Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Desvio de função

21 de abril de 2014 4

Em tempo de falta de pessoal no sistema penitenciário, a Assembleia Legislativa tem cinco agentes prisionais à disposição de seus quadros. Um deles já teve a transferência oficializada em definitivo, mesmo que a transposição de cargos entre os poderes (do Executivo para Legislativo) ainda seja questionada judicialmente.

comentários

Comentários (4)

  • Luis diz: 21 de abril de 2014

    Se refugiam na ALESC, apadrinhados por algum canalha, pra fazer porra nenhuma e pagos pela patuléia. Podres poderes em Santa Catarina, irmanados no nepotismo, no clientelismo e filhos da ignorância e da impunidade.

  • Schell diz: 21 de abril de 2014

    Caro Colunista, assim: a segurança pública foi pro brejo por que, hoje em dia, as empresas de segurança privada são as maiores financiadoras das campanhas ao governo do estado; isto, quando não eles – né Bergers – o próprios eleitos. Então, se qualquer cidadão quiser se sentir seguro que contrate sua segurança privada. A pública serve apenas para marcar posição do que não existe mais (quase museus ambulantes). E haja dinheiro do mesmo contribuinte para sustentar essa insegurança toda. Enquanto SC continuar elegendo esses mesmos de sempre – enrolados até o pescoço com tais firmas inseguras, as coisas só piorarão. Mas os catarinenses adoram ser governados por quem lhes promete o paraíso e lhes entrega o inferno. Depois, ora, 4 anos reclamando… do governo federal. Haja.

  • Paulo Roberto diz: 22 de abril de 2014

    A ASSEMBLÉIA TEM HOJE 50 POLICIAIS MILITARES DA ATIVA, COM SALÁRIOS MÉDIOS DE 3 A 4 MIL E MAIS 39 POLICIAIS MILITARES DA RESERVA REMUNERADA COM SALÁRIOS MÉDIOS DE 3 A 5 MIL. NO TOTAL SÃO 89 POLICIAIS. ENTRE ELES DOIS NO POSTO DE CAPITÃO GANHANDO 9 MIL, UM TENENTE CORONEL E UM CORONEL TAMBÉM GANHANDO CERCA DE 9 MIL. TÁ TUDO LÁ NO PORTAL TRANSPARÊNCIA. NO TJ A SITUAÇÃO É SEMELHANTE. ENQUANTO ISTO FALTA POLICIAMENTO NAS RUAS.

  • Nelson diz: 22 de abril de 2014

    Nobre Colunista, Devemos perguntar também o que faz no sistema penitenciário de SC, dois delegados de policia civil, um escrivão de policia civil (em estágio probatório), um coronel, um major e, tantos outros soldados da PM/SC, exercendo funções de motoristas. O que esse povo contribui para o sistema penitenciário de SC? Receberam treinamento para isso? Estão todos em igual desvio de função, fugindo de delegacias e de quarteis, prejudicando o bom andamento do sistema prisional catarinense, pois lhes faltam comprometimento, não são funcionários de carreira, são sangues sugas apadrinhados e pior, para desenvolver uma função que eles desconhecem completamente.

Envie seu Comentário