Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Universitária do Sul do Estado posta vídeos bem humorados para encarar câncer

14 de março de 2014 1

A estudante Aline Iladi, 22 anos, de Cocal do Sul, descobriu, senão a cura, a melhor forma de encarar a doença: o bom humor. Em outubro do ano passado, a jovem estudante de artes visuais da Unesc acordou com dificuldades para respirar. O diagnóstico deixaria qualquer um arrasado: câncer entre os pulmões. Mas não Aline.
Dona de uma alegria contagiante, seguiu o conselho da amiga Bruna e resolveu registrar em vídeo as dificuldades, mas também as pequenas vitórias em cada etapa do tratamento. Sempre no maior alto astral e com total apoio da família. Até para a queda de cabelo ela deu beijo no ombro, brincando com várias perucas e lenços. Tudo devidamente registrado no canal zueraterapia do Youtube, aberto por ela.

No próximo dia 28, Aline realiza uma nova tomografia. Pela reação positiva dos últimos meses na opinião dos médicos, a expectativa é de que a vitória esteja próxima. E ela vai celebrar com uma sonora gargalhada. Sua marca registrada.

Confira abaixo os vídeos de Aline: 

 

comentários

Comentários (1)

  • carlos eduardo diz: 14 de março de 2014

    Boa noite, Sr. Martini.
    Um brilhante exemplo de atitude perante o risco de morte. Respondeu-o com um testemunho de vida.
    Parabéns, Aline.
    Na obra entitulada “O Livro Tibetano do Viver e do Morrer”(Editora Talento), do mestre espiritualista Sogyal Rimpoche, tibetano e diretor da Rigpa, uma rede de estudos budistas, há um trecho que diz:
    (…) O MOMENTO DA MORTE
    No momento da morte, as atitudes com que temos familiaridade há muito tempo impõem-se e determinam o renascimento. Por essa mesma razão, o eu gera um forte apego, já que tememos que esse eu esteja se tornando inexistente. Tal apego serve como elo de conexão com o estado intermediário entre as vidas, enquanto o desejo de um corpo age por sua vez como causa que estabelece o corpo do ser que está no estado intermediário (bardo).
    —-
    Gostaria de deixar aos interessados um informe sobre um curso:

    O Centro de Estudos da Metrópole (CEM), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP, está com inscrições abertas para o curso de Geoprocessamento para o software TerraView – Política Social.
    Destinado a usuários não especialistas ligados à área de políticas sociais, o curso – que foi reformulado por conta da atualização do software – oferece uma visão geral do sistema e habilita os participantes a explorar as bases de dados e gerar mapas e gráficos.
    Entre os tópicos que serão abordados estão: fundamentos de geoprocessamento; estrutura do programa; ferramentas de análise básicas; manipulação de tabelas de atributos; operações geográficas e geocodificação de endereços.
    A duração total do curso é de 20 horas. As próximas turmas estão agendadas para março (dias 26, 27 e 28), abril (dias 23, 24 e 25), maio (dias 28, 29 e 30) e junho (dias 25, 26 e 27).
    Mais informações http://www.fflch.usp.br/centrodametropole/593

Envie seu Comentário