Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

IML leva mais de quatro horas para recolher corpo de ciclista na SC-402, em Jurerê

21 de setembro de 2015 1

Um ex-triatleta de 61 anos pedalava sábado em Jurerê Internacional com a mulher e amigos quando teve um mal súbito e caiu na SC-402. Ambulância e Bombeiros chegaram para prestar socorro, mas ele já estava sem vida. Aí começou o drama: a fatalidade ocorreu às 11h30min, e a viatura do IML só foi aparecer às 15h45min para recolher o corpo – mais de quatro horas depois. A indignação, claro, foi generalizada.

Leia as últimas notícias

comentários

Comentários (1)

  • João Carlos Mendonça Santos diz: 21 de setembro de 2015

    A propósito desta nota o Instituto Geral de Perícias, na pessoa do seu diretor, perito Miguel Acir Colzani, esclarece que não é de competência do Instituto Médico Legal (IML) providenciar o recolhimento de corpo vítima de mal súbito. O IML só atua em caso de morte violenta ou quando há suspeita de crime.

    A função é de obrigatoriedade do SVO – Serviço de Verificação de Óbito (SVO). No entanto, a falta de viaturas fez com que essas instituições não pudessem cumprir com seu papel. O IML de Florianópolis mostrou-se solidário e foi atender a ocorrência, mesmo diante da possibilidade de ser alvo de ação judicial por não ser de sua competência tal ação.
    Ressalta-se que as Perícias realizadas pelo Instituto Médico Legal visam instruir procedimentos investigatórios na área criminal, bem diferente do caso em tela, onde a causa da morte foi natural.”

    Atenciosamente,

    Miguel Colzani
    Perito Criminalístico
    Diretor do Instituto Geral de Perícias
    Fpolis, 21.09.2015

Envie seu Comentário