Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Orgânicos para todos

13 de junho de 2014 0

Nas últimas décadas, as políticas públicas de segurança alimentar e nutricional, apresentaram grande avanço no Brasil. O crescimento da produção orgânica e de base agroecológica em todo o mundo é uma resposta à demanda da sociedade por produtos mais seguros e saudáveis.

A agricultura orgânica não é apenas uma forma de prover alimentos saudáveis com baixo impacto ambiental, mas é também alternativa de renda para agricultores familiares, que ganham mais oportunidades, em função do aumento da demanda por alimentos, especialmente, orgânicos e de base agroecológica.

Alimentos orgânicos são aqueles cultivados sem agrotóxicos e fertilizantes químicos, a agroecologia por sua vez, é um conceito mais recente e amplo onde o cultivo de alimentos agroecológicos integra saberes tradicionais e técnicas de manejo sustentáveis.

www.ecofit.com.br

www.ecofit.com.br

Uma das questões centrais quando se pensa em alimentos orgânicos para todos é o preço, geralmente, considerado mais caro que o de produções convencionais. Julian Perez, integrante do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, observa que o custo dos alimentos orgânicos é pressionado pela logística de transporte, de beneficiamento e de produção em volumes pequenos. “Muitas empresas de varejo visualizam no mercado de orgânicos um importante nicho, porque existem pessoas dispostas a pagar mais caro por um alimento de qualidade”, afirma.

Um levantamento realizado, em 2010, pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor identificou supermercados onde a comercialização de orgânicos tinha margem de lucro de até 463%. Segundo Perez, uma solução para esse problema é a ampliação de políticas públicas de fomento à produção agroecológica, pois, quanto mais produtores, maior a possibilidade da redução de preços. “Sem dúvidas, essa é uma maneira de tornar os preços mais acessíveis ao consumidor’’, garante.

Para Paulo Peterson, membro da diretoria da Associação Brasileira de Agroecologia e coordenador-executivo da Agricultura Familiar e Agroecologia, a produção de orgânicos não precisa ser mais cara do que a convencional. Ele acredita que é próprio da agricultura familiar camponesa produzir em quantidade, qualidade e diversidade. Se desenvolvida a partir do enfoque da agroecologia, ela assegurará produção suficiente para atender às necessidades de uma população mundial crescente sem o uso de produtos químicos, sem provocar danos ambientais, além de gerar trabalho digno e distribuir renda no mundo rural.

Referência:
Orgânicos para todos. Revista Ideias na Mesa. 3ª edição – 1º/2014, P. 1-13.

Envie seu Comentário