Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A importância de uma digestão saudável

17 de outubro de 2013 0

A má digestão é uma causa para o desiquilíbrio da flora intestinal. Muitas vezes o estômago não está ácido o suficiente para destruir as bactérias patogênicas ingeridas junto com os alimentos e assim estas bactérias acabam ganhando vantagens sobre as consideradas úteis ao nosso organismo. A diminuição da acidez estomacal é um fator comum em pessoas mais idosas, e diabéticas que constumam ter deficiência de produção de ácido clorídrico.

Outro caso muito comum é a baixa acidez induzida através de medicamentos prescritos para gastrite, refluxo e úlceras duodenais, os famosos antiácidos. Estes remédios causam maior indicência da temível diarreia causada pelo microrganismo Clostridium difficile.

A má digestão gera também uma grande quantidade de nutrientes para a flora intestinal. Excesso de açúcares (inclusive carboidratos que se convertem em açúcares) ou proteínas que o corpo não digere completamente e acabam não sendo absorvidos, servirão de alimento para bactérias e fungos intestinais.

O crescimento exagerado de bactérias patogênicas tumultua tanto a função gastrintestinal, que acaba desequilibrando a produção das secreções pelos órgãos que a compõem. Isto resulta em insuficiência pancreática, diminuição da função biliar, deficiência de ácido clorídrico e, por fim, dano ao funcionamento intestinal.

Até mesmo a falta de alegria de viver pode ser consequência de um desequilíbrio intestinal, vito que alguns microrganismos têm o poder de diminuir a formação de serotonina (a maior parte da serotonina corporal é produzida nos intestinos; toxinas intestinais ou ativação do sistema imune pode impedir sua fabricação nos intestinos e no cérebro).

Divulgação: nutricaoeassuntosdiversos.blogspot.com

Divulgação: nutricaoeassuntosdiversos.blogspot.com

A constipação intestinal, ou a conhecida prisão de ventre, pode parecer apenas um mal-estar, causado pelo inchaço, mas para especialistas pode desencadear sérios problemas. O acúmulo de fezes leva a processos putrefativos no cólon, gerando placas duras e aderentes na mucosa intestinal, que liberam toxinas para todo o organismo, causando doenças à distância e aparentemente sem relação com o intestino (desde dermatites até doenças autoimunes).

O uso de fibras solúveis (carboidratos polissacarídeos como a Inulina e o frutoligossacarídeo- FOS) serve como prebióticos e alimentam as bactérias intestinais saudáveis. As fibras insolúveis (como a celulose das cascas de cereais ou da linhaça) servem para manter a hidratação das fezes. Para melhor resolver a constitação recomenda-se a associação dos dois tipos de fibra, juntamente com os probióticos favorecendo o equilíbrio do organismo, quesito fundamental para manter a saúde e previnir doenças.  

 

Envie seu Comentário