Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Autoridades agem para por fim à onda de ameaças entre "torcedores" do Avaí e Figueirense

20 de maio de 2015 0

Demorou, mas as autoridades resolveram agir para por fim à onda de ameaças nas redes sociais entre “torcedores” do Figueirense e Avaí. Para a turma do Leão o estopim foi o vídeo do jogador França. Para os defensores do Furacão, o caso é mais antigo e remete às provocações de Marquinhos. A origem da crise é o que menos importa no momento. O fato é que o promotor de Justiça Carlos Alberto Nahas conversou com o Secretário de Segurança, César Grubba, sobre o caso ontem à tarde.

Um delegado de polícia foi designado para discutir o assunto com o MP hoje. Mas ainda é pouco. É preciso que se forme uma corrente dos milhares que são contra a violência desta minoria. Os clubes, Federação Catarinense de Futebol e a Justiça Desportiva também poderiam manifestar-se ostensivamente para evitar que esta onda saia do mundo virtual e chegue às ruas. Deixaram jogar gasolina na fogueira, agora é evitar que acendam o fósforo.

Omissão: Figueirense não se manifesta sobre vídeo em que França xinga o Avaí

Enquanto isso…
Celio João Grah e a mulher Jussara, pais do do torcedor avaiano atingido por uma pedrada arremessada contra ônibus na BR-101 na altura de Itajaí a cada dia que passa tem menos esperança de que ver Justiça. O filho João, 27 anos, morreu há mais de sete meses e até agora ninguém foi indiciado pelo crime. Além de serem vítimas da violência extrema que é a perda do filho, o casal Grah agora sofre uma agressão velada, a impunidade. Vergonha!!

Pai de João Grah, torcedor avaiano morto, clama por Justiça em vídeo
Caso de João Grah, torcedor do Avaí morto por uma pedrada na BR-101, completa cinco meses sem solução
Morte do torcedor do Avaí mancha futebol de SC, já marcado por episódios violentos

comentários

Envie seu Comentário