Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Cesar Souza Junior anuncia reforma administrativa na próxima segunda

30 de janeiro de 2015 4

Conforme este Visor antecipou ainda no final de 2014, a reforma administrativa na prefeitura de Florianópolis vai sair do papel. O prefeito Cesar Souza Junior anuncia na próxima segunda-feira, durante o discurso de abertura do ano legislativo na Câmara de Vereadores, as linhas gerais do pacote que pretende encaminhada ao Parlamento ainda em fevereiro.

A fusão de secretarias, como Fazenda e Planejamento, o enxugamento da máquina, com a extinção de cargos comissionados e funções gratificadas, e a centralização da gestão administrativa no gabinete do prefeito são algumas das ações que serão apresentadas na Câmara.

Até terça-feira alguns nomes do novo secretariado serão anunciados, como Julio Cesar Marcellino Junior, que sai da secretariada Fazenda para assumir a Casa Civil no lugar de Eron Giordani, que vai para Brasília. Convidado a assumir novo desafio profissional, Carlos Eduardo de Souza Neves (Mamute), atual chefe de gabinete, já anunciou que também vai deixar a prefeitura.

comentários

Comentários (4)

  • Serafim mantelli diz: 30 de janeiro de 2015

    Não seria mais oportuno ao invés da reforma administrativa, trabalhar na reforma da imobilidade urbana da capital?

    Em três anos de governo do Sr. César Souza Júnior à frente da prefeitura municipal, nenhum metro de melhoria na mobilidade urbana foi concluído.

  • Pedro Paulo diz: 31 de janeiro de 2015

    Cabe aqui uma reflexão… os dois que estão deixando a Prefeitura eram unha e carne com o Prefeito – Mamute e Eron… Certo? Pois bem, os dois foram citados e inclusive tiveram uma conversa ao pé de ouvidos com a PF… teria sido está a real razão para abandonar o barco…. ou se caçaram das atrapalhadas deles e do próprio prefeito..
    Agora falar em reforma administrativa é brincadeira… ele é que deveria ter uma reforma pessoal… e admitir que vai de mal a pior… enquanto os vereadores mandarem na Prefeitura e tiverem mais de 30 cargos cada um deles… vamos muito mal…

  • Carlos Maciel diz: 1 de fevereiro de 2015

    Precisa reformar é a política da mobilidade, nova ponte, acesso exclusivo para ônibus acessarem as pontes, melhorar o terminal Cidade de Fpolis com aceso exclusivo para chegar a ponte, concentrar toda a arrecadação da zona azul para melhorar o transporte público.

  • Francisco do Vale Pereira diz: 2 de fevereiro de 2015

    Rafael.
    Apresento-me como cidadão Florianópolitano, bem nascido aqui.
    Essa Reforma Administrativa, que será apresentada pelo Prefeito Cesar Souza Júnior, onde está prevista, segundo informações colhidas, a extinção da Secretaria de Cultura de Fpolis, será um grande “tiro no próprio pé”.
    Vale lembrar que em vários discursos proferidos pelo próprio Prefeito, a Sec. de Cultura era uma promessa que se concretizou. E que era muito apoiada e acarinhada pela Classe Cultural do Município.
    Em se confirmar o desmantelamento da Prefeitura, acabando-se com a Secretaria de Cultura de Florianópolis, o Prefeito estará remando contra a maré, atirando no próprio pé, e estará se desalinhando das Políticas Culturais Nacionais e Municipais. Basta ter um pouquinho só de memória e perceber que nas anteriores cinco Conferências Municipais de Cultura de Fpolis, em todas elas, a Secretaria de Cultura era uma reivindicação constante. Essa solicitação da Classe Cultural era e é uma das maiores bandeiras de uma nova gestão cultural que tanto sonhamos: editais públicos, cultura para todos, diversidade cultural, e muitos mais.
    Na contramão disso vem o governo estadual com a manutenção de uma secretaria para três áreas muito distintas nos seus anseios, mas que me parece ser a mesma proposta de Cesar Júnior – Secretaria de Cultura atrelada à outra área (turismo, esporte).
    Sinto cheiro de pressão partidária, política e operacional do governo do estado, pois a SOL que é uma ideia furada do Luiz Henrique, e que ainda permanece como secretaria, vem se arrastando contrariamente ao que representa uma decisão das três últimas Conferências Estaduais de Cultura de SC, e do próprio MinC – que apresenta como meta, no Plano Nacional de Cultura: Secretaria (exclusiva) de Cultura em todas as Unidades da Federação, e em todas as Capitais.
    Estamos sempre na contramão das políticas mais engajadas da Sociedade Brasileira, e de Fpolis, se acabarmos com uma Secretaria de Cultura no nosso município.
    PS.: estou te enviado essa reflexão, bastante consciente de vivência nessa área, porque sou Conselheiro Estadual de Cultura, e Presidente do Conselho Municipal de Política Cultura de Fpolis – que não quero que seja divulgado, pois não tivemos reunião para decidir sobre esse tema, o que será feito somente no dia 09/Fev/2015.

Envie seu Comentário