Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

MP, PM e a sopa de letrinhas da impunidade

09 de dezembro de 2013 9

Com o fim vergonhoso do campeonato brasileiro, não pelo baixo nível técnico, mas pela selvageria de Joinville, está aberta a temporada do empurra.

O MP diz que não proibiu o policiamento dentro do estádio, apenas recomendou. A PM garante ter cumprido orientação

É mais ou menos como aquela história do ovo e da galinha. Quem começou? Difícil alguém que consiga realmente descobrir.

O que não dá para entender é esta avalanche de notas oficiais tentando justificar o injustificável.

Ou alguém ainda tem dúvidas sobre as falhas gritantes de quem autorizou aquela partida sem policiamento dentro do estádio.

Será que ninguém sabia tratar-se de um jogo de alta tensão, com duas equipes em campo com interesse direto na vitória para alcançar seus objetivos. Uma lutando por vaga na Libertadores e a outra contra o rebaixamento?

Será que ninguém tinha a informação do histórico da torcida do Atlético PR (já tinha perdido o mando de campo) e foi para Joinville porque fica a apenas três horas de Curitiba?

Ou imaginava também que na torcida do Vasco não havia ninguém mal intencionado em meio às organizadas…

A quem coube a liberação do estádio com apenas cordas para separar as torcidas e 90 homens contratados de uma empresa de segurança particular para dar conta de mais de 8 mil torcedores?

Porque caberia, sim, ao Ministério Público e à Polícia Militar intervir antes do apito do juiz e afirmar que a Arena não tinha condições mínimas de segurança para um jogo como aquela.

Mas ambas as instituições parecem mais preocupadas com questões legalistas, como discutir sobre de quem é a responsabilidade da segurança em eventos privados.

O discurso fácil de que alguém precisa fazer alguma coisa já se esgotou.

Passou da hora faz tempo.

Ou se muda a legislação e impõe-se penas pesadas aos clubes, como o rebaixamento, além da condenação à pena de reclusão em regime fechado destes marginais ditos torcedores, ou ficará como sempre: a mais pura impunidade.

E por favor, torcida organizada deve ser extinta, imediatamente.

comentários

Comentários (9)

  • GOVERNO PAGA O,5% DOS PRECATÓRIOS diz: 9 de dezembro de 2013

    A impunidade vai da justiça à segurança, educação, saúde, precatórios, dativos, assédio moral a funcionários públicos, em todos os órgãos e até na PM, em todas as regionais e centrais… de comissionados sobre concursados e de carreira… não é uma Babel, é O INFERNO NA TORRE! Só quem está no metiê tem uma vaga ideia do que Deus está vendo por toda a Santa Catarina. E o chefão da Camorra na boleia de um helicóptero conferindo o programa de visitação de todos os municípios do estado… todas as ordenações manuelinas, todas as lojas e todos os 33 graus… todas as dez dioceses, todas congregações de carmelos e, muito mais… de formas que de fora não ficam nem AS NOVIÇAS REBELDES! Até no churrasco da Orionópolis foi dado nota da bondade do do homem bom, papai noel estatal: ganhamos um micro-ônibus e mais trezentos mil para uma nova obra.
    - Fala cristão! Professor Catarina como vai ser a ceia de natal ?
    - Minha mulher tem uma horta pequenina de temperos. Cebolinha, salsa e alfavaca nunca falta. E eu adoro um caldinho de corvina… fazer um escardadinho… um assustadinho…
    - Mas…
    - Nem mais nem menos, Deus tá vendo… E tem muito neguinho por aí que ganhou mas não levou, se é que me entendes.

  • Adriano diz: 9 de dezembro de 2013

    Matéria tendenciosa… Nem PM e nem MP tem culpa se torcedores agem como animais… Não satisfeitos em ter que existir a presença da polícia para não ter brigas, ainda tem que existir cercas para separar as torcidas, pois senão agem igual a animais… Ora faça-me o favor… Lugar da PM não é nos estádios de futebol… Trata-se de um evento com fins lucrativos e a segurança DEVE ficar a cargo dos organizadores do evento… Assim como o são os bailes das sociedades e outros eventos. A informação de que não haveria policiamento ja estava AMPLAMENTE divulgada. Com esta informação o organizador do evento teria apenas duas opç~pes viáveis: Transferir o jogo para outra cidade ou realizar a partida com os portões fechados. Mas não, MESMO SABENDO QUE NÃO HAVERIA POLICIAMENTO RESOLVER REALIZAR O EVENTO…E a culpa é da PM e do MP… Ora por favor… Menos Srº Rafel Martim… menos…

  • George S. Savalla diz: 9 de dezembro de 2013

    Caro articulista:
    Não entendo por que o senhor menospreza as questões legalistas. Vivemos ou não num Estado de Direito? O que rege as regras sociais? Não são as leis?
    Se tiver o poder público ter que fiscalizar “antes do apito” cada partida de futebol que a CBF, imagina qual deveria ser o tamanho da máquina estatal…
    Vamos, então, pagar imposto para a CBF funcionar bem. Institui-se o imposto CBF. Grande idéia. Não se anime, estou sendo sarcástico. Mas, creio que nos seus ouvidos a idéia não seja de todo ruím, pois a RBS, onde você trabalha, vive na teta dos recursos públicos, inclusive para promover os seus eventos: Planeta Atlântida, Viva Serra, entre outros.
    Se não seguirmos a lei, articulista, vamos viver no “senso comum”, onde cada um fará o que achar que é certo. Inclusive na sua verborragia inócua.
    Os culpados pela balbúrdia são: o Clube Atlético Paranaense e a CBF. A impunidade será culpa dos governos.
    Vocês da imprensa adoram este tipo de factóide, já apelidaram o epsódio de “massacre de Joinville”, para vender mais notícias sangrentamente sensacionalistas.
    Vocês da RBS/Globo, durante a transmissão bradavam que a briga estava generalizada entre a torcida, enquanto um bando de 30 a 40 marginais se degladiavam. Sensacionalismo barato.
    Nenhum torcedor ficou ferido, apenas alguns bandidos foram levemente abatidos, em cenas tão impressionantes quanto as que vocês vendem em sua grade “esportiva”: no MMA, no UFC, …
    Hipócritas.

  • Renato diz: 9 de dezembro de 2013

    Em um país que investe mais em presídios que escolas, este é o resultado…..A culpa é da justiça de nossas leis, a justiça que faz de tudo para não punir ninguém apoiada por leis ultrapassadas e tendenciosas…..PM, MP e clubes não tem culpa alguma….Coloquem estes ou qualquer animal deste tipo na cadeias pelo resto da vida que eles tomam jeito…Mas com estas nossas leis qualquer advogado de porta de cadeia livra a cara destes marginais rapidinho….E continua tudo como se nada tivesse acontecido…….Nosso pais esta jogado a impunidade e falta de caráter…

  • MARCELO diz: 9 de dezembro de 2013

    Típica situação em que uma tese jurídica completamente dissociada da realidade sobrepôs-se ao bom senso e à cautela com a segurança pública. A violência nos estádios é um problema grave e complexo, não é com uma canetada que se resolverá essa mazela. O evento é privado, mas dadas as suas dimensões e a presença de milhares de pessoas de bem (e não apenas marginais brigões) a presença da PM é indispensável. É questão de segurança pública, na medida em que o acesso é franqueado a todos. Agora em nome de uma suposta preservação da moralidade administrativa põe-se em risco as vida de centenas de pessoas. LAMENTÁVEL.
    Espero que o Ministério Público ao menos aja com diligência e eficiência para identificar e denunciar os criminosos envolvidos nesse episódio vergonhoso, até porque se não me falha a memória é também poder-dever dos promotores investigar delitos…

  • Fernando Luis dos Santos Affonso de André diz: 9 de dezembro de 2013

    Concordo totalmente. A responsabilidade era do clube em contratar e garantir a segurança. Uma vez que o mesmo não o fez cabia sim à PM impedir que as cenas de selvageria acontecessem. O MP deveria articular com outros órgãos, PM, Clubes etc, meios de garantir a segurança para todos, neste ponto o MP foi totalmente omisso, trabalhou somente nos papéis, não teve nenhuma ação prática para garantir a efetividade da lei. Lei no papel não é lei, ela deve existir nas ações das pessoas e órgãos, e os responsáveis por isso são sim a PM o MP e o Clube Atlético Paranaense, detalhe dos 3 os únicos com poder de polícia e que poderiam ter evitado o ocorrido são os 2 primeiros e infelizmente falharam feio neste episódio.

  • Costa diz: 9 de dezembro de 2013

    Eu já lí várias vezes comentários criticando a PM por estar empregando efetivo em jogos de futebol, por tratar-se de eventos privados; agora ela é criticada por não estar presente em um evento privado; deve ter havido reuniões, como foi falado pelo comando local, com a presidência do atlético e acertado como seria o policiamento, então sacrificar a PM como estão querendo, não é correto, pois o outro lado sabia como devia proceder.Derrepente a estrutura física do estádio, como já questionou o Ministério Público tenha deficiências e dificultou o isolamento das torcidas. O mais interessante disso tudo, são as nossas autoridades que se escondem e mandam subalternos darem esplicações; em situação de repercução mundial como foi essa, no mínimo o governador mostraria a cara. Nos EEUU acho até que o presidente iria ao jardim da Casa Branca dar uma coletiva. Deixando exageiros a parte, faltou representatividade nas entrevistas em respeito ao Brasil e ao mundo.

  • Maki diz: 10 de dezembro de 2013

    A todas as pessoas que gostam de seguidamente descer a lenha na Polícia (leia-se sim senhor, parte da imprensa…), imaginem senhoras e senhores a importância da PM no sentido de manter a ordem e evitar tragédias em espetáculos públicos como jogos de futebol, que obviamente todos sabemos, reúnem torcedores do bem (estes sim “verdadeiros torcedores”) e baderneiros que agem impulsionados por uma permissividade ridícula, propiciada por uma legislação arcaica e frouxa que resulta em fatos lamentáveis e uma sensação completa de impunidade! Deve existir punição, inclusive no caixa dos clubes, que no cúmulo da irresponsabilidade financiam estas ditas “torcidas organizadas” e estas qual o retorno que trazem? Fatos lamentáveis com imagens que terminam por correr o mundo, e estampam de forma muito triste a decadência da civilidade na sociedade brasileira! Culpa da PM, do MP? Ora vamos deixar a hipocrisia de lado, o problema vem de muito tempo e lamentavelmente piorando… Está na hora de se punir os clubes, pois aí talvez parem de financiar estas ditas “torcidas organizadas”… Punir com multas, jogos com portões fechados, já que fatos lamentáveis, e sangue derramado não têm causado a menor preocupação que o problema requer a estes dirigentes… O problema è muito mais sério do que parece, e se as autoridades competentes (ou seriam incompetentes?) não enfrentarem o problema com a seriedade que ele merece, sabem-se lá as cenas de horror que poderão estar por vir, e o pior, transmitido ao vivo pela televisão…

  • Décio diz: 10 de dezembro de 2013

    Depois da tragédia não adianta justificar o injustificável. A Policia Militar no seu comando tem que assumir a culpa e pronto. Sabe-se que o confronto entre as torcidas ocorreu durante todo o dia do jogo na cidade de Joinvile, premeditando o que poderia acontecer no Estadio e a Policia não adentra no local do Jogo alegando impedimento do Ministério Publico ? Brincadeira tem hora. O que deveria sim era o Governador demitir sumariamente o Comandante da Policia de JOINVILE e igualmente o Comandante Geral da Policia do Estado de Santa Catarina. Porem vamos esperar sentados uma atitude do Governador do Estado.

Envie seu Comentário