Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "ponte hercilio luz"

Mobilização para substituir a Ponte Hercílio Luz cresce no Facebook

19 de outubro de 2015 3

A mobilização popular para substituir a Ponte Hercílio Luz, página criada no Facebook, já conta com 5,9 mil confirmações para a manifestação programada para o dia 7 de novembro. Será um belo termômetro para conferir o que a população pensa sobre a reforma da estrutura.
Leia as últimas notícias

Mobilização nas redes sociais pede a derrubada da Hercílio Luz

13 de outubro de 2015 3

Ganha força nas redes sociais a mobilização pela derrubada da Ponte Hercílio Luz. Já são mais de 5,2 mil adesões na página do Facebook. E para surpresa de muitos, a maior parte dos apoiadores é formada por nativos da Ilha de SC.

Vai entender

03 de outubro de 2015 2

Este Visor escreveu inúmeras vezes que apenas esta obra de R$ 10 milhões, com a conclusão das quatro torres, não garantiria a segurança da Ponte Hercílio Luz. Faltava a etapa mais importante e delicada, que é a instalação dos macacos hidráulicos e consequente transferência da carga. O governo do Estado sempre contestou, dizendo que o contrato emergencial seria suficiente para sustentar a estrutura, deixando para uma segunda etapa apenas a efetiva recuperação da estrutura. Agora tudo mudou. O Deinfra acaba de anunciar novo contrato, também emergencial, de R$ 11 milhões para que a Empa instale a peça final para a a sustentação, mas ainda sem os macacos hidráulicos. Ou seja, a ponte continuará não sendo 100% segura.

Enquanto isso

O Ministério Público arquivou em prazo recorde a denúncia da OAB-SC questionando a dispensa de licitação no primeiro contrato de   R$ 10 milhões. Quem sabe agora com o gasto superior a R$ 20 milhões em contratos diretos, o MP aceite ao menos analisar o caso, cumprindo seu papel de trabalhar em defesa do interesse público.

Na ponta do lápis

No Conversas Cruzadas de sexta-feira (02), o engenheiro Roberto de Oliveira disse que pelo fato da Ponte Hercílio Luz ter ficado sem manutenção, o custo de reparo da obra ficou 125 vezes maior, de acordo com a lei de Sitter, da engenharia.  O procurador do Ministério Público de Contas Diogo Ringenberg  afirma que ela ficou dois terços de toda a sua existência sem manutenção.

Leia as últimas notícias

Desgastes, as redes e a sinuca de bico que envolvem a Ponte Hercílio Luz

30 de setembro de 2015 4
Foto: Charles Guerra, Agência RBS

Foto: Charles Guerra, Agência RBS

As imagens da estrutura corroída pela ação do tempo, apesar dos R$ 563 milhões já contratados na recuperação da Hercílio Luz, ganharam contornos de escândalo nas redes sociais. Ninguém suporta mais a ideia de dinheiro público escorrendo pelo ralo por conta da má gestão, para dizer o mínimo. O bombardeio de notícias do Petrolão e da Lava-Jato esgotou qualquer limite de paciência do cidadão.

A diferença é que o imbróglio da ponte está ali, ao alcance dos olhos. Um monumento ao desperdício como bem definiu o procurador Diogo Ringenberg, do Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado.

A cada 10 comentários Facebook, nove defendem que se coloque tudo abaixo e se construa uma nova, com tecnologia do século 21. Claro que é apenas uma amostra sem qualquer base científica, mas não dá para negar que traduz o momento de indignação de boa parte da sociedade catarinense em relação aos 33 anos de interdição. E ainda correndo risco maior de colapso do que nos anos 1980.

Deinfra garante que obras de sustentação da ponte Hercílio Luz serão concluídas no prazo
Mesmo contestada, governo insiste na reforma da ponte Hercílio Luz

No Centro Administrativo, a repercussão foi protocolar: o governador não fala porque o assunto não está na ordem do dia. O secretário de Infraestrutura passa a batata quente para o Deinfra, que, por sua vez, dá o play na resposta padrão: estamos trabalhando.

O governo só não admite o que já é voz corrente nas internas. Jogou a toalha na esperança de que os norte-americanos da American Bridge assumam a recuperação. Para eles, não tem conversa: ponte é para ligar um ponto ao outro. Se estiver velha e com risco de cair, faça uma nova no lugar. Simples assim. Disseram isso para Luiz Henrique em 2005. Repetiram para Colombo em 2015.

A ponte Hercílio Luz é tombada como patrimônio por decreto – municipal, estadual e federal. Um senhor entrave legal para levar adiante a ideia da demolição. Outro item que precisa ser levado em consideração atualmente é que nos últimos seis meses a obra das quatro torres de sustentação andou no prazo previsto. Hoje, a imagem da velha senhora, ao menos durante o dia, mais parece um monte de ferro (foto). Somente à noite dá para lembrar que se trata do principal cartão-postal do Estado.

Na opinião de especialistas ouvidos pela coluna, seria uma temeridade recuar justo no momento em que se está prestes a concluir a montagem da base para a ponte segura. A dúvida é como concluir o trabalho com pouco dinheiro e a crescente pressão da sociedade por mais eficiência. Com o perdão do trocadilho, se correr o bicho pega, se ficar a ponte cai!

E agora, João?

Enquanto isso

O deputado Leonel Pavan (PSDB) perdeu a oportunidade de ficar calado. Em plenário, tentou classificar os gastos de mais de R$ 500 milhões na ponte como troco em relação aos desvios do PT em Brasília. Em números absolutos tem razão, mas seria bom lembrar que foi um dos que teve a caneta na mão como governador e a ponte está aí desse jeito.

Aliás

Deputado João Amin (PP), filho do ex-governador e deputado federal Esperidião Amin, foi à tribuna para criticar o descaso com a ponte. Um exemplo de maturidade e independência política.

Nem pizza

Deputado Dirceu Dresch (PT) propôs ano passado a instalação de uma CPI na Assembleia sobre a ponte Hercílio Luz. Obteve apenas sete das 14 assinaturas necessárias para que o pedido tramitasse na Casa. Diante da esmagadora base governista entre os 40 parlamentares, a ideia é apresentar oficialmente o relatório do Ministério Público de Contas ao Ministério Público Estadual e Federal.

Leia as últimas notícias

Empresa que recebeu proposta de SC para continuar obra da Hercílio Luz ainda não se manifestou

29 de setembro de 2015 3

Os diretores da American Bridge, empresa que nos anos 1920 colocou de pé a estrutura em apenas quatro anos, ainda não se manifestaram se aceitam tocar a recuperação. A resposta deveria ter sido dada até o final de agosto, mas até agora nada. O Estado tem em caixa pouco de mais de R$ 120 milhões para a execução da parte mais complexa, que é a troca dos olhais corroídos. Com o dólar a R$ 4, daria cerca de US$ 30 milhões. E por esta quantia, a turma do Tio Sam fica por lá mesmo saboreando bourbon com charuto.

Aliás
Nos bastidores, comenta-se que executivos da empresa teriam dado ao governador Colombo em fevereiro, durante visita oficial à sede na Pensilvânia, o mesmo conselho que deram a Luiz Henrique em viagem idêntica realizada em 2005: como trata-se apenas de uma ponte, o mais barato e seguro é construir uma nova. Na prática, a resistência de todos os ocupantes da Casa d’Agronômica em avançar nesta solução demonstra como a novela da ponte Hercílio Luz tem sido tratada: não caindo no seu governo, já está ótimo.

A propósito
O que dizer da omissão da Assembleia Legislativa nestas três décadas da novela da ponte Hercílio Luz?

Leia as últimas sobre a Ponte Hercílio Luz

Um monumento ao desperdício

29 de setembro de 2015 0

ponte-hercilio-luz-obras-500-millhões

O principal cartão-postal de Santa Catarina também pode ser considerado o maior monumento ao desperdício do dinheiro público no Estado, nas palavras do procurador Diogo Ringenberg, do Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado. Em detalhado relatório de 45 páginas, ele contabilizou contratos e convênios no valor de R$ 563 milhões para a reforma da ponte Hercílio Luz. Foram montadas 16 operações de recuperação da velha senhora desde a década de 1980. Apesar disso, a ponte está interditada há 33 anos e sua estrutura física continua tão ou mais deteriorada. Em tese, explica o procurador, 10 ex-governadores e o atual, Raimundo Colombo, podem ser responsabilizados por má gestão.

Investigação aponta gasto de R$ 563 milhões na reforma da ponte Hercílio Luz
Ponte Hercílio Luz recebe estrutura para reforçar segurança na restauração
Imprevistos causam atrasos no cronograma das obras da Ponte Hercílio Luz

O risco de colapso na ponte é iminente, diz o procurador com base em análise de peritos. Tanto que solicita imediatamente ao Estado a apresentação de um plano de contingência. E que os moradores das imediações sejam notificados oficialmente sobre o risco que correm com a gigantesca vizinha. Conforme um especialista ouvido pela coluna, se a ponte cair, poderia provocar o mesmo efeito de uma granada, com fragmentos de até 70 quilos, alcançando uma distância de até 2 mil metros, tanto na Ilha quanto no continente.

Enquanto isso …

O governo aposta todas suas fichas na boa vontade dos portugueses da Empa, que assumiram há seis meses a conclusão das quatro torres de sustentação por R$ 10 milhões, com dispensa de licitação. A empresa já manifestou interesse em tocar o restante, desde que em regime de contrato emergencial. Outro item que preocupa é a demora na transferência de carga com uso dos macacos hidráulicos, o que realmente aliviaria a tensão nos cabos. O que está sendo finalizado, dentro do prazo previsto, é uma espécie de “estaqueamento”.

Empresa dos EUA tem até segunda-feira para responder proposta de restauro da ponte Hercílio Luz

Reforma da Ponte Hercílio Luz já consumiu R$ 500 milhões

28 de setembro de 2015 9

Foram 15 tentativas de reforma, mas estrutura segue fechada há 33 anos

Foto: Julio Cavalheiro / Secom / Governo de SC

Foto: Julio Cavalheiro / Secom / Governo de SC

Reportagem da Veja.com revela que o Ministério Público de Contas de Santa Catarina resolveu pedir a abertura de um processo que pode implicar na responsabilidade de até nove governadores que comandaram o estado nos últimos trinta e três anos e dos secretários responsáveis pelas reformas por conta do atraso nas obras da Ponte Hercílio Luz. Após meses de investigação, o MP do Tribunal de Contas do Estado concluiu que já foram investidos R$ 500 milhões em 15 tentativas e a ponte segue fechada há 33 anos.

Na peça, diz a revista, o procurador compara o valor gasto nas reformas da Hercílio Luz ao custo da “superfaturada” ponte Juscelino Kubitschek: inaugurada em 2002 em Brasília, com 1 200 metros e seis faixas, tinha orçamento inicial de 40 milhões de reais, mas ficou com valor final e atualizado de 360 milhões – ainda assim, menos do que o total investido nas reformas da ponte-símbolo de Florianópolis.

Para o Ministério Público de Contas “são fortes os indícios acerca das responsabilidades dos agentes públicos responsáveis pela gestão e acompanhamento das obras da ponte” e, por isso, entre os pedidos está a devolução por parte dos gestores dos quase 500 milhões desperdiçados, além dos valores que deixaram de ser arrecadados e gerados em virtude da inutilização da estrutura.

Ponte Hercílio Luz recebe estrutura para reforçar segurança na restauração
Leia as últimas notícias

Parabéns à bela senhora: Ponte Hercílio Luz completa 89 anos

13 de maio de 2015 2

00adfdfd
Foto: Cristiano Estrela, Agência RBS

A Ponte Hercílio Luz completa hoje 89 anos, sendo um terço da sua vida interditada para reforma. Mesmo inativa há tanto tempo, segue como principal cartão-postal do Estado em pesquisa espontânea para 37% dos catarinenses. É líder absoluta em todas as regiões pelo quinto ano consecutivo do levantamento realizado pelo Instituto Mapa. Quem sabe um dia possamos cruzá-la novamente.

Leia as últimas notícias sobre a Ponte Hercílio Luz

Viagem para os EUA em busca de uma solução

11 de fevereiro de 2015 13

Guto Kuerten
Foto: Guto Kuerten / Agência RBS

Raimundo Colombo embarcou para os Estados Unidos em uma tentativa de colocar ponto final na novela da reforma da Hercílio Luz. Vai a Pittsburgh, no estado americano da Pensilvânia, onde se reunirá com a direção da American Bridge, mesma companhia que construiu a ponte entre 1922 e 1926 e que pode ser contratada para a segunda etapa de restauração da estrutura. Repete os mesmos passos do então governador Luiz Henrique da Silveira em 2005, que também saiu de lá com um acordo para restauração. Dez anos depois e sem nenhum avanço substancial nas obras, a pressão da opinião pública só aumentou. Voltar de mãos abanando é que não dá.

Aliás
Vereador Tiago Silva ( PDT) ocupou a tribuna da Câmara de Vereadores na segunda- feira para criticar a paralisação das obras do governo do Estado em Florianópolis. Antes, disse ele, o problema era a empresa que não cumpria o contrato na SC- 403 e também na ponte Hercílio Luz. E agora, qual será a desculpa para tanta demora, questionou.

Leia mais:
::: Luiz Henrique foi aos EUA negociar reforma da Ponte Hercílio Luz em 2005

Colombo autoriza contrato emergencial para retomada das obras da Ponte Hercílio Luz

22 de outubro de 2014 5
Foto: Neiva Daltrozo / SECOM

Foto: Neiva Daltrozo / SECOM

O governador Raimundo Colombo autorizou nesta quarta-feira, 22, o contrato que vai garantir a retomada dos trabalhos na Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. O novo cronograma será dividido em duas grandes etapas. A primeira consiste na finalização da estrutura provisória que sustentará o vão central da ponte enquanto as peças forem substituídas e restauradas. E a segunda é o trabalho de restauração de toda a Ponte Hercílio Luz.

“Para a primeira etapa, contratamos a empresa em caráter de emergência e as obras recomeçam no início de novembro. O prazo para conclusão é de seis meses. Mas, em paralelo, ainda nestes seis meses, vamos finalizar o edital para contratação da empresa que fará o trabalho de restauração. Será uma concorrência internacional, para encontrar uma empresa de grande porte com tecnologia para cumprir com aquilo que Santa Catarina espera”, destacou o governador.

Os trabalhos de construção da estrutura provisória que sustentará o vão central da ponte foram interrompidos em agosto desde ano, após rescisão do contrato com a Construtora Espaço Aberto diante de atrasos no cronograma da restauração.

O presidente do Deinfra, Paulo Meller, explica que cerca de 50% do trabalho desta etapa já foi concluído, considerando também o processo de estaqueamento e a compra de materiais que já estão no canteiro de obras.

Para a execução dos 50% restantes, o Governo do Estado vai investir R$ 10 milhões na contratação da empresa TDB Produtos e Serviços Ltda. A empresa é do Espírito Santo e já está instalada no canteiro de obras. O contrato deve ser assinado nos próximos dias, em caráter emergencial, o que garante o início imediato dos trabalhos. O prazo para a execução é de seis meses após a assinatura do contrato.