Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Dito e feito: novela da Ave de Rapina não tem data para acabar

13 de agosto de 2015 0

Terça-feira à noite, logo depois da sessão especial para entrega do prêmio Dakir Polidoro aos comunicadores, os vereadores reuniram-se em pequenos grupos para conjecturar sobre como seria a votação de quarta-feira no processo de cassação do vereador Marcos Espíndola, o Badeko. E todos concordavam que até a hora da sessão, muita água ainda passaria debaixo da Ponte Hercílio Luz. Não deu outra.

Aliás
Raposa felpuda da política local batizou de Test Drive a sessão que votaria a cassação de Badeko. Uma espécie de termômetro para medir a força da base governista e oposição na Casa. Agora, depende da Justiça para que o caso volte à pauta.

A propósito
Quem mais faturou com a crise política até agora em Florianópolis foi Nivaldinho Machado, dono do Café Sorrentino que fica quase na porta da Câmara de Vereadores e é ponto de parada obrigatória para uma café entre os que pretendem informar-se sobre os bastidores.

Leia as últimas notícias

comentários

Envie seu Comentário