Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Politicamente (in)correto: fantasia de professora em Festa Junina gera polêmica em Joinville

24 de junho de 2015 9

Uma brincadeira de escola ganhou contornos de racismo nas redes sociais, com direito a pedido de desculpas formal pela diretoria do colégio Santos Anjos, um dos mais tradicionais de Joinville.

Durante festa Junina, uma professora travestiu-se de blackface, pintado a cara de preto e usando peruca que imita o cabelo. Para os movimentos negros, uma afronta que tentou ridicularizar por meio da caricatura o estereótipo da mulher negra e analfabeta. A escola, em nota oficial no Facebook, garante que esta jamais foi sua intenção.

Leia as últimas notícias

comentários

Comentários (9)

  • Cristiano diz: 24 de junho de 2015

    Onde iremos parar, não se pode mais falar ou fazer nada, que vem alguém de alguma sigla esdruxula, afirmando que foi ridicularizado ou agredido…

  • Sílvio SC diz: 24 de junho de 2015

    E, caso contrário, ocorresse de uma pessoa negra ter ido à festa vestindo uma fantasia onde imitaria uma pessoa branca? Seria isso também considerado como preconceito racial? Não né? Daí pode! Ora, já estamos beirando o ridículo! Essa ideologia do “politicamente correto” é coisa completamente absurda. Vejamos se não é: Agora não podemos mais definir uma pessoa negra como sendo negra, ela é uma “afro-descendente”. Menor bandido virou “adolescente em conflito com a lei”, favela virou “comunidade” e, aqueles que moram nela, “pessoas desassistidas economicamente”, e por aí vai… Tudo isso um puro eufemismo barato orquestrado por essa mentalidade de “esquerda caviar”. Racismo é crime, claro, e deve ser plenamente combatido. Agora querer criminalizar até uma brincadeira de festa junina? Faça-me o favor! Parafraseando o Ricardo Boechat: “Vão procurar uma ro..!”

  • Wilson Miranda diz: 24 de junho de 2015

    O movimento negro quiz aparecer e apareceu, embora ridículo, é a imbecilidade incorporada. É o minuto de fama, mesmo que seja imbecil.

  • Rogério diz: 24 de junho de 2015

    nossa, qualquer coisa hoje em dia já falam em racismo e processar, credo, coitada da professora já ganha uma salário de M…Estamos construindo um país de intolerantes…relaxem que a vida é curta, se levar tudo na ponta da faca isso não é vida, tem que levar certas coisas na esportiva…

  • silverio diz: 24 de junho de 2015

    Estes movimentos idiotas passam dos limites. Nada pode, apenas esconder as verdades. Com certeza fazem parte dos “peles vermelhas” do partido corrupto.

  • gil diz: 24 de junho de 2015

    e ainda vai um jornalista do jornal do almoço dizer que na internet as opiniões estão divididas , NÃO ESTÃO NÃO!!!! Somos todos contra esses grupinhos de “oprimidinhos mimimi” que só querem aparecer e tudo é motivo de ofensa…

  • Alexandre Prisco diz: 24 de junho de 2015

    Daqui a pouco não se poderá nem peidar por que está ofendendo o porco

  • Mariana diz: 24 de junho de 2015

    Quem aqui comenta achando que isso é de hoje, é culpa de petralhas, corruptos, essa esculhambação atual, bla bla bla, devia se informar melhor. Blackface, ou pintar a cara de negro e fazer uma caricatura é uma das coisas mais preconceituosas e racistas que se pode fazer, seja na escola, seja no entretenimento. Por isso não se faz. Não por ser politicamente incorreto, mas por ser apenas incorreto. Preconceituoso e racista. Acordem para a vida!

  • João FernandoZacher diz: 24 de junho de 2015

    Isso é pura falta de serviço ou falta do que fazer. que tal processar a Globo, pois, no programa Zorra Total tem uma baixinha feiosa, com cara pintada de preto, toda desdentada e BURRA, e ninguém lembrou de processá-la por querer denegrir a raça negra. ora !… deixem de imbecilidade. Vão achar algo “produtivo”para fazer…

Envie seu Comentário