Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Jovens executados tinham histórico na polícia

05 de junho de 2013 5

Os motivos do assassinato dos três jovens na Guarda do Embaú ainda estão sendo investigados pela Polícia.

Mas uma breve olhada no histórico deles mostra que o envolvimento com o crime estava longe de ser novidade.

Augusto Moreira das Chagas, 21 anos, tinha sete BOs contra ele no sistema integrado de Segurança Pública. Um deles por tentar enganar um agente passando-se pelo irmão ao ser preso.

Gabriel Cesar de Oliveira, de 15 anos, tinha quatro boletins. Ainda aos 13 anos ameaçou a professora da escola que iria dar um tiro na sua boca ao sair da sala de aula.

Ele era filho do traficante Rodrigo da Pedra, um dos líderes do Morro do Horário que está preso em Mossoró (RN).

Julio Cesar Tibes, 25 anos, possuía oito registros contra ele, passando por tráfico de drogas e porte ilegal de armas.

comentários

Comentários (5)

  • JOSE DA SILVA diz: 5 de junho de 2013

    Seriam essas as pessoas que, segundo o Cacau Menezes, deixaram o morro mais triste?
    Inocentes vítimas? Basta ver os antecedentes… Inocentes, não! Apenas vítimas de um meio que escolheram para viver, ou seja o sub mundo das drogas. Quanta gente boa vive no Horácio e não se envolve com isso!

  • Emerson diz: 5 de junho de 2013

    Estou aqui chorando de tanta pena…

  • Cherryzzy diz: 5 de junho de 2013

    Alem de concordar com o Emerson, digo ainda, bom seria se tivessem feito um “bonde”, com uns 15….

  • andre sousa lima diz: 5 de junho de 2013

    3 cosa a menos!!!!

  • Roberto Pinto Schweitzer diz: 5 de junho de 2013

    Por isso não entendi a chamada do Jornal do Almoço de ontem, feita pelo insuspeito e corretíssimo Mário Mota: “O Morro do Horácio está de luto”! Que a família pranteie seus mortos, não há dúvida e nem restrição, mas dizer que uma comunidade está de luto pela perda desse tipo de gente acho de um exagero inaceitável

Envie seu Comentário