Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ela pôs ordem nas casas

30 de agosto de 2015 0
Divulgação

Divulgação

Talvez o mais difícil para ela seja passar despercebida atualmente quando sai a lazer. É que a delegada Michele Alves Corrêa, titular da Gerência de Fiscalização de Jogos e Diversões da Polícia Civil, virou o terror dos empresários de casas noturnas, bares e restaurantes desde o início do ano em Florianópolis. Intransigente na aplicação da lei, não dá margem aos que tentam empurrar com a barriga a legalização do estabelecimento. Ela reconhece que a burocracia até atrapalha os bem intencionados, mas também já flagrou muito chororô com jeito de enrolação. E neste caso não tem conversa. Manda baixar as grades até resolver o imbróglio. Desde janeiro já foram mais de duas dezenas de interdições.

Na Polícia Civil desde 2002, onde ingressou como escrivã, passou a delegada em 2008. Vaidosa, a bela morena de traços tipicamente brasileiros (com todo o respeito doutora), é apontada pelos colegas como uma profissional dedicada, com pose de durona nas operações, mas de coração enorme. Até mesmo internamente na PC ela precisou contrariar alguns interesses na gerência, mas sem perder a ternura. E para a turma que fatura alto no mercado de entretenimento fica o alerta. Apesar da equipe reduzida, as operações da Gerência de Jogos e Diversões como a Dama da Noite (casas noturnas), Red Light (prostituição) e Sarandalhas (bares e lanchonetes) serão estendidas às demais regiões do Estado.

Leia as últimas notícias

 

comentários

Envie seu Comentário