Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Carência de minerais: sinais e sintomas

25 de abril de 2013 0

Assim como as vitaminas, os minerais também exercem funções importantes no nosso organismo. Sua ingestão inadequada, com o consumo deficiente ou em excesso, também está relacionada com alguns sinais e sintomas relatados na prática clínica.

Segundo a nutricionista Bárbara Rita Cardoso, pós-graduada em Nutrição Funcional pela VP e doutoranda em Ciências dos Alimentos pela USP, “somente com a identificação conjunta dos sinais e sintomas do indivíduo será possível identificar de maneira mais específica as carências nutricionais que podem acometê-lo em cada momento da sua vida”.

Divulgação: www.obesidadecontrolada.com.br

De acordo com Ana Claudia Poletto, nutricionista doutora em Fisiologia Humana e docente do curso de pós-graduação em Nutrição Clpinica Funcional da VP, “os sinais clínicos mais comuns relacionados à deficiência de minerais são:

  • alterações nas unhas (estrias-verticais e horizontais, concavidade, facilidade de quebrar e aparecimento de manchas);
  • queda de cabelo, cabelo seco e/ou quebradiço;
  • zumido no ouvido;
  • alterações no sistema imunológico;
  • alterações metabólicas (metabolismo de lipídes), anemia ferropriva;
  • ansiedade/irritabilidade ou nervosismo/hiperatividade;
  • pele ressecada, eczma;
  • fadiga.

A correlação entre sinais e sintomas com possíveis deficiências de minerais deve ser realizada de forma criteriosa, pelo fato de que muitas manisfestações estão relacionadas com a ausência não apenas de um único mineral. Além desse aspecto, os sinais e sintomas de deficiência para um determinado mineral podem estar relacionados com o excesso de outro.

“Desta forma, é importante associar a essa análise a anamnese detalhada e a avaliação de exames laboratoriais. Assim, a união de todos os critérios nos permite elaborar um plano alimentar individualizado que cumpra as necessidades nutricionais de nosso cliente” finaliza Ana Claudia Poletto. 

Fonte: Revista Nutrir Mais, nº 09, Jan./Fev., 2013

Envie seu Comentário