Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Papo rápido com Delegado Antônio Seixas Joca

13 de setembro de 2015 0

Delegado Antônio Seixas Joca – Delegacia de Combate às Drogas (Decod) de Florianópolis

Qual a principal dificuldade no combate ao tráfico de drogas em SC?
Não tenho dúvida que é a falta de estrutura. E isto acontece no Brasil todo, não só no nosso Estado. As DPs de Homicídios geralmente são mais bem equipadas, enquanto as de drogas têm estruturas mais acanhadas. Falta gente mesmo. A Decod, na Capital, tem quatro agentes, um escrivão e um delegado. É pouco para investigações mais complexas caso se tente atingir o coração do narcotráfico, porque exige o cruzamento de informações, muito trabalho de inteligência.

Então é uma batalha perdida?
Não vejo assim. Sempre que conseguimos identificar e prender integrantes de uma organização criminosa, alcançamos nosso objetivo como policiais. É importante compreender que o tráfico está relacionado também ao número de furtos e homicídios em determinada região, portanto combatemos a criminalidade toda. Agora, claro que tiramos um da rua e logo em seguida outro assume seu lugar, porque o tráfico não para. E enquanto existir tantos usuários, seguiremos enxugando gelo.

Leia as últimas notícias

comentários

Envie seu Comentário