Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

COMO EVITAR A CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS

20 de março de 2013 0

Um alimento pode apresentar-se em boas condições, mas estar contaminado por microrganismos patogênicos e causar as Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs), cujos sintomas podem incluir náuseas, vômitos, diarreia, dor abdominal, febre, parada respiratória e até a morte. A gravidade dos sintomas vai depender da quantidade de microrganismos e toxinas ingeridas ou produzidas no intestino, como também da idade e capacidade de defesa do organismo do consumidor.

Para que um microrganismo patogênico se multiplique e produza toxinas são necessárias algumas condições relacionadas ao alimento e ao ambiente. Dentre elas encontra-se a quantidade de água no alimento, o tempo e a temperatura a que foram submetidos estes alimentos durante as  etapas de armazenamento,  produção e distribuição das preparações.

Divulgação: radicaisl.blogspot.com

Para evitar as contaminações dos alimentos, segue abaixo algumas orientações sobre  cuidados fundamentais de total importância. São elas:

  1. Escolha as matérias-primas de boa procedência. Evite aqueles alimentos considerados clandestinos, que não sabe de onde veio nem as condições de armazenamento;
  2. Não deixe os alimentos por mais de 1 hora entre às temperaturas de 4º a 60ºC, pois é neste intervalo que a maioria dos microrganismos se desenvolve e produz toxinas;
  3. Coloquem em prática as regras de higiene pessoal, higiene do ambiente, equipamentos de processamento e utensílios. A higienização  correta e constante das mãos é essencial, uma vez que elas podem estar impregnadas de Staphylococcus aureus, E. coli, Salmonela entre outros;
  4. Cozinhe bem os alimentos, pois grande parte dos microrganismos é destruído à temperatura de 70ºC.
  5. No armazenamento dos alimentos fique sempre de olho na validade dos alimentos e mantenham sempre na frente da prateleira os alimentos que o prazo de validade vencerá primeiro, respeitando a regra PPVS – Primeiro que Vence é o Primeiro que Sai.
  6. Evite o contato com alimentos crus e cozidos ao mesmo tempo, evitando assim a contaminação cruzada;
  7. Os vegetais que não forem cozidos deverão passar pelo processo de higienização. Para tanto, tenha sempre em casa produtos a base de hipoclorito de sódio e siga as instruções da embalagem corretamente. Vale ressaltar que o vinagre não tem poder bactericida.

Seguindo estas regras você estará contribuindo para a produção e fornecimento de alimentos seguros, sem contaminação. O consumidor agradece.

Por: Marla de Paula Lemos, Nutricionista Docente do Curso de Nutrição e Gastronomia da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI).

Envie seu Comentário