Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Então é Natal

13 de novembro de 2013 20
JAISSON JOSÉ VIEIRA / ARQUIVO PESSOAL

JAISSON JOSÉ VIEIRA / ARQUIVO PESSOAL

A fiscalização da Secretaria do Continente se deparou com uma situação inusitada na tarde de ontem. Numa ida à Praia do Balneário para demolir barracos que os moradores de rua costumam erguer na areia, encontraram na Rua São José um já em clima de Natal. Velho conhecido da equipe, o andarilho havia decorado a casa com enfeites de Natal para esperar o Papai Noel.

comentários

Comentários (20)

  • Juliana diz: 13 de novembro de 2013

    Derrubaram? O que aconteceu?

  • Rafael Luiz diz: 13 de novembro de 2013

    Ótima iniciativa.. tem muita gente que gostaria de fazer uma caminhada na areia e tem medo porque esses lugares acabam virando ponto de consumo e até venda de drogas!! E digo mais isso teria que se estender para a orla de São José em Barreiros atrás da Av. Leoberto Leal acontece o mesmo ou até pior!!! Nem uma limpeza a Prefeitura de São José faz ali na orla..

  • mirete diz: 13 de novembro de 2013

    AH NAO…DEIXA A CASINHA DELE AI…OLHA Q AMOR…FELIZZ…ISSO Q OS PTRALHAS MALDITOS FALAM E ENGANAM O POVO…Q NAO TEM MISERIA NO PAIS!!! DILMA MALDITA LULA VAGABUNDO LADRAO…aINDA BEM Q NOSSO POVO E FIRME…E TEM DEUS NO CORAÇAO…AO CONTRARIO DESSES POLITICOS Q TEM O DEMONIO!!!

  • Renato diz: 13 de novembro de 2013

    Infelizmente esta é a nossa realidade, poucos com muito e muitos com pouco, claro que não somos culpados por isso. Que o espírito de Natal toque o coração do poder público pois tem o dever de fazer algo a mais por estes, além de desmanchar seus barracos…

  • Ciça diz: 13 de novembro de 2013

    Demolir o P12 Ngm quer né?

  • Lilian diz: 13 de novembro de 2013

    Na verdade a fiscalização é efetiva só quando se trata de demolir “barracos”… em relação aos Beach clubs em Jurerê ninguém toma providências! Será que o poder aquisitivo tem alguma coisa a ver?
    É fácil as pessoas dizerem que é uma “ótima iniciativa”, mas só porque são “barracos” na beira da areia? E os Beach clubs podem ficar nas areias das praias?
    São dois pesos e duas medidas?!

  • Carlos diz: 13 de novembro de 2013

    Infelizmente, estão acabando com a praia naquela região, são invasões todos os dias.
    Na Ponta do Leal, já tomaram conta, São barracos por toda a praia, não podemos mais caminhar no local, predominando usuários de drogas e a proliferação de bandidos.

    E, o poder público se omite, deixando as invasões tomarem conta de todo a área.

  • rosemeri diz: 13 de novembro de 2013

    coitado do andarilho. as pessoas querem um lar. fez a casinha ali pra ficar mais próximo da coleta seletiva e da esmola.junto com a fiscalização deveria ir a sec. de assistência social e saúde.

  • Giovane diz: 13 de novembro de 2013

    Realmente são dois pesos e duas medidas. Totalmente diferentes! Os Beach Clubs apesar de “invadirem” a praia, movimentam a cidade que basicamente vive do turismo, sendo uma forma de movimentar o capital da cidade. E os barracos? Atraem o turismo e a população?

  • valentim diz: 13 de novembro de 2013

    O que adinta querer demolir a casinha, isso não vai mudar o andarilho,só vai piorar a cituação degradante que vive, se quizerem mudar devem mudar a sua vida,dando condição mais digna. CONCORDO COM A LILIAN,É MAIS FÁCIL APARECER EM CIMA DOS MENOS AFORTUNADOS,POIS NÃO VÃO CHORAR LAGRIMAS DE CROCODILO,COMO OCORRE COM CERTAS PESSOAS QUE SE APROVEITAM E FAZEM O QUE BEM ENTENDEREM,POIS SEUS ADVOGADOS FALAM POR ELES.

  • Leonardo diz: 13 de novembro de 2013

    Concordo com a Lilian justiça só funciona com a camada mais carente da sociedade.
    Derrubaram o Bar do Chico só porque era um bar de pescador e pobre.
    enquanto isso em Jurerê onde rola de tudo ?????

  • Leonardo diz: 13 de novembro de 2013

    Concordo com a Lilian justiça só funciona com a camada mais carente da sociedade.
    Derrubaram o Bar do Chico só porque era um bar de pescador e pobre.
    enquanto isso em Jurerê onde rola de tudo, Prostituição, drogas etc… porque lá e outro nível né rsrsrs ?????

  • Alexandre diz: 13 de novembro de 2013

    Vocês repararam as telhas? São novas, e com certeza não foram compradas!!! De onde vieram!!!

  • Manoel diz: 13 de novembro de 2013

    Concordo com o Carlos,
    resido naquela região e, está se tornado um inferno resider nela, se prolifera bandidos, naquela área, vem de todas as regiões e montam e, se instalam em barracos , mal dá para respirar, que eles estão te roubando, te assaltando,
    Vocês não imaginam no que se está se transformando àquela área.
    Cuidado, os Srs Sras, poderão serem a próxima vítima.

  • Diego diz: 13 de novembro de 2013

    Se demolissem e dessem um lar pra essa gente eu concordaria, mas destruir o abrigo que montaram pra se proteger e poder dormir um pouco e depois deixarem ao relento é desumano

  • Marcelo diz: 13 de novembro de 2013

    Com certeza esse cara é nativo da grande Fpolis, a riqueza que existe nesta cidade são realizadas por gente de fora.

  • Li diz: 13 de novembro de 2013

    Adianta demolir? No outro dia os barracos estarão novamente construídos. É um problema social que está por todo país, só porque é na praia é diferente? Quando não há praia, eles montam seus barracos na beira de rodovias, praças, terrenos baldios. Falta sim, é vergonha na cara de nossos políticos e muita boa vontade para criar politicas públicas voltadas para esta finalidade. Preocupa-se demais em pintar meio fio e cuidar de jardim, ao invés de tirar o povo da rua, ajudar a recolocá-los no mercado de trabalho ou triplicar o número de clínicas para tratar viciados…crack, epidemia do século…bolsa-família: criadouro de vagabundos. Sobra emprego, falta mão de obra !!

  • Rocco diz: 13 de novembro de 2013

    Tão com pena? Queria ver se o andarilho fizesse a casa dele perto da casa de vocês.

  • Marcelo diz: 13 de novembro de 2013

    Concordo com cada palavra sua Lilian!

    Sim são “dois pesos e duas medidas”, claro que o pobre, o andarilho, o “f”… carrega o peso maior, afinal a lei é mais cruel com eles.

    Os “Beach Clubs”, têm “STATUS” – abrigam pessoas “influentes”, “importantes” e “ricas”. Não é…?
    Ali ocorrem eventos que eles gostam de chamar tipo: “Summer Lounge on the Beach” – chic né? – (tradução: festinhas com Djs na praia com bebida, “brothers bombados” azarando as mulheres lindas, com a tradicional tacinha de espumante na mão, e claro: muita sacanagem…) – para esses o peso da lei é mais leve ou quase ausente, afinal possuem “costas quentes”, padrinhos políticos entre outros.

    Pura e cruel realidade da nossa sociedade brasileira – segregação social escancarada!

    Ps: Há aquele coitadinho que ficou sem o “cafofo” nem chega perto dos eventos “on the beach”… passará o natal, o verão, quem se importa? Virando os lixos dos mesmos…

  • Carlos Alberto Berkenbrock diz: 13 de novembro de 2013

    “É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro, evita o aperto de mão de um possível aliado” (Raul Seixas)
    Não seria esse cidadão, com este ato, uma demonstração de que ainda existe esperança de um mundo melhor?
    Porque associar morador de rua com drogas? E, as drogas pesadas que rolam na fina estampa da sociedade?
    Que o espírito de natal invada e modifique para melhor, nossos corações!

Envie seu Comentário