Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

CASCA DO MARACUJÁ: rica em fibras e ótima para diabéticos

03 de setembro de 2012 0

Dieta composta por fibras solúveis, como a farinha da casca de maracujá, rica em pectina, pode ser considerada uma importante medida terapêutica no tratamento de diabéticos e obesos.

Solange Guertzenstein, do Centro Universitário São Camilo, explica a partir da sua tese o trajeto desta fibra: “Após consumida, a pectina transforma-se em um gel que não é absorvido pela digestão, assim, durante seu caminho da boca ao intestino, ela carrega não apenas a glicose, mas também o colesterol dos alimentos, até eliminá-los nas fezes”. Ou seja, o produto do maracujá beneficia também quem apresenta altas taxas dessa gordura. Segundo Solange, a farinha contém 20% de pectina, o que favorece a perda de peso, pois “essa gel retarda a absorção de carboidratos e gorduras e faz volume dentro do estômago havendo saciedade”, garante. Para completar, a pectina ajuda a eliminar toxinas, quando acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos, desequilibrando o metabolismo.

Estudo publicado pela Revista Brasileira de Farmacognosia feita com 43 pacientes diabéticos tipo 2, administrando uma dose de 30g da farinha mostrou que: “houve redução nos níveis de triglicerídeos e aumento do HDL”.

Os efeitos emagrecedor e protetor do coração também, também foram comprovados num estudo feito na Universidade Federal da Paraíba com 17 mulheres com colesterol alto. Após 70 dias consumindo a farinha, reduziram o peso corpóreo e também as taxas de LDL.

A farinha da casca do maracujá é rica em várias vitaminas e minerais essenciais para um bom funcionamento do organismo como niacina, ferro, cálcio, fósforo.

Ainda não existem estudos sobre contraindicações da farinha de maracujá, os estudos  indicam uma colher de sopa 30min antes do almoço e outra 30min antes do jantar. É ideal ser consumida com sucos, vitaminas, iogurtes ou salpicada nos alimentos e acompanhada de, pelo menos, 2 litros de água diários. 

   

Como fazer:
 Lave e higienize seis maracujás. Corte as cascas, asse no forno médio por cerca de 30min ou até secar. Espere esfriar. Triture até obter uma farinha. Peneire e guarde num recipiente tampado.

REFERÊNCIAS

 JANEBRO, D. I.; QUEIROZ, M. S. R. de; RAMOS, A. T.; SABAA-SRUR, A. U. O.; CUNHA, M. L. C. da; DINIZ, M. F. Efeito da farinha da casca do maracujá-amarelo (Passifl ora edulis f. flavicarpa Deg.) nos níveis glicêmicos e lipídicos de pacientes diabéticos tipo 2. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 18, p. 724-732, dez. 2008. 

 RAMOS, A. T.; CUNHA, M. L. C. da; SABAA-SRUR, A. U. O.; PIRES, A. C. F.; CARDOSO, M. A. A.; DINIZ, M. F.; MEDEIROS, C. C. M. Uso de Passiflora edulis f. flavicarpa na redução do colesterol. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 17, n. 4, oct./dez. 2007.

SAÚDE: Maracujá – O segredo está na casca. Disponível em: http://saude.abril.com.br/edicoes/0272/nutricao/conteudo_127583.shtml. Acesso em: 22 de Agosto de 2012.

Por: Acadêmica do curso de Nutrição da UNIVALI: Marina Bürger Beuting

marinabeuting@hotmail.com

Envie seu Comentário