Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Laboratório que atende ao HF explica sobre os serviços prestados

17 de fevereiro de 2014 1

Bom dia Srº Martini !

Meu nome é Vlademir Marques, diretor técnico e sócio do Laboratório Continente. Falo aqui por mim e pela nossa empresa. Tentei contato telefônico mas a ligação estava muito ruim. Meu contato foi para pedir um espaço para explicar a nota em sua coluna sobre o laboratório no Hospital Florianópolis(HF), mas infelizmente eu estava em São Paulo e a ligação estava muito ruim e não conseguimos conversar. Envio somente agora este e-mail pois estive em viagem todo final de semana e retornei apenas ontem a noite a Florianópolis.

Somos uma empresa com sede no município de São José, na Rua Victor Meirelles, 15 -Campinas – Fone : 3241-3244, www.continente.com.br(novo site em nova plataforma entrando no ar até final de março), com 25 anos de mercado. 

Não sabemos da programação do governo do estado nem tão pouco temos conhecimento do contrato com a SPDM, O.S. que assumiu o HF. Apenas gostaria de esclarecer que, fomos contactados pela SPDM, indicados pela Secretaria Estadual de Saúde(SES), pois já prestamos serviços a SES em outras ocasiões e locais, para prestarmos este serviço específico para a SPDM. O contato foi uma semana antes do natal e assumimos de surpresa(pois a outra empresa que atuava no hospital deixou os serviços repentinamente) na noite de 24/12. Participamos de um processo de seleção rigoroso da SPDM, com uma relação de documentos mais exigente que muitos editais de licitação. Fomos aprovados e com muito orgulho e responsabilidade assinamos contrato para atender a população que venha a necessitar daquele nosocômio, todavia , todos que são da área da saúde, mais especificamente, da área de medicina diagnóstica(patologia clínica) a qual pertencemos, sabemos que não se monta um serviço desta magnitude em menos de 30/60 dias, ainda mais em uma época do ano em que a maioria esmagadora das empresas, encontra-se em férias coletivas e retornam as atividades pelo dia 15/01, sendo que estas são todas multinacionais pois não temos empresas nacionais ainda que produzam equipamentos desta especificidade, então dependemos totalmente destas empresa(SYsmex, Roche, Abott, ABX, Siemens, etc….). Dependemos ainda de negociações, importação, disponibilidade de estoque, montagem, treinamento, etc…., pois são aparelhos que que liberam resultados que podem  interferir em condutas médicas e estas por sua vez com vidas humanas.

Mesmo assim, O hospital em nenhum momento ficou desassistido, ficou apoiado sim por um serviço remoto mas perfeitamente ágil e dentro do necessário e esperado ao atendimento daquele hospital, suas necessidades e seus profissionais e com alguns exames de importância vital como gasometria e troponina por exemplo feitos lá mesmo.

Srº Martini, realmente, por todos estes motivos que lhe relatei não estamos ainda a “pleno vapor”, contudo devido a bons relacionamentos com nossos fornecedores já recebemos nesta semana que passou boa parte dos equipamentos com o restante chegando nessa semana que iniciamos hoje, como dependemos de técnicos para montagem e também para treinamento creio que todo processo se arraste até pelo dia 28/02 aproximadamente, prazo contratual que temos com a SPDM para efetivarmos nosso funcionamento dentro daquela unidade, o que tenha certeza, é um tempo record ! ! Todos equipamentos de primeira grandeza relacionados a área que atuamos e prestamos serviços que na sequência enviarei as descrições e informações sobre eles. O que posso momentaneamente lhe garantir que o Hospital Florianópolis não está sem assistência e que dentro em breve terá uma unidade de medicina diagnóstica hospitalar(dentro de seu porte)que não deixará a desejar as melhores unidades hospitalares do Brasil. A população florianopolitana e região estará muito bem assistida que é o que mais ineteressa pois todos os esforços são neste sentido.

O total aproximado do nosso investimento inicial  nesta unidade será de R$ 230.000,00(duzentos e trinta mil reais), somente em equipamentos sem contar com a manutenção da operação.

Prezado Srº Martini, apenas fiquei(amos) um pouco chateado(s) pois a informação poderia ter sido checada antes e ter sido ouvido o outro lado da informação, entretanto ficamos gratos pelo espaço que nos cede para podermos esclarecer em parte a operação, mesmo que resumidamente, e deixar este canal aberto para que possamos gradativamente ir mantendo-lhe informado sobre a implantação deste novo serviço, que como já mencionei é mais complexo do que parece. Fico também a sua disposição para quaisquer esclarecimento, caso queira e/ou julgue necessário e quiser me ligar para conversarmos pessoalmente será um prazer.

Grato pela atenção mais uma vez.

Atenciosamente,

Vlademir Marques. 

comentários

Comentários (1)

  • CARLOS EDUARDO diz: 18 de fevereiro de 2014

    Ou tem gente graúda por trás ou o MP está sendo omisso? Como pode uma empresa SAIR de uma função VITAL como um Hospital sem deixar suporte adequado ?
    Quem está defendendo os nossos interesses? simplesmente sai, na véspera de Natal, na calada da noite e desaparecem suas responsabilidades?
    Qual o nome da empresa?
    Qual o nome do encarregado e responsável? qual a origem da empresa?
    Esta empresa continua beneficiando-se de contratos e licitações públicas?
    Existiu alguém que tenha sido diretamente prejudicado ou até mesmo atingido fisicamente pela ausência dos serviços prestados por esta empresa?
    QUEM ESTÁ NOS REPRESENTANDO?
    QUEM DEFENDE NOSSOS INTERESSES?
    Ano eleitoral ? não aceite promessas, vote apenas em quem já realizou, não apenas assinou uma lei que será ainda promessa…

Envie seu Comentário