Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Contraponto

28 de novembro de 2014 2

O policial militar da reserva Silvio Odair de Souza, indiciado no inquérito da Operação Ave de Rapina, diz que seu “crime”, conforme a transcrição do diálogo com Julio Caju interceptado pela PF, foi pedir agilidade na liberação do veículo de um amigo, apreendido por estar com a documentação vencida. O trâmite, diz, estava lento mesmo depois de todas as taxas pagas. O pedido foi motivado porque o carro seria usado para transporte de uma cadeirante.

comentários

Comentários (2)

  • rita de cassia diz: 30 de novembro de 2014

    ha..tá! conta pro bonequinho essa historia….olha no face dele pra ver o bando todo junto, esse daí …..

  • Sd Guilherme diz: 1 de dezembro de 2014

    Quem viu as transcrições na íntegra relacionado ao Silvio, irá perceber que não há qualquer palavra ou indício de conduta duvidosa, pelo contrário, duvido alguem em Florianópolis nunca ter feito uma ligação em busca de uma solução dentro da LEGALIDADE para si ou para algum amigo/conhecido. Todos sabemos do caráter e da índole do Sgt. Silvio e sem sombra de duvidas a verdade aparecerá, comprovando que o mesmo nada tem a ver com essa confusão toda.

Envie seu Comentário