Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Chegou a hora de mudar a forma de escolher os conselheiros do TCE

15 de julho de 2014 7

A escolha do deputado estadual Dado Cherem (PSDB) para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado estava definida desde 2010, quando coube ao DEM indicar Júlio Garcia e ao PMDB escolher Herneus de Nadal, ambos deputados na época. Com a eleição do tucano, ontem pela Assembleia, está contemplada a antiga tríplice aliança.

Talvez seja o momento oportuno para tentar aprovar o projeto de lei que define regras para diminuir a politização da eleição de conselheiro. Politização, não. Deputadização.

Em tempo. A liminar que suspendeu a escolha de Dado Cherem para o TCE e pede a realização de sabatinas entre os 30 candidatos tem o mesmo destino daquela que pedia mais audiências para o Plano Diretor de Florianópolis: posterga, desgasta, mas não deve mudar o resultado.

comentários

Comentários (7)

  • Ivo diz: 15 de julho de 2014

    É mesmo meu caro Rafael, está na hora de acabar com esta bandalheira política! Apadrinhados são colocados lá para encobrir falcatruas dos governantes!

  • luiz saulo diz: 15 de julho de 2014

    Não seria melhor discutir a extinção do Tribunal de Contas do Estado?? Ou melhor, de todos os Tribunais de Contas do País? Que serviços essa gente presta a sociedade? Essa gente é intocável. Uma verdadeira sangria de recursos dos nossos impostos e de tudo que fazem (se é que fazem alguma coisa) nada se aproveita. Dou risada quando nos noticiários se faz referência a isso ou aquilo que o Tribunal de Contas exigiu em tal licitação ou coisa parecida. Como quando disseram que eles fizeram um “relatório” sobre a situação da Ponte Hercílio Luz. Ou quando noticiaram que O presidente do TCU veio fazer uma visita na construção da ponte de Laguna. Parece programa de humor. O TCU não disse que o pedágio na BR 101 tinha que ser reduzido?? E um monte de noticiários (inclusive os da RBS) deram grande destaque. Cadê? O gato comeu a determinação?? Me poupem.

  • Gualberto Cesar dos Santos diz: 16 de julho de 2014

    Há muitos e muitos anos que a mamata é a mesma – é de Lei.
    Mas cabe “Mandado de Injunção” ou não?

  • Marcelo diz: 16 de julho de 2014

    Talvez o destino seja diferente! Pque iniciar um processo de escolha de cargo tão importante e terminá-lo em 10 dias? Atropelar o regimento interno da assembléia sem dó nem piedade! Tem que ter 48 horas de interregno depois da homologação dos nomes e não houve. Sem falar que os princípios basilares da administração pública, moralidade, isonomia e publicidade foram desrespeitados. A justiça catarinense foi desrespeitada, houve uma fuga em massa da assembléia para que não houvesse a citação, o estado foi citado no final da tarde e mesmo assim não determinou a suspensão da publicação da escolha do nome….Como terá independência um conselheiro escolhido desta forma…sem falar como fica o processos que o deputado Cherem tem na justiça, um inclusive de improbidade, justamente por fraude a licitação?? E o MP tomará alguma atitude?? E a OAB sempre defensora do estado democrático de direito vai fazer alguma coisa???

  • Luis diz: 16 de julho de 2014

    Valeu, Martini. Mais uma que a cidadania agradece. Tu e o Iggor denunciando o que a crônica política oficial e oficiosa silenciam. TC como depositário, relicário, museu de ex-isso, ex-aquilo?? Pra fiscalizar as contas da politicalha ou pora servir de moeda de troca?? Nojento, ultrapassado, venal! Basta!

  • andre sousa lima diz: 17 de julho de 2014

    E$QUEMÃO $EMPRE…

  • Direto do Campo diz: 20 de julho de 2014

    Essa mamata tem que acabar!
    Fizeram rapidinho porque foram avisados da Liminar do Juiz.

    Vergonhosa votação !

Envie seu Comentário