Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Voto de cabresto

03 de julho de 2015 4

Dos 16 deputados catarinenses, apenas três votaram na segunda vez contra a redução da maioridade penal na vergonhosa manobra articulada pelo presidente da Câmara Eduardo Cunha. Não lembro de nenhum dos 13 nobres parlamentares que apoiam a mudança na lei participando de algum debate sobre o tema Santa Catarina.

Se ouvissem gente como o juiz Takaschima ou especialistas que lidam com a questão em SC, certamente recuariam. Não temos nem celas. Mas é aquela história: de onde menos se espera, daí é que não sai nada mesmo.

Um deputado de SC muda o voto pela redução da maioridade penal. Saiba como todos votaram
Quais as diferenças nas propostas de redução da maioridade penal
“Seria uma situação bem preocupante em SC”, diz juiz sobre redução da maioridade penal

 

comentários

Comentários (4)

  • Marcos diz: 3 de julho de 2015

    Rafael, 87% da população quer a redução e, em uma República, o poder emana do povo. Estamos cansados de especialistas de gabinete que não conhecem a realidade das ruas. Muito fácil um magistrado que ganha mais de 30 mil reais por mês e certamente mora em um belo condomínio vir dar pitaco do que a sociedade precisa. A função dele é julgar seus processos, nada mais.

    Aceita que dói menos…

  • Rodrigo diz: 3 de julho de 2015

    Quer dizer que, devido a falta de celas, o assassino, estuprador ou ainda o latrocida com 17 anos de idade deve continuar livre? Pronto para dali a pouco matar outro pai de família? Faça-me o favor colunista, respeite a opinião de quase 90% da população brasileira que DESEJA A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL! Fácil dar palpite quando se vive numa realidade paralela, acastelado em uma mundo totalmente apartado daquilo que é encarado diariamente pela população acuada. A falácia que defende a educação no lugar da punição parece tão interessante, não é mesmo? Talvez até poderia funcionar. Na Suécia. Ocorre, colunista, que “isso aqui, iôiô, é um pouquinho de Brasil, iáiá!”, a terra da “lei de Gerson”, lembra dela? O PT, partido que defende essa ideologia, teve mais de dez anos para efetiva-la na prática. Onde estão os resultados? Onde está a redução da criminalidade? Não reduziu em nada, bem pelo contrário. Caso o sr. queira a opinião de verdadeiros especialistas no que refere a bandidos menores de idade, procure a polícia. Garanto que eles já estão há muito cansados de prender esses vagabundos para a justiça solta-los logo em seguida. Não sendo a opinião desses suficiente, procure então a das vítimas dessa corja. O Sr. poderá constatar que o modo de pensar delas é deveras contrário ao do nosso Excelentíssimo Magistrado. Faltam celas… Francamente, mas é o poste mijando no cachorro mesmo…

  • reinaldo diz: 4 de julho de 2015

    Esquerdinha: você e seus coleguinhas não gostam do Cunha pelo fato incontestável de ele ser altivo e independente. Queriam vocês, esquerdinhas, que o Presidente da Câmara fosse um (esquerdinha) sabujo da “Presidenta”, como foram os que o antecederam. Tenham mais respeito pela democracia: curvem-se à maioria dos parlamentares que o elegeu para chefiar aquela Casa e ao povo, que não aguenta mais impunidade e exige a redução da idade penal. O “adolescente em conflito com a Lei”, que matou 9 pessoas e fugiu do Case de Criciúma, agradece sua moção de repúdio ao Cunha.

  • Flavio diz: 4 de julho de 2015

    “Não temos nem celas” com esse argumento fajuto só falta aprovar uma lei para as pessoas não ficarem doentes, afinal não temos hospitais! A responsabilidade de expansão do sistema prisional é do executivo. +4 anos do Colombo e onde será o presídio que está faltando? Tem projeto?

Envie seu Comentário