Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "ponte"

Justiça dá prazo final para manutenção das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles

20 de outubro de 2015 2
Charles Guerra  Agência RBS

Charles Guerra Agência RBS

O juiz Hélio do Valle Pereira acatou na íntegra a petição do Ministério Público Estadual e deu prazo de 60 dias para que o Deinfra apresente não só o cronograma de restauração das Pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles, como a imediata abertura de processo licitatório para a contratação da empresa responsável pelas obras orçadas em R$ 70 milhões.

A ação foi proposta pelo promotor Daniel Paladino, após o descumprimento do acordo firmado entre MP e Estado, ainda no mês de julho.

Acaba o prazo para a manutenção das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles

No despacho que destaca a urgência da medida, o magistrado também não poupou críticas à ineficiência e letargia do Deinfra, que estaria se utilizando do rito burocrático para postergar ao máximo todas as movimentações.

A exigência, sob pena de multa diária de R$ 50 mil, é para que se anuncie medidas efetivas para a manutenção das duas estruturas em funcionamento atualmente na ligação entre Ilha e continente.

Leia as últimas notícias sobre o Deinfra

 

Mobilização para substituir a Ponte Hercílio Luz cresce no Facebook

19 de outubro de 2015 3

A mobilização popular para substituir a Ponte Hercílio Luz, página criada no Facebook, já conta com 5,9 mil confirmações para a manifestação programada para o dia 7 de novembro. Será um belo termômetro para conferir o que a população pensa sobre a reforma da estrutura.
Leia as últimas notícias

Por um debate sobre a ponte que deixe a mãe de fora

14 de outubro de 2015 7

Prezado leitor (a), proponho uma reflexão: será que o cidadão ou a cidadã, ao sentar na frente do seu computador enquanto acessa a internet, acredita de verdade que xingar a mãe de alguém somente por pensar diferente ou chamá-lo de gaúcho (como se isso fosse ofensa) vai conseguir mudar a sua opinião? Teria esta pessoa a convicção, lá no fundo da alma, que ao tentar desqualificá-lo como haole (na gíria dos surfistas, um forasteiro) ou alienígena vai mesmo alterar uma única linha da tese divergente? Se depender de mim, jamais. Até porque acredito no debate de ideias como um dos pilares da democracia desde sempre.

Mas também entendo que nós latinos, em especial brasileiros, sempre tivemos uma dose extra de dificuldade para lidar civilizadamente com o contraditório. Coxinhas e petralhas não me deixam mentir. Sempre acreditei que explosões fortuitas estavam associadas ao menor o nível de escolaridade. Quanto mais desinformado o sujeito, maior seria o barraco. Ledo engano. Hoje, até mesmo alguns doutos letrados perdem a compostura. Basta discordar em duas ou três questões na réplica e na tréplica para descambar num vai tomar …. ou seu filha da….
Coisa feia.
Confesso que não me sinto incomodado com estas críticas. Claro que não gosto quando botam a Dona Nina no meio. Afinal, vida fácil ela nunca teve. Sozinha criou dois filhos. E hoje, professora aposentada, nem salário integral anda recebendo lá no RS, mas isto já é outra história.

Mas pode conferir no Aurélio: “opinião é um substantivo feminino que “significa modo pessoal de ver as coisas”. Eu tenho a minha, você a sua, o Cacau Menezes a dele e o Moacir Pereira uma terceira. Já discordei em abordagens dos meus colegas colunistas de DC. O que não significa deixar de reconhecer a importância de suas trajetórias ou admirar a liderança que exercem. E é aí que está a diferença. Visões diferentes agregam. Pensamento único, não. A história está aí para provar. E o papel de um jornal, ainda mais em tempos de informação online, deve ser o de aprofundar a discussão, não apenas reunir notícias.

Esta volta toda é para reafirmar o que tenho escrito inúmeras vezes: ponte é para ligar um ponto ao outro. Nunca sugeri que se bote abaixo o cartão-postal catarinense, a Ponte Hercílio Luz. O que defendo é que se faça uma estrutura nova, igualzinha, mas com tecnologia do século 21. Não mudaria em nada a pose para fotografia, mas quem sabe ajudaria a melhorar a caótica mobilidade nos horários de pico. Enquanto isso, a velha senhora segue ali interditada, há 33 anos. E pode chegar, no mínimo, a 36 anos fechada, já que a previsão é reabrir em 2018. Esse é o ponto.

O próprio Diário Catarinense, editorialmente, entende que o ideal para a Hercílio Luz seria reformá-la apenas como monumento. O fato é que estamos perdendo uma oportunidade única de abrir debate sério sobre o tema, ouvindo de verdade o que pensam os catarinenses. Nada de enquete ou palpite, mas audiências públicas representativas. E sem ofensas pessoais, por favor.

No mais, só peço a compreensão dos exaltados, que de forma hiperbólica ainda tentam comparar a torre Eiffel à Hercílio Luz. Como diria o manezinho, uma coisa é uma coisa, e outra coisa é bem diferente. Aos que mandaram mensagens de apoio, aliás em número muito maior do que as ofensivas, meu muito obrigado. “Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo”, já dizia Voltaire. Caso contrário vira conversa de maluco, ou como preferem alguns: papo de outro mundo…

Colombo fala sobre pontes

07 de outubro de 2015 0

O governador Raimundo Colombo falou ontem (06) sobre a manutenção das pontes Colombo Salles e Pedro Ivo. O projeto está em suas mãos e depende de recursos. “Estamos discutindo a fonte de recursos. Como não pode ser com financiamento, vamos ter que fazer um esforço financeiro já que a arrecadação caiu. Estou há 57 meses no governo e (setembro) foi o pior mês da arrecadação, mas as pontes são prioridades e vamos achar uma forma. Temos o projeto pronto, estamos avaliando a fonte de recurso, mas vamos fazer.”

Leia as últimas notícias

Acaba o prazo para a manutenção das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles

06 de outubro de 2015 4
Charles Guerra / Agência RBS

Charles_Guerra

Venceu na última semana, dia 31 de setembro, o prazo firmado em acordo entre o Deinfra e o Ministério Público Estadual para que o Estado tirasse do papel o plano de manutenção completo das Pontes Pedro Ivo e Colombo Salles, orçado em R$ 70 milhões. Diante do não cumprimento, o MP pediu ontem (05) à Justiça a aplicação de multa diária de R$ 50 mil, além da imediata publicação de edital para contratação de empresa responsável pelos trabalhos. O acerto foi oficializado em junho, dando 90 dias para o governo se mexer.

Deinfra prevê ações diante de eventual colapso da Ponte Hercílio Luz

Aliás

Para o promotor de Justiça Daniel Paladino, que acompanha o processo, o Estado estava ciente da responsabilidade, tanto que aceitou os termos. Em sua petição à Justiça, Paladino lembrou o risco que a demora na manutenção provoque situação similar à da Hercílio Luz, interditada há 33 anos. A Colombo Salles foi inaugurada em 1975 e a Pedro Ivo em 1991 e nunca passaram por uma grande reforma.

“Obras na Hercílio Luz não podem parar”, diz engenheiro e fiscal da reforma

Enquanto isso

Wanderley Agostini, presidente do Deinfra, garante que o projeto está pronto, aguardando apenas e liberação dos recursos por parte do Grupo Gestor do Centro Administrativo.

Na ponta do lápis

Os portugueses da Empa pediram cerca de R$ 300 milhões para deixar a Hercílio Luz novinha em folha até 2018. Somados aos R$ 70 milhões da Colombo Salles e da Pedro Ivo, chega-se à bagatela de R$ 370 milhões para manutenção de apenas três pontes.

A Propósito

Se a etapa da obra batizada de “ponte segura” na Hercílio Luz está pronta, pra que mais um contrato emergencial de R$ 11 milhões e cinco meses de trabalho?

Leia as últimas notícias

Desgastes, as redes e a sinuca de bico que envolvem a Ponte Hercílio Luz

30 de setembro de 2015 4
Foto: Charles Guerra, Agência RBS

Foto: Charles Guerra, Agência RBS

As imagens da estrutura corroída pela ação do tempo, apesar dos R$ 563 milhões já contratados na recuperação da Hercílio Luz, ganharam contornos de escândalo nas redes sociais. Ninguém suporta mais a ideia de dinheiro público escorrendo pelo ralo por conta da má gestão, para dizer o mínimo. O bombardeio de notícias do Petrolão e da Lava-Jato esgotou qualquer limite de paciência do cidadão.

A diferença é que o imbróglio da ponte está ali, ao alcance dos olhos. Um monumento ao desperdício como bem definiu o procurador Diogo Ringenberg, do Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado.

A cada 10 comentários Facebook, nove defendem que se coloque tudo abaixo e se construa uma nova, com tecnologia do século 21. Claro que é apenas uma amostra sem qualquer base científica, mas não dá para negar que traduz o momento de indignação de boa parte da sociedade catarinense em relação aos 33 anos de interdição. E ainda correndo risco maior de colapso do que nos anos 1980.

Deinfra garante que obras de sustentação da ponte Hercílio Luz serão concluídas no prazo
Mesmo contestada, governo insiste na reforma da ponte Hercílio Luz

No Centro Administrativo, a repercussão foi protocolar: o governador não fala porque o assunto não está na ordem do dia. O secretário de Infraestrutura passa a batata quente para o Deinfra, que, por sua vez, dá o play na resposta padrão: estamos trabalhando.

O governo só não admite o que já é voz corrente nas internas. Jogou a toalha na esperança de que os norte-americanos da American Bridge assumam a recuperação. Para eles, não tem conversa: ponte é para ligar um ponto ao outro. Se estiver velha e com risco de cair, faça uma nova no lugar. Simples assim. Disseram isso para Luiz Henrique em 2005. Repetiram para Colombo em 2015.

A ponte Hercílio Luz é tombada como patrimônio por decreto – municipal, estadual e federal. Um senhor entrave legal para levar adiante a ideia da demolição. Outro item que precisa ser levado em consideração atualmente é que nos últimos seis meses a obra das quatro torres de sustentação andou no prazo previsto. Hoje, a imagem da velha senhora, ao menos durante o dia, mais parece um monte de ferro (foto). Somente à noite dá para lembrar que se trata do principal cartão-postal do Estado.

Na opinião de especialistas ouvidos pela coluna, seria uma temeridade recuar justo no momento em que se está prestes a concluir a montagem da base para a ponte segura. A dúvida é como concluir o trabalho com pouco dinheiro e a crescente pressão da sociedade por mais eficiência. Com o perdão do trocadilho, se correr o bicho pega, se ficar a ponte cai!

E agora, João?

Enquanto isso

O deputado Leonel Pavan (PSDB) perdeu a oportunidade de ficar calado. Em plenário, tentou classificar os gastos de mais de R$ 500 milhões na ponte como troco em relação aos desvios do PT em Brasília. Em números absolutos tem razão, mas seria bom lembrar que foi um dos que teve a caneta na mão como governador e a ponte está aí desse jeito.

Aliás

Deputado João Amin (PP), filho do ex-governador e deputado federal Esperidião Amin, foi à tribuna para criticar o descaso com a ponte. Um exemplo de maturidade e independência política.

Nem pizza

Deputado Dirceu Dresch (PT) propôs ano passado a instalação de uma CPI na Assembleia sobre a ponte Hercílio Luz. Obteve apenas sete das 14 assinaturas necessárias para que o pedido tramitasse na Casa. Diante da esmagadora base governista entre os 40 parlamentares, a ideia é apresentar oficialmente o relatório do Ministério Público de Contas ao Ministério Público Estadual e Federal.

Leia as últimas notícias

Reforma da Ponte Hercílio Luz já consumiu R$ 500 milhões

28 de setembro de 2015 9

Foram 15 tentativas de reforma, mas estrutura segue fechada há 33 anos

Foto: Julio Cavalheiro / Secom / Governo de SC

Foto: Julio Cavalheiro / Secom / Governo de SC

Reportagem da Veja.com revela que o Ministério Público de Contas de Santa Catarina resolveu pedir a abertura de um processo que pode implicar na responsabilidade de até nove governadores que comandaram o estado nos últimos trinta e três anos e dos secretários responsáveis pelas reformas por conta do atraso nas obras da Ponte Hercílio Luz. Após meses de investigação, o MP do Tribunal de Contas do Estado concluiu que já foram investidos R$ 500 milhões em 15 tentativas e a ponte segue fechada há 33 anos.

Na peça, diz a revista, o procurador compara o valor gasto nas reformas da Hercílio Luz ao custo da “superfaturada” ponte Juscelino Kubitschek: inaugurada em 2002 em Brasília, com 1 200 metros e seis faixas, tinha orçamento inicial de 40 milhões de reais, mas ficou com valor final e atualizado de 360 milhões – ainda assim, menos do que o total investido nas reformas da ponte-símbolo de Florianópolis.

Para o Ministério Público de Contas “são fortes os indícios acerca das responsabilidades dos agentes públicos responsáveis pela gestão e acompanhamento das obras da ponte” e, por isso, entre os pedidos está a devolução por parte dos gestores dos quase 500 milhões desperdiçados, além dos valores que deixaram de ser arrecadados e gerados em virtude da inutilização da estrutura.

Ponte Hercílio Luz recebe estrutura para reforçar segurança na restauração
Leia as últimas notícias

Rumo ao ponte: registro do pôr do sol no Extremo-Oeste Catarinense

25 de setembro de 2015 0
Foto: Jaime Tavares, Arquivo pessoal

Foto: James Tavares, Arquivo pessoal

James Tavares, carinhosamente conhecido no meio jornalístico como Jacaré, envia registro do pôr do sol no Extremo-Oeste. Uma pintura apesar do calorão, conta o fotógrafo talvez com mais quilômetros rodados por Santa Catarina.

Leia as últimas notícias

Prefeitura de Laguna fica responsável pela conta de luz da ponte Anita Garibaldi

13 de setembro de 2015 0
Foto: Diorgenes Pandini, Agência RBS

Foto: Diorgenes Pandini, Agência RBS

A Justiça Federal determinou que a prefeitura de Laguna, no Sul do Estado, fica responsável pelo pagamento da conta de luz da ponte Anita Garibaldi. A decisão é do juiz Timóteo Rafael Piangers. A conta (estimada em R$ 12 mil mensais) provocou um impasse entre a administração municipal e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) antes mesmo da inauguração.

Leia as últimas notícias

Pela terceira vez, American Bridge descumpre prazo de entrega de proposta para restauração da Ponte Hercílio Luz

01 de setembro de 2015 3

O mês de agosto acabou e nem notícia da proposta norte-americana da American Bridge para a restauração da Hercílio Luz. Necas de pitibiriba. Foi o terceiro prazo, mesmo que fixado informalmente, não cumprido. Primeiro, o projeto com os custos chegaria em abril, depois passou para junho e, por último, para agosto. Não bastasse a ponte fechada há mais de 30 anos e agora pode estar nascendo uma espécie de novo imbróglio. Afinal, quem assumirá a etapa mais importante da restauração? Será com licitação ou dispensa?

Leia as as últimas notícias