Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "UFSC"

Trabalhadores Técnico-Administrativos da UFSC retornam ao trabalho após 129 dias em greve

07 de outubro de 2015 1
Foto: Sintufsc, Divulgação

Foto: Sintufsc, Divulgação

Em assembleia geral de greve na tarde desta quarta-feira os trabalhadores Técnico-Administrativos da UFSC aprovaram o encerramento do movimento nacional de paralisação, com retorno ao trabalho à partir de quinta-feira. A greve teve início dia 1º de junho em Santa Catarina, durando 129 dias. O encerramento da paralisação foi decidido após a confirmação da assinatura do termo de acordo com o Governo Federal ocorrida terça-feira em Brasília.

A deliberação sobre o retorno ocorreu após discussão na assembleia realizada no hall da Reitoria e que teve duas horas de duração. A categoria demonstrou insatisfação com os termos do acordo, que já havia sido rejeitado em assembleia anterior, mas acatou a orientação do Comando Nacional de Greve pelo retorno ao trabalho. Durante os informes nacionais foi feito um relato das reuniões em Brasília que consolidaram a assinatura do documento, quando se definiu o não desconto dos dias parados, firmando o entendimento da reposição do trabalho.

Leia as últimas notícias

Restaurante Universitário da UFSC reabre após três meses fechado

01 de setembro de 2015 0
Reabertura do RU

Pipo Quint

O Restaurante Universitário da UFSC reabriu ontem, após quase três meses fechado por conta da greve dos técnicos, que continuam paralisados. Para retomar o funcionamento, a reitoria contratou emergencialmente duas nutricionistas e dois técnicos em manutenção por 90 dias. Somente no primeiro dia de funcionamento, foram servidas 4.753 refeições. O custo é de R$ 1,50 para o aluno, e é gratuito para cerca de 2 mil estudantes em situação de vulnerabilidade social. Ano passado, a média era de 9,4 mil refeições por dia.

Leia as últimas notícias

Cinco chapas se inscrevem para eleição da nova Reitoria da UFSC

28 de agosto de 2015 0

A Comissão Eleitoral Representativa de Entidades da UFSC divulgou na noite de quinta-feira as chapas inscritas para eleição da nova reitoria da UFSC. Na próxima segunda-feira encerra o prazo para impugnação das chapas inscritas, quando serão homologados os nomes que concorrerão. A votação ocorrerá no dia 21 de outubro em primeiro turno e, se necessário, no dia 11 de novembro, em segundo turno

Chapas inscritas:
Reitor: Cláudio José Amante Vice-Reitor: Rogério Cid Bastos
Reitor: Edson Roberto De Pieri Vice-Reitor: Carlos Alberto Marques
Reitor: Irineu Manoel de Souza Vice-Reitor: Mônica Aparecida Aguiar dos Santos
Reitor: Luis Carlos Cancellier de Olivo Vice-Reitor: Alacoque Lorenzini Erdmann
Reitor: Roselane Neckel Vice-Reitor: Lúcia Helena Martins Pacheco

Leia as últimas notícias

Segundo semestre da UFSC começa com greve de servidores e professores

13 de agosto de 2015 0

O segundo semestre começou capenga no campos da UFSC. O Restaurante Universitário, por exemplo, segue fechado por causa da greve dos técnicos administrativos, assim como a Biblioteca. Aliás, em alguns cursos como Serviço Social os professores também aderiram à paralisação.

Enquanto isso…
Reitoria da UFSC confirma que a nomeação tanto dos 60 professores efetivos aprovados em concurso quanto a dos 30 substitutos está parada por conta da greve nacional dos técnicos desde o dia 1º de junho, não por causa de eventuais cortes no orçamento.

Leia as últimas notícias sobre a UFSC

Candidatura alternativa à reitoria desponta na UFSC

09 de julho de 2015 0

Ao que se vê, desponta na UFSC uma candidatura alternativa à reitoria. O ex-diretor do Centro de Educação e atual coordenador da Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica e diretor de Ensino da Sociedade Brasileira de Ensino de Química, professor Carlos Alberto Marques. Bebeto, como é conhecido, conta com simpatias de peso como a do ex-reitor Diomário Queiroz.

Leia as últimas notícias sobre a UFSC

Epagri e UFSC comemoram sucesso na reprodução de tainhas em cativeiro

24 de junho de 2015 1
Foto: Epagri/Divulgação

Foto: Epagri/Divulgação

Em tempos de safra da tainha cada vez mais fraca ano após ano, a Epagri e a UFSC comemoram os bons resultados alcançados na reprodução da espécie em cativeiro.

Os dois tanques do experimento, localizados na Barra da Lagoa, em Florianópolis, estão cheios com cerca de 100 mil animais, resultado de uma desova de sucesso ocorrida nos últimos 40 dias.

Foi a primeira tentativa bem-sucedida alcançada pelos pesquisadores. O objetivo é transformar o peixe numa alternativa para os viveiros de camarão desativados desde 2005, após infestação com o vírus da mancha-branca.

SC pode produzir tainha em cativeiro
Pescadores capturam 3400 tainhas na praia do Moçambique
À espera da tainha: pescadores contam rituais de pais e avós para atrair boa safra em Balneário
Pescadores capturam primeiro lanço de tainha da temporada 2015
Aberta a Safra da Tainha 2015 em Santa Catarina

Estreia de documentário sobre o Bar do Seu Chico no FAM lota auditório da UFSC

22 de junho de 2015 0
Foto: Daniel Guilhamet, Divulgação

Foto: Daniel Guilhamet, Divulgação

Mais de mil pessoas lotaram o auditório do Centro de Eventos da UFSC  no último sábado para assistir a estreia de Desculpe pelo Transtorno – a história do Bar do Seu Chico. Para os líderes comunitários presentes na sessão, o debate sobre os rumos da expansão imobiliária em Florianópolis ganhou um fôlego novo com a exibição do filme no FAM.

Foto: FAM 2015, Divulgação

Foto: FAM 2015, Divulgação

Veja o trailer do documentário:

FAM começa com destaque para filmes catarinenses
Com cortes no orçamento, FAM 2015 anuncia programação

Estudantes da UFSC relatam falta de segurança no Campus da Trindade

22 de junho de 2015 6

00ac7506
Foto: Betina Humeres, Agência RBS

Circula nas redes sociais o relato de uma estudante de Direito da UFSC que foi vítima de assalto dentro do campus quando rumava até a lanchonete para comprar um chá à noite. A riqueza de detalhes impressiona. Por sorte, nada de mais grave aconteceu além de um puxão de cabelo num canto escuro e as perdas materiais. Mas o estrago emocional já está feito. Ela conta que tem dificuldades para dormir e sente medo. O mais grave é que o caso não é exceção. Há muito se discute a questão da segurança por lá, mas pouco avança. Ou vão esperar uma tragédia?

Leia o relato completo:

Ontem, por volta das 20h, decidi usar o intervalo das aulas para comprar um chá, afinal, à noite só falta nevar na UFSC de tão frio. Deixei minha bolsa e computador na sala, peguei minha carteira e celular e fui comprar o tão sonhado chá.
Horário movimentado, saída de pessoal das aulas, estacionamento cheio, fui caminhando ao Assim Assado e ao chegar lá vi que não tinha trocado, não quis fazer o bar trocar uma nota alta por um simples chá e decidi voltar. Ao passar pelo “Labirinto” sou surpreendida por um puxão fortíssimo no meu cabelo e uma mão tampando minha boca, um corpo estranho me força para a parte escura do local, força meu corpo contra a parede e uma voz debochada me diz “não grita”.
Pensei: é isso, meu maior pesadelo está se tornando realidade.
Comecei a tremer.
Comecei a chorar.
Uma ânsia de vômito tão grande me subiu que jurava que iria me afogar.
A mesma voz me disse: relaxa, boneca, não quero nada contigo agora, só passa as coisas.
Eu entreguei minha carteira e celular, parecia uma marionete com as cordas puxadas por alguém que não conheço e que, com um puxão de cabelo, arrancou toda a minha liberdade de mim.
Em nenhum momento eu vi o sujeito, era apenas uma presença pesada e ameaçadora contra minhas costas, alguém que pressionou algo contra minha coluna (arma? Dedo? Não sei) e me mandou contar até 10 em voz alta, caso contrário ele “voltaria e faria eu me arrepender”.
Eu contei.
Eu corri.
Encontrei uma amiga saindo da aula e me joguei em sua direção. Meus amigos me acalmaram. Meus pais chegaram. Minha irmã em prantos. Meu pai nervoso, querendo matar quem quer que tenha sido que machucou sua menina. Minha mãe não me largava, tentando se convencer de que eu ainda estava ali, presente.
Mas eu não estava.
Eu não era eu.
Gosto de pensar em mim como alguém corajosa, confiante, brincalhona, justa, mas ontem fui resumida em ódio, tristeza e medo.
Minha liberdade foi retirada.
Me tornei algo inútil, frágil, indefeso. E odiei. Odiei cada minuto o poder que aquela pessoa teve sobre mim. Odiei me ver rasgada e insegura. Odiei.
Desde que entrei na UFSC eu escuto como faço parte de uma sociedade capitalista e opressora, já escutei que também sou culpada por essas condutas criminosas, já ouvi que sou uma criminosa, já ouvi que a porra de uma horta vai me proteger, porque a PM é opressora demais para quem quer fumar maconha. E agora eu digo: O CAC****!
Ontem, eu fui a vítima. Ontem, não foi um fragilizado pela sociedade que me abordou, foi um animal nojento e desumano que me terrorizou. Ele praticou terrorismo, não eu. Ele foi o opressor, não eu. Eu só queria um chá.
Ontem ele fugiu com o meu dinheiro enquanto eu acordava suando e chorando durante a noite.
Ontem ele ficou impune enquanto eu tive que segurar minha irmã de 9 anos prometendo que eu não iria a nenhum lugar, que eu estava bem.
Ontem ele se divertiu enquanto eu temia pela minha vida.
Ontem eu fui uma boneca para ele. Eu me senti uma.
E sabe o que é tão horrível? Ter que ficar feliz.
Feliz por só ter levado bens materiais.
Feliz por não ter me batido.
Feliz por ter sido “apenas” um puxão de cabelo.
Feliz por ter sido “só” um susto.
Mas eu não estou feliz.
Estou assustada, com sono, cansada, com dor de cabeça e querendo chorar e me esconder.
Eu não quero me sentir assim. Eu quero segurança. Eu quero a PM. Eu quero esse sujeito longe de mim. Eu quero minha liberdade de volta. Eu me quero de volta. Eu quero poder comprar meu chá.
Mas acho que terei que me contentar em ter uma horta.

Leia as últimas notícias

 

Clima não é bom na UFSC de Araranguá

14 de junho de 2015 0

Não é bom o clima entre os estudantes da UFSC e da Unisul, em Araranguá. A direção da UFSC ainda não sabe o que fazer em relação ao cumprimento das promessas de implantação do curso de Medicina, conforme anunciado pela coluna há alguns dias. A reitora da universidade anunciou ao prefeito que o corte no orçamento da República fez com que fosse adiado o começo do curso na cidade.

Enquanto isso…
Sem condições de pagar o aluguel, comprar a unidade da Unisul e investir em reformas, atualização e ampliação da unidade na localidade de Mato Alto, a reitoria da UFSC enfrenta críticas pesadas dos acadêmicos. Com a divisão dos espaços, alunos da Unisul também criticam o compartilhamento e o descaso da UFSC para com a Unisul, localizada em Araranguá há 22 anos.

Leia as últimas notícias

MP apura que estudante da UFSC já havia publicado outras mensagens racistas

28 de maio de 2015 0

Jornalista Celso Vicenzi, atento observador, lembra que, no caso do estudante da UFSC, não dá para confundir a necessidade de punir abusos com “perseguição”. O que boa parte dos brasileiros não está acostumada – principalmente na internet – é ter que responder por seus atos. Segundo apurou o Ministério Público, o estudante já havia publicado outras mensagens de cunho discriminatório e racista.

MPF ajuiza ação civil pública contra estudante da UFSC por post discriminatório no Facebook