Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Berbigão na fita

27 de dezembro de 2013 2

 

Divulgação

Divulgação

O vereador Vanderlei Lela (PDT) acompanhou o ministro do Trabalho, Manoel Dias, e o prefeito Cesar Souza Junior na assinatura do convênio de R$ 600 mil para capacitar e equipar os produtores de berbigão na Ilha de SC. A intenção é virar referência na produção a exemplo das ostras.

comentários

Comentários (2)

  • Maria Gorett Gonçalves diz: 27 de dezembro de 2013

    Parabéns ao vereador Vanderlei por conseguir captar recursos para os extrativistas do berbigão.Esse pessoal vive em condições precárias para exercer sua atividade. Espero que esse recurso seja bem aplicado, como por exemplo, na construção de cooperativas, onde todos serão beneficiados.

  • Lia/Fpolis diz: 27 de dezembro de 2013

    Será que os franceses conseguem explicar por que não se acha berbigão com casca para vender no mercado público? O que tem numa banca tem em todas, nem precisa procurar coisa diferente pq é tudo igual. É mais fácil achar em supermercados de grandes redes em SP do que aqui, onde são coletados praticamente no quintal do mercado público, já que o mar é pertinho… Até o berbiga nosso de cada dia (mais caro) virou um tipo de cartel nas peixarias, todas vendem pelo mesmo preço e só descem um real quando estão velhos e já foram e voltaram dos congeladores para o balcão de venda várias vezes na semana… Pratos que precisam do berbiga com casca, como certa receita de espiguete, só se usamos casca feita de plástico. Até casquinha de siri agora tem de plástico. e ‘loiça’. Um quilo de berbiga que só é coletado ( e no máximo cozido e descascado, já fiz muito isto para ajudar pessoa da família que vivia disso nos anos 70 e 80) custa tanto ou mais do que um quilo de carne de primeira que dá muito mais trabalho e gasto para produzir e se aproveita tudo, não se perde nada. Será que agora o berbiga vai ficar mais barato ou vai seguir o destino da farinha que está mais cara do que arroz para risoto? Nem um pirãozinho ‘escardado’ com berbiga ‘insupado’ a gente pode usufruir mais, virou comida de rico… Vai ver os franceses poderão mudar isso. SQN. Com a fama de ter francês na jogada a coisa vai é ficar ainda mais cara… Afinal, como disse um ‘gourmet’ do mercado público num programa de turismo na TV, anos atrás, o prato ‘típico’ de ‘florianóps’ é o coquille saint jacques…

Envie seu Comentário