Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

D- Ribose, melhora da energia muscular e cardíaca

07 de novembro de 2013 0

Quem pratica atividade física já experimentou as dores musculares no dia seguinte. Isso acontece porque os níveis de energia baixam muito depois de executar exercícios de musculação ou movimentos que desencadeiam uma fadiga muscular.

Para recuperar a energia empregada nesses treinos ou movimentos contínuos o organismo precisa criar a ATP (adenosina trifosfato), substância central para a respiração celular e produção de energia. Sem a ATP a produção energética é muito menor.

Nessa cadeia de reposição a D- Ribose é o principal fornecedor de energia e atua como matéria- prima essencial para a formação de ATP. Cada célula no corpo humano produz esta molécula de açúcar simples (uma pentose, 5 átomos de carbono, ao invés do açúcar que é uma hexose, com 6 átomos de carbono), mas isso ocorre muito lentamente e em graus variáveis, dependendo do tecido.

Divulgação: biobio-nutesportiva.blogspot.com

Divulgação: biobio-nutesportiva.blogspot.com

Até 1944, pensava-se que a D-Ribose seria um componente estrutural principalmente do DNA e RNA com pouco significado fisiológico. Mas, uma série de estudos, culminando em 1957, revelou que esta molécula de açúcar desempenha um papel intermediário em uma reação metabólica importante chamada de via de pentose fosfato. Esta reação é central para a síntese de energia, a produção de material genético (RNA e DNA) e para proporcionar as substâncias utilizadas por certos tecidos para fazer os ácidos graxos e hormônios.

Alguns órgãos do corpo humano também se encarregam em produzir a D-Ribose, mas assim como o fígado e o coração, o cérebro e os tecidos musculares produzem apenas o suficiente para servir o seu propósito.

Infelizmente, as células não possuem a máquina metabólica para produzir D- Ribose rapidamente quando estão sob estresse metabólico tal como a privação de oxigênio (isquemia) ou após atividade física desgastante (como correr longos percursos). Quando os déficits de fluxo de oxigênio ou sangue são crônicos, como na doença de coração, os tecidos não conseguem produzir D-Ribose suficiente. Desta forma, os níveis de energia celular se esgotam.

Na alimentação, a carne vermelha, particularmente a vitela, contém a maior concentração de D- Ribose, mas para fornecer qualquer suporte nutricional significativo deve ser associada a uma suplementação da substância, especialmente para indivíduos doentes.

 

Envie seu Comentário