Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Iate Casablanca está parado há mais de quatro anos

05 de agosto de 2014 3

Sinônimo de festas das mais variadas nos anos 2000 em Florianópolis, de casamentos a clube de mulheres, o Iate
Casablanca é hoje um retrato da falta de visão para o turismo náutico que tanto atrapalha o desenvolvimento do setor. Proibido de organizar eventos após uma decisão judicial, o iate de 150 pés está parado há mais de quatro anos próximo ao Hotel Veleiros, sucumbindo à força do tempo.

Foto: Leandro Ferrari / Arquivo Pessoal

Foto: Leandro Ferrari / Arquivo Pessoal

comentários

Comentários (3)

  • silverio diz: 5 de agosto de 2014

    Quem sabe “alguém” proibiu para depois comprá-lo a custo irrisório? Nesta ilha que pensam ser da magia, tem de tudo. Turismo que é bom…..nada. Rafael, aqui falta de tudo, até vergonha na cara destes políticos des-governates.

  • Moralista diz: 5 de agosto de 2014

    Falta de visão!!?? Oras, se é um negócio tão bom assim, porque ninguém negocia a compra da embarcação e assume os custos da reparação, para colocá-lo novamente na ativa? Não vejo onde o governo entra nisso – qualquer um, em qualquer nível. O iate está parado porque não é economicamente viável recuperá-lo. Eu também gostaria que fosse diferente, mas a realidade é essa.

  • Fernando diz: 7 de agosto de 2014

    Para não agredir os sensíveis ouvidos da vizinhança, por que não embarcar e principalmente desembarcar os passageiros no trapiche da Beira-Mar? Em 2009 ele estava interditado, agora acredito que seja funcional. Lá barulho não é desculpa, os moradores da redondeza devem estar bem acostumados com a algazarra do Café Cancun/El Divino/qualquer que seja o nome atual.
    Também me soa estranha a justificativa do barulho para a decisão judicial que proibiu sua operação. Me parece mais fruto de dor-de-cotovelo ou guerra de vaidades, tão comuns nessa ainda província

Envie seu Comentário