Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "segurança"

Seguranças da exposição de Miró no Masc protocolam denúncia no Ministério do Trabalho

19 de outubro de 2015 0

Agentes que trabalham na segurança da exposição de Miró, no Masc, protocolaram denúncia no Ministério do Trabalho contra a empresa contratante. Reclamam que não estão recebendo vale transporte e sem carteira assinada. Toda a estrutura de serviço é bancada pela curadoria, sem dinheiro do Estado.

Leia as últimas notícias

Beltrame, Secretário de Segurança do Rio, palestra para Adepol-SC em dezembro

05 de outubro de 2015 1

A Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (Adepol-SC) prepara o 43º encontro da categoria de 4 a 6 de dezembro no Resort Costão do Santinho, em Florianópolis. A principal palestra será de José Mariano Beltrame, secretário de Segurança do Rio de Janeiro.

Leia as últimas notícias

Deic prende homem que se apresentava como subsecretário de Segurança de Florianópolis

18 de setembro de 2015 0

Rogério Mendes Ribeiro, 51 anos, natural de Mossóró (RN), foi preso em flagrante nesta quinta-feira, durante operação da Delegacia de Defraudações da DEIC de combate a pirataria em Balneário Camboriú. Ele  se apresentava como servidor do Poder Judiciário Federal e se dizia agente da Polícia Federal.

Os policiais que participavam da operação desconfiaram e intimaram o suposto golpista. Com ele também foi apreendida uma pistola Glock 380.

Em 2014, Rogério também chegou a ocupar durante quatro meses, o cargo de subsecretário adjunto da Segurança Pública de Florianópolis, indicado por Júlio Pereira Machado, o Júlio Caju, envolvido na Operação Ave de Rapina.

Rogério Mendes Ribeiro está preso por usurpação de função pública e porte ilegal de arma de fogo.

Aniversário do PCC serve de alerta para situação da segurança no Estado

01 de setembro de 2015 2

O PCC (Primeiro Comando da Capital) completou 22 anos ontem. Nasceu das entranhas das cadeias paulistas e espalhou tentáculos pelo Brasil afora. Em Santa Catarina, trava violenta disputa com o PGC (Primeiro Grupo Catarinense), grupo que ainda detém a hegemonia no sistema prisional. A data não tem motivo algum para ser celebrada do lado de fora das grades, mas serviu de alerta geral para as forças de segurança de SC.

Aliás

Por mais que o Estado garanta que o serviço de inteligência esteja monitorando as facções, fica difícil imaginar que tenha estrutura suficiente diante da crônica falta de efetivo nas polícias Civil e Militar. O sinal de celular está liberado em todas as unidades, enquanto o governo briga na Justiça com as operadoras e os escâneres também não entraram em operação.

Leia as as últimas notícias

Após fim da licença-saúde da Secretaria de Segurança polícias voltam à ativa

05 de agosto de 2015 1

Depois que foi anunciada a medida provisória da Segurança Pública, que, entre outras demandas, só pagará indenização a quem estiver afastado devido ao exercício da profissão, a Secretaria da Segurança Pública recebeu uma romaria de servidores pedindo o fim da licença-saúde. Em apenas um dia, foram 25 policiais que pediram o retorno às atividades e um deles estava afastado há mais de um ano.

Leia as últimas notícias

Coronel PM é novo diretor do Departamento da Força Nacional de Segurança Pública

02 de julho de 2015 0

O coronel PM Nazareno Marcineiro é o novo diretor do Departamento da Força Nacional de Segurança Pública. A nomeação saiu no Diário Oficial da União de ontem. Além de dirigir as operações que estão em andamento em várias partes do Brasil, o coronel Marcineiro terá como principal missão coordenar as ações da Força Nacional durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016.
O convite foi feito pela secretária nacional da Segurança Pública da pasta, Regina Miki.

Aliás
Tudo também estava bem encaminhado para que o coronel João Schorne de Amorim, ex-número dois de Marcineiro nos tempos de comando da PM, seguisse para Brasília para atuar como braço direito de Nazareno à frente da Força Nacional. Mas aí os arapongas do Planalto foram dar uma vasculhada na rede social de Amorim e descobriram que o oficial não é nada simpático ao governo Dilma, logo não poderia integrá-lo. É o que dizem!

Leia as últimas notícias sobre Segurança

Em respeito à comunidade da praia de Cabeçudas, Mob Sunset terá seguranças durante trajeto da festa

28 de junho de 2015 0

Em respeito à comunidade da praia de Cabeçudas, em Itajaí, que é caminho para a festa Mob Sunset que será realizada na praia Brava hoje, os organizadores do evento, MOB e Green Valley, vão dispor seguranças durante o trajeto, em seis pontos do bairro, para orientar o trânsito e pedir silêncio durante todo o período do evento, entre 17h e meia-noite.

Leia as últimas notícias sobre Itajaí

Estudantes da UFSC relatam falta de segurança no Campus da Trindade

22 de junho de 2015 6

00ac7506
Foto: Betina Humeres, Agência RBS

Circula nas redes sociais o relato de uma estudante de Direito da UFSC que foi vítima de assalto dentro do campus quando rumava até a lanchonete para comprar um chá à noite. A riqueza de detalhes impressiona. Por sorte, nada de mais grave aconteceu além de um puxão de cabelo num canto escuro e as perdas materiais. Mas o estrago emocional já está feito. Ela conta que tem dificuldades para dormir e sente medo. O mais grave é que o caso não é exceção. Há muito se discute a questão da segurança por lá, mas pouco avança. Ou vão esperar uma tragédia?

Leia o relato completo:

Ontem, por volta das 20h, decidi usar o intervalo das aulas para comprar um chá, afinal, à noite só falta nevar na UFSC de tão frio. Deixei minha bolsa e computador na sala, peguei minha carteira e celular e fui comprar o tão sonhado chá.
Horário movimentado, saída de pessoal das aulas, estacionamento cheio, fui caminhando ao Assim Assado e ao chegar lá vi que não tinha trocado, não quis fazer o bar trocar uma nota alta por um simples chá e decidi voltar. Ao passar pelo “Labirinto” sou surpreendida por um puxão fortíssimo no meu cabelo e uma mão tampando minha boca, um corpo estranho me força para a parte escura do local, força meu corpo contra a parede e uma voz debochada me diz “não grita”.
Pensei: é isso, meu maior pesadelo está se tornando realidade.
Comecei a tremer.
Comecei a chorar.
Uma ânsia de vômito tão grande me subiu que jurava que iria me afogar.
A mesma voz me disse: relaxa, boneca, não quero nada contigo agora, só passa as coisas.
Eu entreguei minha carteira e celular, parecia uma marionete com as cordas puxadas por alguém que não conheço e que, com um puxão de cabelo, arrancou toda a minha liberdade de mim.
Em nenhum momento eu vi o sujeito, era apenas uma presença pesada e ameaçadora contra minhas costas, alguém que pressionou algo contra minha coluna (arma? Dedo? Não sei) e me mandou contar até 10 em voz alta, caso contrário ele “voltaria e faria eu me arrepender”.
Eu contei.
Eu corri.
Encontrei uma amiga saindo da aula e me joguei em sua direção. Meus amigos me acalmaram. Meus pais chegaram. Minha irmã em prantos. Meu pai nervoso, querendo matar quem quer que tenha sido que machucou sua menina. Minha mãe não me largava, tentando se convencer de que eu ainda estava ali, presente.
Mas eu não estava.
Eu não era eu.
Gosto de pensar em mim como alguém corajosa, confiante, brincalhona, justa, mas ontem fui resumida em ódio, tristeza e medo.
Minha liberdade foi retirada.
Me tornei algo inútil, frágil, indefeso. E odiei. Odiei cada minuto o poder que aquela pessoa teve sobre mim. Odiei me ver rasgada e insegura. Odiei.
Desde que entrei na UFSC eu escuto como faço parte de uma sociedade capitalista e opressora, já escutei que também sou culpada por essas condutas criminosas, já ouvi que sou uma criminosa, já ouvi que a porra de uma horta vai me proteger, porque a PM é opressora demais para quem quer fumar maconha. E agora eu digo: O CAC****!
Ontem, eu fui a vítima. Ontem, não foi um fragilizado pela sociedade que me abordou, foi um animal nojento e desumano que me terrorizou. Ele praticou terrorismo, não eu. Ele foi o opressor, não eu. Eu só queria um chá.
Ontem ele fugiu com o meu dinheiro enquanto eu acordava suando e chorando durante a noite.
Ontem ele ficou impune enquanto eu tive que segurar minha irmã de 9 anos prometendo que eu não iria a nenhum lugar, que eu estava bem.
Ontem ele se divertiu enquanto eu temia pela minha vida.
Ontem eu fui uma boneca para ele. Eu me senti uma.
E sabe o que é tão horrível? Ter que ficar feliz.
Feliz por só ter levado bens materiais.
Feliz por não ter me batido.
Feliz por ter sido “apenas” um puxão de cabelo.
Feliz por ter sido “só” um susto.
Mas eu não estou feliz.
Estou assustada, com sono, cansada, com dor de cabeça e querendo chorar e me esconder.
Eu não quero me sentir assim. Eu quero segurança. Eu quero a PM. Eu quero esse sujeito longe de mim. Eu quero minha liberdade de volta. Eu me quero de volta. Eu quero poder comprar meu chá.
Mas acho que terei que me contentar em ter uma horta.

Leia as últimas notícias

 

Segurança alimentar: termo de ajuste de conduta é firmado entre Igeof e Ministério Público

28 de maio de 2015 0

O termo de ajuste de conduta (TAC) firmado entre Instituto de Geração de Oportunidade de Florianópolis (Igeof) e Ministério Público para a manipulação de pescados nas peixarias prevê elaboração de um cadastro dos pescadores artesanais que vendem para as peixarias, treinamento e capacitação em segurança alimentar para os funcionários e o envio à Câmara de proposta de um Sistema de Inspeção Municipal (SIM), com normas sanitárias adequadas às características da venda do pescado em Florianópolis.

Leia as últimas notícias

Vereador e secretário de Segurança e Trânsito se encontram para discutir mudanças da Rua Trompowsky

17 de maio de 2015 0

O vereador Professor Felipe e secretário Raffael de Bona (Segurança e Trânsito) se reuniram para discutir as recentes mudanças da Rua Trompowsky e adjacentes, em Florianópolis. O secretário anunciou futuras alterações na região e acertaram uma audiência pública para não haver surpresas.

Leia as últimas notícias sobre mudanças de trânsito