Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "ave de rapina"

Grupo de Vereadores e procurador da Câmara pedem posicionamento sobre a Ave de Rapina

05 de outubro de 2015 1

Um grupo de vereadores e o procurador da Câmara de Florianópolis se reuniram com o promotor Alexandre Grazziotin para pedir um posicionamento sobre a Operação Ave de Rapina. A investigação está prestes a completar 11 meses, e o Ministério Público ainda não se manifestou oficialmente.

Leia as últimas notícias

Câmara de Vereadores: Badeko pretende falar sobre a operação Ave de Rapina nesta segunda-feira

28 de setembro de 2015 2

Vereador Marcos Espíndola, o Badeko, pretende ocupar todo o tempo disponível na tribuna da Câmara de Vereadores de Florianópolis para falar sobre a operação Ave de Rapina.

Enquanto isso…
Repercutiu muito nas redes sociais a entrevista do vereador a esta coluna, publicada na edição de domingo do Diário Catarinense.

“Estou pagando o preço de uma maldade”, diz Badeko sobre a Operação Ave de Rapina

Leia as últimas notícias

"Estou pagando o preço de uma maldade", diz Badeko sobre a Operação Ave de Rapina

26 de setembro de 2015 17

O vereador Marcos Espíndola (PSD), mais conhecido como Badeko, é apontado pela Polícia Federal como um dos líderes da organização criminosa que teria lesado os cofres públicos da prefeitura de Florianópolis em R$ 30 milhões. Foi preso pela PF logo que foi deflagrada a Operação Ave de Rapina, em novembro do ano passado.

Justiça autoriza retorno de Badeko à Câmara de Vereadores de Florianópolis

Permaneceu 30 dias no complexo prisional da Agronômica. Por determinação da Justiça também foi afastado do cargo de parlamentar. Dez meses depois, obteve autorização do Judiciário para retomar sua cadeira no Legislativo. Até agora o Ministério Público Estadual não ofereceu denúncia à Justiça contra ele.

Pela primeira vez desde o início da Ave de Rapina, Badeko aceitou falar sobre o caso com detalhes em entrevista ao Diário Catarinense. Na segunda-feira ele pretende ocupar a tribuna da Câmara para manifestar suas impressões. Confira:

Leia as últimas notícias

Dito e feito: novela da Ave de Rapina não tem data para acabar

13 de agosto de 2015 0

Terça-feira à noite, logo depois da sessão especial para entrega do prêmio Dakir Polidoro aos comunicadores, os vereadores reuniram-se em pequenos grupos para conjecturar sobre como seria a votação de quarta-feira no processo de cassação do vereador Marcos Espíndola, o Badeko. E todos concordavam que até a hora da sessão, muita água ainda passaria debaixo da Ponte Hercílio Luz. Não deu outra.

Aliás
Raposa felpuda da política local batizou de Test Drive a sessão que votaria a cassação de Badeko. Uma espécie de termômetro para medir a força da base governista e oposição na Casa. Agora, depende da Justiça para que o caso volte à pauta.

A propósito
Quem mais faturou com a crise política até agora em Florianópolis foi Nivaldinho Machado, dono do Café Sorrentino que fica quase na porta da Câmara de Vereadores e é ponto de parada obrigatória para uma café entre os que pretendem informar-se sobre os bastidores.

Leia as últimas notícias

Vereador César Faria rompe o silêncio sobre operação Ave de Rapina

18 de julho de 2015 5

O ex-presidente da Câmara de Vereadores de Florianópolis, César Faria (PSD), está afastado do Legislativo desde que a Polícia Federal deflagrou a Operação Ave de Rapina em novembro do ano passado. Desde então, silenciou.

Nesta sexta-feira, acompanhado por seu advogado, ele veio até a redação do Diário Catarinense para conceder uma entrevista a este colunista. Emocionado, negou categoricamente qualquer envolvimento e prometeu provar sua inocência. Confira abaixo a íntegra da conversa:

O Conselho de Ética da Câmara sugeriu a cassação do seu mandato. E a Polícia Federal o acusa de liderar uma organização criminosa. O que o senhor diz?
É bom explicar o grande equívoco que está ocorrendo na minha vida em razão de uma investigação da Polícia Federal, que eu considero uma instituição acima de qualquer suspeita, mas conduzida por um delegado, que, infelizmente, incorreu em erros. Não há nenhuma fala minha, própria, em todo o processo que tenha sido identificada. O delegado acusa que houve um rombo de R$ 30 milhões nos cofres da prefeitura em licitação de radares e que eu sou o líder dessa quadrilha. Isso é um absurdo, primeiro porque não houve fraude na licitação de radares, a escolha foi definida na Justiça. E até agora não tive acesso a esse processo.

E os R$ 30 milhões desviados?
Os tais R$ 30 milhões é porque a prefeitura vai deixar de arrecadar com as multas em virtude dessa investigação equivocada sobre uma licitação que foi decidida em juízo e vai acabar tendo que pagar também em juízo esse contrato. Aí realmente vai estar o rombo, mas em virtude dessa investigação, que foi totalmente equivocada.

Então, não tem envolvimento?
Eu quero deixar uma coisa bem clara, das pessoas indiciadas a maioria eu não conheço. Se encontrar na rua não sei nem que é.

O senhor teve acesso ao relatório do conselho de ética?
Surpreendentemente, eu acessei o seu blog (Visor) e eu vi que estava lá detalhando e colocando partes do relatório. Ou seja, o relatório chegou à imprensa antes. Qual o motivo disso? Isso eu quero saber.

Ao que o senhor atribui as acusações?
Eu fico pensando o que foi que eu fiz de errado. Eu vejo que foi botar temas polêmicos da cidade em discussão. Nunca recebi um dinheiro público que não fosse meu.

O senhor foi abandonado?
Em momento nenhum eu procurei o prefeito, o governador do Estado ou o presidente do meu partido. Eu também renunciei à presidência da Câmara para deixar as investigações totalmente à vontade, mas vou me defender até o final, porque eu sei que não fiz nada do que estou sendo acusado. Então não me considero abandonado.

E como tem sido o seu dia a dia?
É duro ser torturado, massacrado diariamente. Eu encontro força na minha família e nos meus amigos. Eu passo os dias da casa para o trabalho e de volta para casa, onde fico lendo, estudando e fazendo minha defesa. Se for preciso farei isso até o final da minha vida, porque eu sou inocente.

Leia as últimas notícias

Expectativa é que até o fim do mês o inquérito da Ave de Rapina esteja completo

07 de julho de 2015 1

Promotor Alexandre Grazziotin diz que ainda não recebeu da Polícia Federal as informações complementares que solicitou sobre a ruidosa Operação Ave de Rapina. A expectativa é que até o fim do mês esteja com o inquérito completo em mãos para decidir se apresenta denúncia contra os indiciados.

Leia as últimas notícias sobre a Operação Ave de Rapina

Ministério Público ainda não se manifestou sobre Ave de Rapina

27 de abril de 2015 0

Toda a semana a cena se repete: aqui e ali pipoca a boataria de que uma bomba da Ave de Rapina vai estourar em Florianópolis. O fato é que até agora o Ministério Público não se manifestou, cinco meses depois que a PF deflagrou a operação. A turma do Senadinho ainda quer saber dos tais R$ 30 milhões que teriam sido movimentados pela organização criminosa.

::: Leia mais notícias sobre a Ave de Rapina

Cinco meses de operação Ave de Rapina, mas sem denúncia de suspeitos pelo MP

10 de abril de 2015 1

Domingo agora completam-se cinco exatos cinco meses desde que a Polícia Federal deflagrou a Operação Ave de Rapina. Naquela manhã do não tão distante 12 de novembro, Florianópolis acordou com a notícia de que vereadores, empresários e servidores municipais estavam presos por participarem de uma organização criminosa, nas palavras da PF, que teria subtraído R$ 30 milhões.

Enquanto isso…
Cesar Faria (ex-presidente da Câmara) foi chamado de chefe de quadrilha e Marcos Espíndola, o Badeko, permaneceu preso durante quase 30 dias. Ambos os vereadores foram indiciados pela Polícia Federal, mas até agora não foram sequer denunciados pelo Ministério Público que pediu mais informações. A Justiça deu prazo de seis meses para que ficassem afastados do Legislativo. Falta só um mês para vencer e até agora nada. A exemplo da Operação Moeda Verde, a Ave de Rapina segue para um desfecho com sabor de pizza.

Leia mais:
::: CPI dos Radares ouve envolvidos na Operação Ave de Rapina nesta quinta-feira
::: Detidos na Operação Ave de Rapina são soltos pela Justiça do Estado
::: Prefeitura de Florianópolis garante publicação de edital para contratação de sistema de radares até o fim de janeiro
::: MP-SC deve apresentar novas denúncias da Operação Ave de Rapina somente em fevereiro

Ave de Rapina volta para estaca zero

02 de março de 2015 1

O juiz titular da vara do Crime Organizado da Capital, Marcelo Volpato de Souza, anulou o procedimento decorrente da Operação Ave de Rapina e determinou a adoção do rito processual previsto na legislação para a defesa de funcionários públicos, ordenando a notificação de todos os acusados para apresentarem resposta por escrito, antes de se pronunciar sobre o recebimento ou não da denúncia oferecida pelo Ministério Público estadual, a fim de evitar futuras nulidades por cerceamento de defesa. O magistrado acolheu os argumentos dos advogados Hélio Rubens Brasil e Deivid Willian dos Prazeres defesa.

Envolvidos na Operação Ave de Rapina foram autorizados a comparecer à Câmara para prestar depoimento

11 de fevereiro de 2015 0

O presidente da CPI dos Radares, vereador Vanderlei Farias ( PDT), conseguiu junto ao juiz Marcelo Volpato autorização para que os envolvidos na Operação Ave de Rapina, denunciados pelo Ministério Público e proibidos de entrar em prédios públicos de Florianópolis, possam comparecer à Câmara para prestar depoimentos para a comissão que apura a suposta fraude do sistema de radares da Capital. Os depoimentos dos empresários, servidores e vereadores denunciados devem acontecer nas próximas semanas.