Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

TRT-SC busca conciliação para evitar paralisação no transporte coletivo

09 de junho de 2014 2

Ao tomar conhecimento de que uma nova paralisação dos serviços do transporte coletivo da Grande Florianópolis está confirmada para a próxima quarta-feira, o desembargador do TRT-SC Jorge Luiz Volpato, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SC), designou uma nova audiência para nova tentativa de conciliação.

Ele determinou que o Sintraturb leve a pauta de reivindicações da categoria, enquanto o Setuf e o Setpesc devem apresentar propostas conciliatórias.

Também deverá participar da sessão o procurador do trabalho Alexandre Medeiros da Fontoura Freitas, do Ministério Público do Trabalho (MPT-SC), além de representante do Município de Florianópolis.

 A audiência acontece nesta terça-feira e tem início às 14h, na sala de sessões do 2º andar do edifício do Tribunal, na Avenida Rio Branco, 919.

 

Agora há pouco, o procurador do trabalho Alexandre Medeiros da Fontoura Freitas, do Ministério Público do Trabalho (MPT-SC), ajuizou no final da tarde desta segunda-feira (9) o dissídio coletivo de greve do transporte coletivo da Capital.

Desta forma, se não houver conciliação, caberá ao TRT-SC decidir sobre as questões trabalhistas com as quais empresários e trabalhadores não concordam.

 

comentários

Comentários (2)

  • Costa diz: 9 de junho de 2014

    Será que agora vai ou é só mais uma marola da justiça para dizer que não está parada? Ou decide de forma objetiva ou é melhor não fazer de conta, pois fica desacreditada perante a população.

  • silverio diz: 10 de junho de 2014

    Estamos cansados de “entrevistas”; o povo quer solução.
    Estes baderneiros (motoristas/cobradores e empresários) precisam sair de cena. Chega de tumultuar a vida do cidadão e as “autoridades” NADA fazem. Como pode 2 elementos da bandeira vermelha comandar um bando de funcionários que não querem trabalhar? Cobradores no trajeto Abraão-Centro, não tem necessidade nenhuma, pois ficam lendo jornais e nem sequer olhar para quem lhes paga o salário(passageiros). Chega de circo. Vamos às soluções? O povo está cansando e depois não venham nos chamar de vândalos.

Envie seu Comentário