Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Tâmara do Oriente: nutrientes e valor energético

23 de agosto de 2013 0

A tamareira, palmeira originária do Oriente Médio, produz frutos comestíveis muito saborosos e nutritivos, conhecidos como tâmaras na língua portuguesa, dátiles em espanhol e dates em inglês. Por ser uma fruta muito apreciada, é cultivada há milênios, podendo ser consumida até mesmo crua, quando seca.

Quando maduras, as tâmaras apresentam coloração avermelhada, textura fibrosa e sabor agridoce, suave. A colheita é feita em cachos, tendo a opção de serem comercializados assim ou por unidade, com ou sem caroço.

A quantidade de água da tâmara varia de acordo com a maturação e as características do próprio fruto. De qualquer maneira quando a tâmara atinge o ápice do amadurecimento, mais de 75% de sua composição é constituída por açúcares solúveis como frutose, glicose e sacarose, entre outros.

A umidade e o teor de açúcares solúveis da fruta permitem sua classificação em três categorias distintas: tâmaras moles, semiduras e secas. As primeiras apresentam umidade superior a 30%, enquanto as semiduras entre 20 e 30% e as secas abaixo de 20%.

Divulgação: www.frutadahora.com.br

Divulgação: www.frutadahora.com.br

Em se tratando dos açúcares, as moles são praticamente isentas de sacarose, as semissecas apresentam cerca de 25% de sacarose e 75% de frutose e glicose. Já as tâmaras secas têm cerca de 33% de sacarose e 67% de frutose e glicose.

As tâmaras secas apresentam ainda maior teor de nutrientes, pela baixa concentração de água. Além disso, podem ficar mais tempo na prateleira. O sabor da tâmara seca também é mais intenso, inclusive a sua doçura. Em 100g do fruto, por exemplo, encontram-se aproximadamente 282 calorias.

A maoir parte dessa energia está contida nas moléculas de carboidratos, que incluem os de alto grau de polimerização (antigamente conhecidos como carboidratos complexos) e de baixo grau (conhecidos como carboidratos simples), os quais representam mais de 95% da energia contida no fruto.

Esportistas, adolescentes, crianças e gestantes, que sofrem um gasto energético diário maior, são beneficiados pelo alto valor energético das tâmaras secas. Mas para quem segue uma dieta restritiva, com intenção de perder peso corporal, o consumo deve ser moderado.

As tâmaras secas também contém minerais essenciais  para a boa nutrição como cálcio, magnésio, potássio, cobre e selênio. O selênio atua como antioxidante, contribuindo para a defesa imunológica do organismo. Outra vantagem das tâmaras secas, especialmente para as pessoas com hipertensão arterial, é o teor de sódio, considerado desprezível.

As vitaminas niacina, riboflavina e folato são encontradas no fruto, aumentando assim seu valor nutricional. As tâmaras secas, por terem fibras que incluem a celulose, atuam de forma laxativa, podendo ser indicadas às pessoas com constipação leve.

Fonte: Késia Diego Quintaes. Revista Vida e Saúde- Julho, 2011.

Envie seu Comentário