam se enxergar também! Sempre acordados com a diretoria, agora (tarde demais!) se fazendo de afetados! Façam o favor de comprar mais óleo de peroba, que vcs também vão precisar! Os empregados não são tão bobos quanto vcs queriam fazer parecer!

  • de olho diz: 29 de maio de 2013

    e não é que essa Diretoria tem umas gatinhas gostosas….

  • Nina diz: 31 de maio de 2013

    Quem é a dupla Dr. Maléfico e seu Assistente com um trabuco na mão?

  • Arlindo MOreira diz: 2 de junho de 2013

    rumo a privatização !
    enchendo as burras…..
    tem negócio?????

Envie seu Comentário