Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Prefeito Cesar: “aprovação do Plano Diretor foi uma vitória da sociedade”

28 de novembro de 2013 5

“Uma vitória da sociedade”. É com essa frase que o prefeito Cesar Souza Júnior define a aprovação pela Câmara de Vereadores, em primeira votação, do novo Plano Diretor de Florianópolis.

A nova lei, que vai regulamentar o ordenamento da ocupação do solo na Ilha e no Continente, vai fazer de Florianópolis a Capital brasileira com mais áreas preservadas do país. Além disso, vai regularizar cerca de 25 mil pequenos comércios que atualmente funcionam com o chamado alvará precário, vai aproveitar o potencial náutico da orla com a criação de marinas e atracadouros, vai revitalizar a preservar o Centro Histórico, vai proteger da especulação imobiliária e do crescimento desordenado regiões sensíveis como Lagoa da Conceição, Santo Antônio de Lisboa, Cacupé e Ribeirão da Ilha, por exemplo, e também vai segurar o crescimento sem planejamento de bairros como Coqueiros, Estreito e a região da Bacia do Itacorubi.

O prefeito destaca que, pelo Plano Diretor em vigor, datado de 2007, Florianópolis poderia chegar a ter três milhões de habitantes. Com a nova proposta, a perspectiva é que a população fixa atinja o limite de 750 mil habitantes ao longo das próximas décadas.

“A aprovação do Plano Diretor foi um grande passo, uma grande vitória da sociedade. A Câmara de Vereadores cumpriu seu papel, demonstrou maturidade e compromisso com a cidade e sua gente”, sublinha Cesar Souza Júnior, que destaca principalmente a regularização de áreas de interesse social já consolidadas, o que vai permitir investimentos sociais e também o fornecimento da escritura pública para milhares de famílias.

De acordo com o prefeito, o principal desafio da administração será no campo da fiscalização, a fim de fazer valer os limites estabelecidos pelo novo Plano Diretor. Cesar Souza Júnior afirma ainda que vai aguardar a segunda votação na Câmara para sancionar a nova lei, o que pode acontecer ainda em 2013. O prefeito destaca que vai analisar com cuidado todas as emendas e vetar aquelas que não desvirtuem a linha original do Plano.

O prefeito agradece a todas as pessoas e entidades que nos últimos sete anos colaboraram com a elaboração do Plano nas mais de 1,5 mil audiências e reuniões comunitárias realizadas em todos os bairros da cidade.

comentários

Comentários (5)

  • Fabiano diz: 28 de novembro de 2013

    O que ele não contou é que, após as emendas, existem menos áreas preservadas do que ele reafirmara e a população “planejada” dobrou para 1,5 milhão.
    Além disso, foi a maneira mais rápida de os vereadores aprovarem alterações de zoneamento… sem audiência pública.
    Isso está longe de ser uma vitória da sociedade e a RBS tem por obrigação jornalística tentar mostrar-se menos parcial e divulgar isso.

  • Luis diz: 28 de novembro de 2013

    Claro que os ambientalistas gostariam de mais atitude, menos concessões a patotinha do concreto, mas imaginem a carga de pressões que ele sofreu de todos os lados. Será que não fez o possível, o exequível, dadas as circunstâncias? Ele parece estar cumprindo o que prometeu, esta levando a cidade no rumo das suas promessas. E cadê o cotidiano de escândalos da administração Moeda Verde? Será que alguns sentem saudades do tempo do prefeito papel higiênico, quando não tava no rolo, tava na merda? Como ecochato e intolerante com corrupção, tenho que dar crédito a um prefeito que, vindo de onde veio(PFL, PSD,etc), parece estar contornando o campo minado e entregando, se não o melhor Plano Diretor, ao menos UM, o possível, haja visto todas as históricas relações de subserviência de muitos de nossos agentes públicos e seus despudorados flertes com a construção civil. Se ele está desagradando, mesmo que parcialmente, o Sinduscon, isso ele já esta fazendo de bem a cidade.

  • Lagoano diz: 28 de novembro de 2013

    Câmara de Vereadores “cumpriu seu papel, demonstrou maturidade e compromisso com a cidade e sua gente”??

    Em que cidade esse Prefeito mora??

    A maioria da Câmara se organizou para defender os interesses da máfia da especulação imobiliária. Se esforçou ao máximo para esconder seus atos e não dar chances de controle social sobre as emendas propostas pelos vereadores. Aprovou emendas que desfiguram o plano diretor sem o menor respaldo técnico e análise jurídica. Enfim, deu provas de que a grande maioria dos parlamentares alugam seus mandatos pra representar o interesse de empresários e não estão nem aí pro interesse público.

    Vergonha total de ser representado por essa Câmara de Vereadores formada por bandidos do naipe de Deglaber Goulart, Dalmo Meneses, Alderico Furlan, Badeko, Bispo Gerônimo, Dinho, Gui Pereira, Ed e outros mais. Todos pensando mais no seu bolso e sacrificando a qualidade de vida de quem mora aqui com suas emendas que pretendem trazer mais concreto, trânsito e esgoto pra Floripa.

  • Gui diz: 29 de novembro de 2013

    FATOS:

    O vereador ED como homem público deveria explicar sua ligação com o empresário MARCONDES

    A RBS como mídia série (que tenta ser), deveria investigar quem é o vereador que esta construindo uma casa na COSTA DA LAGOA, já denunciado pelos moradores e pela povo de florianópolis.

  • Luis diz: 29 de novembro de 2013

    Muitos de nossos edis precisam de botons das construtoras para melhor discernimento. Alguns devem servir a mais de um patrão. O jogo pesado da construção civil pra cima de PMF e CMF é de há muito sabido. A Moeda Verde apenas tangenciou o problema, está ainda pra estourar o escândalo dos escândalos, vai sair muita gente das sociais pras policiais. É só questão de tempo.

Envie seu Comentário