Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Frequência de médicos está liberada no Infantil

15 de julho de 2013 10

O novo diretor do Hospital Infantil Joana de Gusmão, Murilo Capella, atendeu ao pedido dos colegas e decidiu liberar os médicos de bater o ponto de presença, sob a alegação de que estes profissionais têm um horário diferenciado.

Para quem não lembra, o rigor no controle de presença dos médicos foi adotado nos hospitais públicos do Estado depois da série de reportagens da RBS TV e do Diário Catarinense denunciar a farra das frequências em agosto de 2009.

comentários

Comentários (10)

  • Alves diz: 15 de julho de 2013

    Será que um Diretor de Hospital possui poder legal para tal ? Cuidado, isso dá processo.

  • Luis diz: 15 de julho de 2013

    Cada hospital tem sua política. Frouxa, oficiosamente, no Celso Ramos. Rígida no Regional. E agora, oficialmente frouxa, no Infantil. Não há comando na SES sobre os hospitais, cada um faz o que quer. Os feudos, grupos de interesse particulares, existentes em muitas de nossas instituições de saúde pública, impedem qualquer controle. Falando nisto – esta na lei do SUS – os hospitais públicos tinham que ter seus conselhos diretores, isto é, controle social. Numa sociedade plural, democrática, não tem essa de entregar os organismos públicos às corporações. Vamos todos nos vigiar, controle social já! Inclusive para acabar com o manuseio político-partidário das agendas de consultas, cirurgias, procedimentos e internações ao qual estão submetidos nossos hospitais. Até porque, o MP dorme em berço esplêndido bem ao lado do problema.

  • João diz: 15 de julho de 2013

    Prezado Martini, por favor corrija sua notícia. O controle de frequência dos médicos teve início após levantamento feito pelo MP em todo o Estado de SC, no ano de 2005. Veja:
    http://portal.mp.sc.gov.br/portal/webforms/Interna.aspx?campo=1621&secao_id=164

    Sendo assim, se tal decisão partiu do atual Diretor, este está sujeito inclusive à uma ação pela prática de ato de improbidade administrativa!!!

  • Vergonha diz: 15 de julho de 2013

    Onde está o Ministério Público nessas horas? não queriam investigar? então? Por que não começam com este caso? É muita falta de vergonha mesmo….

  • jean diz: 15 de julho de 2013

    Caro João. As reportagens de 2009 comprovaram a continuidade da situação observada pelo mp em 2004. Parece que a correção se deu apenas pelo medo da exposição à opinião pública com o ônus eleitoral dela advinda.

  • Curió diz: 15 de julho de 2013

    De bocó fui ler…
    Teve solenidade de encerramento de inquérito!!!

  • João diz: 15 de julho de 2013

    Caro jean! As irregularidades foram apontadas no IC que tramitou em 2004 e finalizou em 2005 e, diante dessa situação, foram tomadas as medidas legais que, na reportagem de 2009 foi constatada a falta de fiscalização pelos órgãos públicos. Antes do IC não era obrigado o registro do ponto.

  • Rogério diz: 15 de julho de 2013

    Poderiam ter vergonha na cara, cadê o Ministério Público que não age.

  • Valmir diz: 15 de julho de 2013

    Não estou duvidando da notícia, entretanto, me recuso a acreditar que o Dr. Murillo, homem público, conhecedora legislação tome uma atitude dessa magnitude.
    E a nova secretária vai se manifestar?? Dr. Murillo, que adora um holofote vai se manifestar??

  • jean diz: 15 de julho de 2013

    Esclarecido. Obrigado!

Envie seu Comentário