Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Vencimentos

25 de novembro de 2014 2

A procuradoria da Câmara de Vereadores foi consultada sobre o desconto no salário do vereador Marcos Espíndola, o Badeko, dos dias em que não compareceu às sessões por estar preso.

comentários

Comentários (2)

  • Abelardo Santana diz: 25 de novembro de 2014

    Sim, mais do que justo. Deveriam estudar também a possibilidade de descontar os valores dos nobres vereadores que até agora não demonstraram nenhum compromisso com os seus mandatos. Deveriam ainda, exigir que cada vereador utiliza-se a tribuna da casa para falar o que estão fazendo ali há dois anos, quais projetos apresentaram, o que discutiram, etc. Sem dúvida alguma estamos diante da PIOR legislatura de todos os tempos. Fizeram da Câmara de Vereadores um balcão de negócios, cabides de empregos, rodízios de suplentes para que todos tenham um pouquinho do gostinho de como é rir da cara do povo Florianopolitano ganhando 13 mil reais mês sem precisar estudar ou trabalhar. Pior do que isso é assistir todo o espetáculo do Circo da Câmara, ver vereadores sendo presos, acusados e não acreditar que a Justiça será feita. Estaremos nós diante de mais um capítulo das novelas das Prescrições e Decadências Jurídicas? Anotem aí…ainda veremos outros vereadores saindo de lá com as mãos algemadas!!!!!! Quem tiver estômago verá!!!! E viva o recesso!!! E viva a memória curta do povo!!! E viva o Natal e o 2015….

  • Luis diz: 25 de novembro de 2014

    Martini, o grosso não vem do “oficial”. É a grana do “paralelo” que seduz esta gente, a badekada, pelo menos. É tanto lobby que seria de boa norma que carregassem na lapela o botom da sua construtora patrocinadora… Ainda bem que temos MPE e TCE pra fiscalizar esta putaria toda, não é mesmo??

Envie seu Comentário