Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "Festival de Dança de Florianópolis"

6º Festival de Dança de Florianópolis teve público de 4 mil pessoas

31 de agosto de 2015 0
Cristiano Prim

Cristiano Prim

Cerca de 4 mil pessoas passaram pelo Teatro Ademir Rosa, no CIC, durante as cinco noites de apresentação do Prêmio Desterro, 6º Festival de Dança de Florianópolis, encerrado ontem. Ao todo foram 1,1 mil bailarinos de oito Estados e do Chile. Na foto, a coreografia Sonho de Um Discurso Só, primeiro lugar na categoria dança contemporânea conjunto adulto, de Jundiaí (SP).

Leia as últimas notícias

Festival de Dança de Florianópolis recebe 800 coreografias

13 de julho de 2015 0
Foto: Claudio ETGES

Foto: Claudio ETGES

O Prêmio Desterro – Festival de Dança de Florianópolis recebeu 800 coreografias enviadas de 13 Estados do país, superando – e muito – os 477 trabalhos de 2014. Deste total, 282 foram aprovados para o evento que ocorre entre os dias 26 e 30 de agosto. Na foto, a Escola Municipal de Ballet da Casa da Cultura de Joinville, uma das escolhidas para participar novamente.

Leia as últimas notícias sobre o Festival de Dança de Florianópolis

Estão abertas as inscrições para o 6° Festival de Dança de Florianópolis, que ocorrerá em agosto

18 de maio de 2015 0
Foto: Claudio Etges

Foto: Claudio Etges

Tudo bem que Joinville é a Capital catarinense da dança, mas o que Florianópolis tem recebido de apresentações não fica atrás. Agora estão abertas as inscrições para o Prêmio Desterro – 6° Festival de Dança de Florianópolis, que ocorrerá em agosto, no CIC. A premiação para o vencedor é valor de evento para gente grande. Na foto, a companhia de Danças Millennium, de Itajaí, campeã do ano passado.

Leia as últimas notícias sobre dança

Leia as últimas notícias sobre o Prêmio Desterro

Os campeões do Prêmio Desterro - 5º Festival de Dança de Florianópolis

25 de agosto de 2014 0

A Companhia de Danças Millennium, de Itajaí (SC), é a grande campeã do Prêmio Desterro – 5° Festival de Dança de Florianópolis, realizado de quarta-feira a domingo (20 a 24/8), no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC). Entre os 97 grupos que concorreram com 217 coreografias nos nove gêneros competitivos, ela foi considerada a melhor, levando a premiação de R$ 10 mil.

Com 64 integrantes, entre bailarinos, coreógrafos, assistentes e diretores, o maior grupo participante desta edição do festival apresentou cinco danças urbanas, divididas nos subgêneros solo masculino, duo e conjunto, nas categorias júnior, sênior e adulto. Quatro delas já haviam obtido classificação no sábado, quando competiram 27 coreografias deste gênero, levando três troféus de primeiro lugar e um de segundo.

Companhia de Danças Millennium, de Itajaí (SC). Foto: Cláudio Etges / Divulgação

Companhia de Danças Millennium, de Itajaí (SC). Foto: Cláudio Etges / Divulgação

Prêmio Destaque
O Prêmio Destaque, no valor de R$ 2 mil, foi entregue ao Grupo IOA Dança, que participou com 11 trabalhos, entre balé clássico, dança contemporânea, dança urbana e jazz, vários deles classificados dentro de seus gêneros durante a semana.

Grupo IOA Dança, de Jundiaí (SP). Foto: Claudio Etges / Divulgação

Grupo IOA Dança, de Jundiaí (SP). Foto: Claudio Etges / Divulgação

Melhores bailarinos
A melhor bailarina e o melhor bailarino receberam prêmio de R$ 500 cada um. Pamela Souza, do Grupo IOA Dança, foi a escolhida entre mais duas indicadas: Letícia Mazzone, também do Grupo IOA Dança; e Rafaela Rosa, do Grupo Mery Rosa, de Itajaí (SC). Já entre os homens, foi eleito Filipe Sampaio, do Banana Broadway, de Campinas (SP).


YAGP
Quatro bailarinos entre todos os participantes com idade máxima de 19 anos foram indicados para a etapa seletiva do Youth America Grand Prix (YAGP) no Brasil, que será realizada em setembro próximo, em São Paulo. Os escolhidos serão isentos de taxa de inscrição, ganharão passagens e hospedagem durante a sua realização e concorrerão a vagas para disputar a etapa final, em abril de 2015, em Nova York – onde os vencedores serão premiados com bolsas de estudos nas melhores escolas de dança da Europa e Estados Unidos.

Os apontados são: Erick Figueiredo, da Escola de Dança Fundação Porto Real, de Porto Real (RJ); Evandro Augusto Bossle Junior, do Grupo Independente, de São José (SC); Letícia Penna e Nikolle Coutinho, ambas daEscola de Dança Teatro Guaíra, de Curitiba.

Cia. Nando Berto, de Florianópolis. Foto: Claudio Etges / Divulgação

Cia. Nando Berto, de Florianópolis. Foto: Claudio Etges / Divulgação

Vencedores por gênero
Os primeiros colocados em cada subgênero (solo feminino e masculino, duo e conjunto) das três categorias (júnior, sênior e adulto) em todos os nove gêneros terão vaga garantida para se apresentar na edição seguinte do Prêmio Desterro com coreografia de igual combinação, sem necessidade de passar pelo processo seletivo. Já os melhores de cada gênero, além da premiação de R$ 1 mil, ganharam direito a concorrer no Passo de Arte – Competição Internacional de Dança, ano que vem, em Indaiatuba (SP), porém, deverão adaptar-se ao regulamento e pagar taxa de inscrição.

*Melhor balé clássico: Escola de Dança Teatro Guaíra, de Curitiba

*Melhor balé clássico de repertório: Escola de Dança Fundação Porto Real, de Porto Real (RJ)

*Melhor dança contemporânea: Grupo IOA Dança, de Jundiaí (SP)

*Melhor dança de salão contemporânea: Cia. Nando Berto, de Florianópolis

*Melhor dança de salão tradicional: Muller Dantas e Vinicius Souza, de Taboão da Serra (SP)

*Melhor dança popular: Grupo de Danças Alemãs da Furb, Blumenau (SC)

*Melhor dança urbana: Nostrink, de Florianópolis

*Melhor jazz: Grupo IOA Dança, de Jundiaí (SP)

*Melhor sapateado: Pró-Dança de Blumenau (SC)

Pró-Dança de Blumenau (SC). Foto: Claudio Etges / Divulgação

Pró-Dança de Blumenau (SC). Foto: Claudio Etges / Divulgação

Parque de Coqueiros recebe festival cultural em julho

26 de junho de 2015 0
Foto: Duda Hamilton, Divulgação

Foto: Duda Hamilton, Divulgação

Imagine um fim de semana inteiro cheio de atrações culturais como circo, música, teatro, dança. Tudo de graça e ao ar livre. Assim é Arte na Praça, festival cultural realizado nos dias 4 e 5 de julho, sábado e domingo, no Parque de Coqueiros, em Florianópolis, sempre a partir das 13h. No domingo, o show Domínio Cigano (foto) promete muita dança e cores. É só chegar e levar toda a família que tem diversão para adultos e crianças! Bora lá?

Leia as últimas notícias sobre Cultura

Escola de dança oferece aulas gratuitas em Florianópolis

23 de junho de 2015 0
Foto: Kirinus, Divulgação

Foto: Kirinus, Divulgação

Já começou o corre-corre na Kirinus Escola de Dança para a Semana de Portas Abertas, que chega à terceira edição, de 22 à 28 de junho, com mais de 50 aulas abertas à comunidade e uma parceria especial com o Instituto Palco Solidário. Quem quiser dançar samba, forró e zumba e fazer yoga e aulas de balé gratuitas, entre outras modalidades, deve levar leite ou fraldas que serão destinadas à Casa Lar Luz do Caminho, uma ONG de Florianópolis que presta assistência à crianças em situação de vulnerabilidade social.

Leia as últimas notícias sobre Cultura

Programação Cultural Paralela
A participação de artistas convidados também é destaque da edição, como o Living Painting sob o comando do tatuador Natan Holtz que irá criar uma arte no muro de 20m na lateral da escola. Outras atrações são a exposição de quadros do Rotina & Rabiscos, da ilustradora Bruna Vettori, e a instalação Giz e Parede onde todos os dias da Semana um artista diferente desenhará uma arte efêmera que será apagada para dar lugar a uma nova criação no dia seguinte.

A programação completa está disponível na página oficial do evento.

Fã do Festival de Dança de Joinville passa a madrugada na bilheteria para comprar ingressos
Ingressos para o Festival de Dança começam a ser vendidos
Hip Hop Solidário arrecada agasalhos para doação em Florianópolis
Festival Mery Rosa reúne 1,5 mil bailarinos em Itajaí

 

Papo rápido com Sandra Meyer, doutora e professora de dança na Udesc

31 de maio de 2015 0

Joinville é referência no clássico (Bolshoi) e Florianópolis vem se destacando na dança contemporânea. Como consolidar esse novo caminho?
Temos em Santa Catarina dezenas de festivais de dança, em sua maioria competitivos. Mas poucos estudantes dão continuidade à sua trajetória, pois não há um ambiente e apoio no meio de transição entre o festival e a profissionalização como artistas. Temos milhares de jovens dançando, mas poucos grupos profissionais, com raras exceções, tendo talvez o Grupo Cena 11 como único que de fato propicia, com dificuldades, aos bailarinos “viverem” de dança. As escolas de dança geralmente não contam com um momento em que os alunos podem estudar e exercitar improvisação, composição coreográfica e história da dança. E a falta de cursos superiores de dança no Estado compromete o ensino e a criação. Os prejuízos são imensos. Há sete anos a área espera do governo estadual a implantação da licenciatura em dança da Udesc. O projeto está parado, à espera de verba para ser implantado em Florianópolis e em Joinville. O que tentamos na Capital é suprir a carência em formação, aliando aos eventos uma dimensão pedagógica que dê mais suporte aos artistas.

E como se dá a construção do conhecimento por meio da dança contemporânea?
Se entendermos a arte, e a dança como extensão e não somente como entretenimento, outros caminhos se abrem no âmbito da formação, criação, produção e fruição na área. Alguns profissionais da Capital trabalham nesta perspectiva, em que o pensar e o fazer dança estão imbricados. Como exemplo cito dois dos eventos que buscam traçar outro perfil: Múltipla Dança e o Tubo de Ensaio. Ambos apresentam companhias profissionais e com pesquisa consistente, articulado a oficinas e debates que possam fomentar a dança local. Eles contemplam a diferença de linguagens sem que nenhuma seja apontada como melhor ou ideal, como ocorre muitas vezes em um evento competitivo. Acompanho a cena em Joinville e vejo que há projetos que tentam outra lógica de atuação para além dos festivais, e que devem ser apoiados. Um grupo de danças urbanas _ como o hip-hop _ pode, a partir de sua linguagem própria, elaborar uma proposta em arte conectada com o ambiente, que seja um motor de mudança de percepção, inclusive do que seja dança.

Leia as últimas notícias sobre dança

Dança na tela

29 de junho de 2014 0
CESAR PERIN / DIVULGAÇÃO

CESAR PERIN / DIVULGAÇÃO

O período de inscrição para a 2ª Mostra Desterro de Videodança, que encerraria segunda-feira, foi prorrogado em uma semana. Até 7 de julho, produtores do Brasil e do exterior podem enviar gratuitamente para seleção até três obras de no máximo 15 minutos. O evento não é competitivo e ocorrerá dias 23 e 24 de agosto, dentro da programação do Prêmio Desterro – 5º Festival de Dança de Florianópolis. Na foto, a produção inglesa Intertwine, que participou em 2013.

Dança de gente grande

08 de outubro de 2013 0
Ateliê da Dança / Divulgação

Ateliê da Dança / Divulgação

A edição 2013 do festival A Noite É uma Criança – Mostra de Dança Infantil terá a participação de bailarinos da Grande Florianópolis, Serra, Vale do Itajaí, Norte e Sul do Estado e ainda do Rio de Janeiro. Passarão pelo palco do teatro do CIC, em Floripa, a partir do dia 17 deste mês, mais de 190 coreografias de diversos gêneros. A turma do Ateliê da Dança, de São José, apresentará a coreografia Boneca de Pano (foto).

Prêmio Desterro: 1.120 bailarinos sobem ao palco entre os dias 26 e 30 de agosto

21 de agosto de 2015 0
Foto: Amir Sfair Filho, Divulgação

Foto: Amir Sfair Filho, Divulgação

Com um recorde de 1.120 bailarinos, o Prêmio Desterro – Festival de Dança de Florianópolis levará ao palco do Teatro Ademir Rosa, entre 26 e 30 deste mês, espetáculos do Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Chile.

Entre as apresentações, balé clássico, contemporâneo, jazz, sapateado, além das danças populares, urbanas e de salão. Na foto, o Grupo folclórico catarinense de Nova Veneza, terra do mais belo baile de máscaras do país.

Leia as últimas notícias