Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sonho e realidade

20 de janeiro de 2014 26
Facebook / Reprodução

Ian Rocha / Facebook / Reprodução


A galera da internet não perdeu tempo e brincou com o projeto da nova Avenida das Rendeiras, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, divulgado pela prefeitura e apresentado pelo Visor na sexta-feira. A montagem mostra a via entulhada de carros, comum na temporada e em feriadões. Tem até um carro dentro d’água, além de esgoto jorrando na lagoa.

comentários

Comentários (26)

  • janine guimaraes diz: 20 de janeiro de 2014

    BOA TARDE!

    CLARO QUE TUDO QUE FIZEREM PARA MELHORAR AS VIAS PARA A ALAGOA, MAIS CARROS E ASSIM SUCESSIVAMENTE. O QUE TEMOS QUE ENTENDER, É QUE VIVEMOS NUMA I L H A!!!!!!!!!!! POR MAIS QUE SE QUEIRA MELHORAR, NUNCA VAI SER SUFICIENTE, SE NÃO FIZERMOS IGUAL A FERNANDO DE NORONHA, OU SEJA, LIMITAR ENTRADA DE PESSOAS PARA SE FIXAR POR AQUI E CONSEQUENTEMENTE, OS TURISTAS. SE NÃO, NADA DO QUE SE FAÇA SERÁ SUFICIENTE. SERÁ QUE OS SRS. GOVERNANTES, NÃO SE DERAM CONTA QUE ESTÃO AFUNDANDO A ILHA COM DESMATAMENTOS, AÇOREAMENTOS DE LUGARES QUE DEVEM SER PRESERVADOS????? A NATUREZA, CERTAMENTE COBRARÁ, E MUITO CARO, COMO EM OUTROS LUGARES NO MUNDO JÁ ACONTECEM, TSUNAMIS, TERREMOTOS, DESLIZAMENTOS, ENFIM… VAMOS REPENSAR E PRESERVAR O LUGAR ONDE ESCOLHEMOS VIVER. UM ABRAÇO

  • Michel Seikan diz: 20 de janeiro de 2014

    Ok, reconhecemos o ÓBVIO atingido, av. das Rendeiras sem CICLOVIA, JAMAIS!

  • Su diz: 20 de janeiro de 2014

    Muito bom ver os moradores da cidade se mexendo, mesmo que seja pra fazer piada sobre a situação da cidade, sinal que não estamos apáticos. A prefeitura acha que somos burros e palhaços, mas estamos de saco cheio de tanta maquiagem e falta de soluções efetivas. Se depender do empenho deles a cidade vai parar, ninguém mais chega no trabalho, os turistas vão rarear, os restaurantes vão fechar, a bolha imobiliária vai estourar e aí… fu***!

  • Su diz: 20 de janeiro de 2014

    E concordo plenamente com a Janine, a cidade tem um potencial enorme por suas belezas naturais, portanto temos que nos adaptar a elas, e não ao contrário. De outra forma estamos dando tiro no pé!

  • Mark Richards diz: 20 de janeiro de 2014

    piada foi a maquete apresentada pela prefeitura; as alterações feitas pelo público é que refletem fielmente a realidade .

  • raphael diz: 20 de janeiro de 2014

    UAHuahUAHuahahA… Floripa é uma piada mesmo.

  • WDonini diz: 20 de janeiro de 2014

    Muito bom projeto alternativo apresentado pela comunidade que conhece a Lagoa, a cidade e seus representantes.
    Só achei um pouco condescendente demais. A realidade é pior, né?

  • Farias diz: 20 de janeiro de 2014

    Quando o ex-vice prefeito assumiu a Secr. do Continente e o candidato derrotado assumiu a Fatma após campanha descendo a lenha no governador. Tive receio de que o atual alcaide não fosse cumprir suas promessas, coisa que agora passado um ano tenho certeza.

  • Alexandre diz: 20 de janeiro de 2014

    Não entendo essa idéias das pessoas que acham que Florianópolis deveria restringir a entrada de pessoas, como Fernando de Noronha… que baboseira. Fernando de Noronha é uma reserva biológica, por isso restringe o número de visitantes por dia, e tem respaldo legal para fazer isso, fora que em Noronha só se chega de avião ou barco, então consegue-se controla o fluxo de pessoas.
    Controlar a entrada de pessoas em Florianópolis seria inconstitucional, afinal Florianópolis apesar de estar em uma ilha, ainda é uma CIDADE que fica no país BRASIL. A não ser que planejem uma revolução para emancipar Florianópolis do Brasil, deveriam parar com essas idéias ridículas. Ao invés de ficarem com idéias irreais de restringir a entrada de pessoas na Ilha, que tal as pessoas descontentes começarem a ir embora? Bem mais simples…

  • CAIO VALENTE diz: 20 de janeiro de 2014

    Sou a favor do desmatamento legal para se construir alguma benfeitoria sim!!! a ilha é uma parte muito pequena do planeta, tirando ela ou colocando outra não fará diferença nenhuma, o que fará diferença é ter uma pista dupla pra ir e voltar pro trabalho! ganhando tempo e qualidade de vida
    é claro que se não desmatarem alguma família sem teto infeliz vai se ocupar daquele espaço, dai eu pergunto, é melhor verem alguma construção de acessibilidade ou uma casinha no local com moradores dentro?
    acordaaaaa!! isso não tem como se expandir, então vamos construir e deixar de ser esse governo de mesmice sempre!!
    acorrrrrrrda manezada!

  • Costa diz: 20 de janeiro de 2014

    Pessoal, a cidade não tem culpa de nada, então não vamos chinga-la; os culpados são os administradores e nós moradores; é bom refletir um pouquinho e assumir alguma culpa por problemas diversos que passa a cidade; queremos transito fuindo, mas o carro ou carros em casa nem pensar; quantos já não construiram em áreas verdes e hoje jogam pedras; jogam esgoto na rede pluvial e reclamam de poluição; gastam água sem cuidado algum e reclamam da falta da mesma e assim uma série de irregularidades por nós cometidas poderiam ainda serem enumeradas, mas não tiramos as traves das vistas. Trânsito livre jamais teremos e não é só aqui; podem ser amenisados alguns gargalos, mas resolver completamente não será possível pelo montante financeiro que será necessário. Além do grande incentivo na compra de veículos. O trânsito no mundo está parando pelo grande número de carros.

  • ana maria diz: 20 de janeiro de 2014

    Meu Deus alguém pensou como eu! Já tinha tido a mesma idéia q a da Janine. Será q eles não tem alguém que pense que nem nós? Algo tem q ser feito, se não uma hora os próprios moradores vão se revoltar. Quinta passada voltando do meu trabalho cansada, levei apenas 3horas p chegar em casa. Fila p todo lado, turistas mal educados e porcos, que sujam a nossa cidade. Estou no meu limite com Floripa!

  • CESAR diz: 20 de janeiro de 2014

    concordo plenamente com a Janine. A ilha Esta lotada. Outra fator, proibir a aprovação e execução de novos projetos da construção civil. Não tem mais capacidade de aceitar mais pessoas, carros, motos, congestionamentos……
    Hora de acordar Governantes!!!

  • epa – formado em N.A.D.A e com doutorado em P.N. pela Univ. Utópica Setentrional diz: 20 de janeiro de 2014

    Faltou também um jeca de bombacha levando um cachorrinho pra cagar na areia da lagoa.

  • Andre Zou diz: 20 de janeiro de 2014

    A solução mais sensata sempre foi deslocar a capital da ilha para o interior.

  • João Vitor diz: 20 de janeiro de 2014

    Janine, vou ignorar o sentimento ruim por trás de seu comentário e me focar em dados técnicos, pois acho bom você estudar um pouco de geografia.
    Comparar Fernando de Noronha com Florianópolis é ridículo.
    A ilha de Santa Catarina é 25 vezes maior que a ilha de Fernando de Noronha (17,017 km² contra 424,4 km²). É a quase a mesma proporção de Florianópolis para a Inglaterra, também situada em uma ilha (Grã-Bretanha) caso não saiba.
    Agora eu pergunto. A Inglaterra tem uma infraestrutura precária igual Florianópolis só porque está situada em uma ilha? Alguma vez foi cogitada bloquear a entrada de pessoas na Inglaterra só porque está em uma ilha?
    Não cuspa no prato que comeu por anos, pois Florianópolis passaria fome sem o turismo e as pessoas que vem pra cá morar, vem para preencher o deficit de profissionais especializados que Florianópolis não tem capacidade de formar.

  • bruno diz: 20 de janeiro de 2014

    KKKK os moradores de Florianopolis se acham donos da Ilha e querem fecha-la. kkkkkkk .Acho que os turistas é que não vão querer viar aqui pelo mau atendimento, pelos congestionamentos, pelo péssimo transporte coletivo, pela falta de opções de lazer a não ser as belezas naturais. kkkkkkkkk
    Acordem. Os turistas precisam de tratamento VIP para voltarem e trazerem riquezas. Isto aqui não é propriedade dos nativos

  • Roger diz: 20 de janeiro de 2014

    pra fazer ciclovia tem que aterrar… pra aterrar precisa de licença ambiental e convencer vocês que reclamam de tudo… se não quer ajudar pelo menos não atrapalha gente boa.

  • tiago diz: 20 de janeiro de 2014

    Sou obrigado a comentar o que o “pós-doutorado” João Vitor descreveu: o seu problema de vir morar em Florianópolis é que sua qualificação profissional é tão boa que na Cidade de onde vens você não deve ter tido a capacidade de se manter, pois morreria de fome, sendo que nossa Cidade pode lhe dar um prato de comida para sobreviver, aqui a competição ainda lhe é favorável. Vai discutir política e não cuspir no prato de comida que ainda lhe oferecemos.

  • Antonio Carlos Escudeiro diz: 20 de janeiro de 2014

    Resposta para Janine Guimarães.

    Janine
    Explique, porque você deve permanecer na ilha e eu não que sou do continente ?

    Esqueça esta ideia ridícula.

  • atirador1 diz: 20 de janeiro de 2014

    Na ilha, trocaram a vegetação de restinga, pela catinga.

  • Paoloa diz: 21 de janeiro de 2014

    Janine, a maioria das pessoas que vieram de fora e habitam a ilha só estão aqui pq foram contratadas para trabalhar pois faltava mão-de-obra qualificada, assim como foi o meu caso. Restringir a entrada de pessoas aqui? Para, né? A terra é de ninguém e se formos analisar de quem é a terra msmo são dos nativos indígenas, não de imigrantes. Está na hora de evoluir o pensamento. A falta de estrutura da Ilha não é pelo fato dela ser uma ilha e sim por má administração da verba pública. Xenofobia não vai fazer com que as coisas melhorem. Só vai continuar a mesma porcaria, com menos população.

  • Su diz: 21 de janeiro de 2014

    Não acho que a Janine queira dizer que se deve controlar quem pode ou não entrar na cidade, povo. Acredito, me corrijam se estiver errada, que a mesma se refira a medidas para diminuir o fluxo de pessoas por vez. Seria muito inteligente do ponto de vista ambiental e para os cidadãos de Florianópolis que o turista deixasse seu carro em casa, ou em um estacionamento em algum ponto estratégico e se dirigisse às praias e pontos turísticos usando um meio de transporte alternativo, como barcos, trens, bondinhos. Isso sim seria uma ótima solução pra essa cidade saturada. “Ah, não! Que ideia retrógrada, né? Vamos aterrar a Lagoa sim, matar os peixes, mudar todo eco sistema, pra poder passar mais carros de turistas que poluem o ar, soltam bitucas de cigarro pela janela e jogam lixo na praia… Pq se eles acabarem com o nosso sustento, a gente tem outra Lagoa de reserva, né???”

  • Luis diz: 21 de janeiro de 2014

    O turismo já não é mais a maior fonte de renda da cidade. Graças a Deus a cidade não está mais refém do tal trade, que sempre gostou de isenção fiscal e já foi pego com a boca na botija na Moeda Verde. Quem mais bota dinheiro aqui é a indústria limpa da TI. Temos mais de metade da ilha como área de preservação e o turismo predatório e a construção civil, com seus despachantes políticos de sempre, ameaça esta condição. A Ilha tem limites SIM, demográficos, ambientais, geográficos e corrupcionais. Só estúpidos e inescrupulosos para insistir no atual modelo que nos leva ao caos e a barbárie urbanos.

  • Guilherme diz: 22 de janeiro de 2014

    Faltou o latão da Barra da Lagoa com gente saindo pela janela de tao cheio.

  • Marcelo Souza diz: 22 de janeiro de 2014

    Faltou o Transol lotado “tocando” em cima de todo mundo ali!!

Envie seu Comentário