Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Empresa que recebeu proposta de SC para continuar obra da Hercílio Luz ainda não se manifestou

29 de setembro de 2015 3

Os diretores da American Bridge, empresa que nos anos 1920 colocou de pé a estrutura em apenas quatro anos, ainda não se manifestaram se aceitam tocar a recuperação. A resposta deveria ter sido dada até o final de agosto, mas até agora nada. O Estado tem em caixa pouco de mais de R$ 120 milhões para a execução da parte mais complexa, que é a troca dos olhais corroídos. Com o dólar a R$ 4, daria cerca de US$ 30 milhões. E por esta quantia, a turma do Tio Sam fica por lá mesmo saboreando bourbon com charuto.

Aliás
Nos bastidores, comenta-se que executivos da empresa teriam dado ao governador Colombo em fevereiro, durante visita oficial à sede na Pensilvânia, o mesmo conselho que deram a Luiz Henrique em viagem idêntica realizada em 2005: como trata-se apenas de uma ponte, o mais barato e seguro é construir uma nova. Na prática, a resistência de todos os ocupantes da Casa d’Agronômica em avançar nesta solução demonstra como a novela da ponte Hercílio Luz tem sido tratada: não caindo no seu governo, já está ótimo.

A propósito
O que dizer da omissão da Assembleia Legislativa nestas três décadas da novela da ponte Hercílio Luz?

Leia as últimas sobre a Ponte Hercílio Luz

comentários

Comentários (3)

  • Rudnei diz: 29 de setembro de 2015

    Coloca abaixo essa porcaria, que só serve para roubarem ainda mais o povo, e constrói outra em um lugar mais apropriado no lugar coloca uma placa em Homenagem a ela que custaria bem menos…

  • Rodrigo diz: 29 de setembro de 2015

    Concordo com o Rudnei, coloca abaixo esse monte de ferro velho. Não tem mais jeito, nenhuma empresa quer assumir a responsabilidade e a que quer na verdade só usa pra comer dinheiro do governo e não fazer nada. Com a tecnologia atual duvido que não se reproduzam peças iguais as da ponte e até mais fortes e que possa ser novamente usada. Uma ponte, histórica ou não tem um propósito, se não for para ser usada, então que derrube!

  • Beto diz: 30 de setembro de 2015

    Eles, da empresa americana, já se manifestaram.

    A recuperação é viável, mas seu custo é superior ao custo da construção de uma nova ponte.

    Em outras palavras, recomendaram trocar todas as peças que compõem a velha ponte.

    Desta forma, implodir e construir uma nova custa menos do que trocar peça por peça toda a ponte.

    Mas os gestores públicos querem isto, trocar peça por peça.

    Cada 20 peças equivale a uma campanha política nas eleições e como temos previsão de manter este sistema eleitoral, terão recursos por muitos anos.

    Tem sido assim já faz tempo.

    E a sociedade tem sido complacente com o investimento de recursos num sumidouro.

Envie seu Comentário